Cultura

Penelas Santana lança em São Tomé “Quando o Adultério é sinónimo de Amor”

O escriescritor.jpgtor Angolano Penelas Santan(na foto)a fez o lançamento do seu mais recente trabalho intitulado” Quando o adultério é sinonimo de Amor” em São Tomé e Príncipe. “Quando o adultério é sinónimo de amor” é um romance evasivo e surpreendente onde o escritor através da  sua experiencia trás a realidade de muitos casais de hoje e também do passado.

O romance conta-nos a historia comovente onde um homem para conquistar uma beldade transformou-se no melhor  homem do universo, e garantiu desde o começo uma paixão fervente, depois ciúmes, traições, humilhação, dor e tristeza que constituíram os ingredientes que ela recebeu para o tempero da  salada da vida.

Tudo começa porque o homem deixa de oferecer as ninharias que fazem sobreviver o amor: os beijos, os abraços, as carícias, a estima, a compreensão e até as relações sexuais. Esta obra é uma mistura da ficção, realidade e muita in  livro.jpgvestigação onde o adultério e o amor andam de mãos dadas. O  autor nos tenta  mostrar a degradação dos valores da sociedade; para esclarecer e aconselhar os casais. Segundo o escritor» se o homem não muda de comportamento  mesmo depois de muito diálogo, isso não remove  a possibilidade das mulheres fazerem  tudo o que podem. O amor é uma questão de decisão , de vontade. E é exigência básica  para resolver problemas do lar. Por mais interessante que seja o homem ou que tenham filho com ele, se ele não te faz feliz não te prenda a relação. Porém em qualquer lugar que estiveres repara o teu lado direito e esquerdo, em frente ou atrás de ti sempre existirá um homem que lhe fará mulher digna de respeito, estima e de consideração e desejará partilhar o mais nobre dos sentimentos- o amor. Disse Penelas Santana. “Quando o Adultério é sinónimo de amor” foi  lançado na noite de quinta-feira na biblioteca nacional de São Tomé e Príncipe.

Este romance carregado de emoção está sendo transformado em filme e brevemente  estará a disposição dos amantes de um bom romance. Amante desde a década de oitenta pelas palavras ditas e escritas, Santana escreveu o seu primeiro livro intitulado “Crónicas da nossa gente ” com 25 anos. A seguir publicou a sua segunda obra ” Dikwatu, mortes na sanzala”. Penelas Santana é entre outras coisa licenciado em economia em Inglaterra, frequenta o 4º ano do curso superior de informática e foi director comercial de marketing.

Ectilsa Bastos

Recentemente

Topo