Festival Mindelact em Cabo Verde

Publicado em 14 Set 2009
Comentários; fechado

São Tomé e Príncipe mais uma vez não toma parte no festival internacional em Cabo Verde. O Festival Internacional de Teatro do Mindelo (Mindelact) reúne este ano, no Mindelo, entre 10 e 20 de Setembro, grupos teatrais de dez países e uma programação distribuída por sete palcos.

O auditório do Centro Cultural do Mindelo(CCM)  será o palco principal, mas o Mindelact 2009 passa igualmente pelo pátio do CCM com o festival Off, pela Academia Jotamontm, que recebe a teatrolândia, e a sala Júlio Resende do CCM, transformada naqueles dias em instalação de artes plásticas. Mas há ainda a novidade teatro de periferia, no Centro Social da Ribeira de Craquinha, acções de formação em diversos locais e, ainda, teatro pelas ruas do Mindelo.

Em relação aos espectáculos programados para o palco principal, cabe à companhia Mossou Bonte, da Bélgica, inaugurar, dias 10, a série de 11 peças previstas, e ao Grupo Juventude em Marcha,  com a peça Chuva Brava, encerrar, dia 20 de Setembro, a edição 2009 do Mindelcat.

“Hand Made”, de Espanha, “O Escurias” (Portugal/Cabo Verde), “No Inferno” (Cabo Verde), “Auto da Paixão” (Portugal), “Começar a Terminar” (Brasil), “Sizwe Banzi Est Mort” (Mali/França), “Romance Gitanes” (Republica Checa), “As filhas de Nora” (Moçambique) e Chuva Brava (Cabo Verde) são os nomes das peças que vão estar em exibição no palco principal.

Angola vai se fazer representar com o grupo Mirage e a peça ” 4.30″. Uma peça que» retrata a queda do edifício da direcção nacional de  investigação criminal. Procuramos retratar de forma fictícia mas com dados reais a queda do edifício da DENIC. A obra é um drama» disse Sizainga Raul, um dos membros do grupo teatral “MIRAGE” de Angola. O grupo desloca-se a cabo verde no dia treze de Setembro e sobem ao palco no dia  17. O grupo existe  há 14 anos. Tem como objectivo a educação social das pessoas sempre  procurando  uma sociedade melhor» Tentam levar os problemas sociais da comunidade angolana desde malária, HIV/SIDA, saneamento básico, educação cívica entre outros. Somos um grupo semi-profissional. Tem como desafio engrandecer o teatro em Angola e lutar por um Angola melhor» disse Raul. O grupo tem 15 elementos entre 7 rapazes e 8 mulheres e os elementos do grupo já estiveram em Moçambique e  Namibia. Portugal e cabo verde o grupo foi no seu grosso.

Através da arte de representar, o Mindelact reúne todos os anos, no Mindelo, a diversidade cultural de pelo menos uma dezena de países da África, Europa e América.

Nesta  15ª edição do Mindelact, Cabo Verde estará representado, no palco principal, através das duas mais antigas companhias de teatro do país: o Grupo de Teatro do Centro Cultural Português do Mindelo e a Companhia Juventude em Marcha. Curiosamente, ambas vão apresentar adaptações às obras de escritores nacionais. Com “Chuva Brava” o grupo de Santo Antão trás à cena Manuel Lopes e o Movimento Claridoso. Por sua vez, o Centro Cultural Português do Mindelo apresenta-se com a peça No Inferno, da obra homónima de Arménio Vieira, Prémio Camões 2009.

Tudo está a postos para receber mais de 200 pessoas que estarão envolvidas no Mindelact 2009. Cabo Verde, Angola, Moçambique, Mali, Portugal, Bélgica, Espanha, França, República Checa e Brasil serão os países representados. O festival custou cerca de 5 mil contos e promete fazer do Mindelo um espaço de encontro e intercâmbio cultural. Durante 10 dias, haverá teatro, não só no palco principal do Centro Cultural do Mindelo, mas um pouco por toda a cidade. Um programa vasto que inclui vários espaços, peças e apresentações cénicas para todos os gostos, teatro de rua e muitas acções de formação.

Ectylsa Bastos