A areia ganha formas nas obras de Bruno Spagnol

Publicado em 21 Nov 2009
Comentários; fechado

bruno.jpgFoi inaugurada a exposição “Contemplação” do artista plástico, Bruno Spagnol, de nacionalidade francesa, no Espaço Teia d’Arte. As obras expostas foram realizadas em areia.

A principal fonte de inspiração do artista vem directamente de São Tomé, da matéria, da natureza, que tem textura e riqueza. Uma das praias que mais aprecia em São Tomé é a Praia  7 Ondas, onde se encontra uma raridade de areias diferentes. A própria natureza em função da densidade das areias vai se depositar e formar pequenos desenhos.

quadro.jpgFoi em São Tomé que Bruno Spagnol começou a trabalhar com areia. “Digo sempre que foi uma coincidência entre o Homem e a natureza que se encontraram no mesmo lugar, no momento certo. Não pensava trabalhar a areia. Vivendo aqui, estando mais perto da natureza, encontrei uma textura própria de São Tomé, fiz experiências e estou sempre a evoluir nas técnicas. Mas é uma matéria muito importante para mim porque tem a ver com a terra.” – explicou o artista.

A técnica que utiliza nas suas obras é a colagem de areia num suporte. Spagnol acrescentou que também existem outras técnicas: uma na base do design, onde se reproduzem formas e outra mais livre, onde se aplica a areia em projecção directametelas.jpgnte num suporte.

O artista escolheu São Tomé como ponto de partida para a sua nova colecção no intuito de divulgar a nossa riqueza.

O actor, Ângelo Torres, disse ao Téla Nón que gostou muito da exposição. Não conhecia o artista, mas já tinha visto trabalhos em areia. Porém, apenas provocando sombras. “Ele faz uma composição muito bonita, cria formas que têm dinâmica.”

quadro-1.jpgJá Luís Beirão tem uma colecção de quadros de Bruno Spagnol. Considera que o artista evoluiu, sendo que as obras estão mais elaboradas, totalmente diferente daquilo que era há uns anos atrás nos primeiros trabalhos que Spagnol apresentou.

O jornalista, Guilherme Neto, disse que se trata de uma iniciativa louvável que deve ser aproveitada sobretudo pelos jovens. Uma vez que as obras são feitas com areia, o que não falta em São Tomé e Príncipe. Na sua opinião, seria bom incentivar os jovens que gostam do ramo artístico a fazerem coisas do género também.

Bruno Spagnol expôs pela primeira vez em São Tomé em 2002 e no ano seguinte começou a trabalhar com areia. O artista plástico reside no nosso país desde 1998.

Katya Aragão