Tonecas representou São Tomé e Príncipe no grande encontro de vozes das nações lusófonas

tonecas-e-outros-no-palco.jpg“Nossa língua Nossa música”, foi tema do grande festival de música lusófona que decorreu em Brasília. A voz de Tonecas dos Prazeres encantou o público brasileiro, que se rendeu ao som tradicional do arquipélago são-tomense, reflectido na Ússua, Deixa e Socopé.

A imprensa brasileira que divulgou no evento cultural, diz que foram realizados oito espectáculos. O Ministério das relações Exteriores do Brasil foi um dos patrocinadores. O festival que reuniu vozes e sons do espaço lusófono, deu ao público brasileiro, o prazer de escutar o ritmo da viola caipira do Índio Cachoeira, «hoje um dos maiores expoentes da musica brasileira de raiz e Ricardo Vignini com sua viola enluarada, acompanhado do Marcelo Berzotti no baixolão (Matuto moderno), mostrando um belo repertório tradicional», adianta a imprensa brasileira.

tonecas-no-palco.jpgTonecas músico são-tomense radicado em Portugal, defendeu as cores das ilhas verdes do golfo da Guiné. Voz linda sustentada por ritmos quentes, numa composição musical inspirada na tradição são-tomense que encantou o público lusófono. A Rumba, a Deixa, o Socopé, e a Ússua destacaram-se no toque de Tonecas Prazeres nas terras de Vera Cruz.

A banda do músico são-tomense composta guitarrista brasileiro Virgilio Gomes, na bateria Mingau outro brasileiro que também vive em Portugal, e no baixo Nelson Barbosa são-tomense residente em Portugal, conquistou o público brasileiro.

Os vários sotaques que dão riqueza a língua portuguesa, encontraram expressão no grande festival, Nossa Língua, Nossa Música.

Abel Veiga

  1. img
    MARIO TEIXEIRA Responder

    Este gesto do Tonecas é de louvar. O problema que me aflige, trata-se da divulgação da musica São-Tomense que de algum tempo à esta parte para mim, não estão a ser divulgadas. Talvéz as qualidades sonoras e o não acompahamento do desemvolvimento das musicas actuais podem contribuir para a fraca divulgação das nossas musicas no estrangeiro. Verifico que das poucas musica que tenho ouvido há grande interesse de alguns executantes em plagiar musicas estrangeiras e faze-las como nossa. Há varios tipos de musica que faz parte do nosso Patrimonio cultural e vou inumerar algumas como por exemplo: USSUA, SOCOPÉ, RUMBA, MATACUMBI, DEIXA, IRMANDAGE etc…etc. Estes estilos musicais deveriam ser trabalhados a geito comercial para divulgação.

Deixe um comentario

*