Governo institui Semana da Cultura Nacional em honra a poetisa Alda Graça do Espírito Santo

alda-do-espirito-santo-2.jpgSe estivesse viva no próximo dia 30 de Abril, Alda Graça do Espírito Santo completava 84 anos de idade. Para nunca mais esquecer a poetisa que ajudou a construir a nação são-tomense, e para promoção e transmissão as gerações do presente e do futuro dos valores que marcaram a vida de Alda Graça, o Governo instituiu a semana da cultura nacional, que começa todos os anos no dia 26 de Abril e termina no dia do nascimento de Alda Graça, ou seja, 30 de Abril.

A União dos Escritores e Artistas de São Tomé e Príncipe, instituição que Alda Graça criou e dirigiu até a sua morte, juntou-se a Associação dos artistas plásticos, para abrir a semana nacional da cultura dedicada a poetisa que marcou a história política e cultural do país. «Uma homenagem que fazemos a Alda do Espírito Santo, alguém que nunca as aceitava sem algum azedume ou inevitável manifestação de protesto», afirmou Albertino Bragança, Presidente da UNEAS.

Alda Graça, uma das últimas figuras que representava a geração de Amilcar Cabral, figura cdom com conviveu enquanto estudante em Portugal, assim como o antigo Presidente angolano Agostinho, e outras figuras que começaram a promover movimentos para emancipação dos povos colonizados.

Presa pela PIDE, a polícia política portuguesa, ainda em Portugal, anda Graça que regressou a São Tomé nos anos 60 jogou papel determinante na formação dos jovens que posteriormente, ou seja, em 1974 participaram nos movimentos independentistas, sob a designação de Associação Cívica.

Muito ensinou e ainda há muito para se apreender com Alda Graça do Espírito Santo, por isso a importância da semana nacional da cultura, que coloca os seus feitos e ensinamentos no centro da reflexão das novas gerações.

O Ministro da Educação e Cultura, Jorge Bom Jesus, garantiu que a semana nacional da cultura, vai promover os valores defendidos por Alda Graça no seio da juventude e nas escolas. «Liberdade, justiça, solidariedade, paz, trabalho, humildade, unidade, pátria, disciplina, e porque todos os são-tomenses devem estar do mesmo lado da canoa para juntos garantirem o desenvolvimento sustentado deste santo arquipélago», afirmou o ministro.

Abel Veiga

  1. img
    ary Responder

    e de louvarrrrrrrrrrrrr fazem muito bem

  2. img
    tagarela Responder

    Kuá, kuá, kuá!!!! é de morrer de rir!!!
    Renovar é preciso, mas dar um tiro no pé, não!!!

    Alguns desses nomes terão dado algum contributo para o desenvolvimento de STP, outros, fizeram fiasco e outros ainda não passam de meros teóricos que n têm noção do que é trabalho e gestão de coisa pública. Seja como for, a lista vale no sentido de que é necessário mudança, idéia de qual partilho, pese embora n se pode expurgar a experiência e sabedoria dos antigos.Viva STP!!!

  3. img
    tagarela Responder

    Creio que todas as homenágens que se possam fazer em relação a Alda E. Santo, será sempre insuficiente, pois é merecido. Viva STP!!!

  4. img
    STP Responder

    TALVEZ COMO TERRETÓRIO PORTUGUES HOJE STP ESTARIA MUITO MELHOR INDEPENDENCIA NEM SEMPRE É MELHOR PARA O POVO

Deixe um comentario

*