Memórias de Alda Graça do Espírito Santo

É uma contribuição da Direcção da Cultura, na pessoa da Directora Iolanda Aguiar. Para nunca esquecer da poetisa que simboliza a identidade são-tomense. Clique – memorias de Dona Alda

  1. img
    ilidio jordao Responder

    Que ela bem merece …obrigada Alda.

    • img
      pavlov Responder

      ola ilidio es da familia jordao? vives om angola ou STP ?

  2. img
    B. Oliveira Responder

    Tudo quanto for para memória dos nossos entes, aqueles que tudo deram e nada levaram, é, sempre benvinda. Melhor é de louvar. Mas aconselho a sua autora a proceder algumas ao arranjo do texto porque contém muitas incorreções. Quer de escrita, gramatical, etc. para o bem do bom português.

  3. img
    J. Maria Cardoso Responder

    «Eu não descansarei, enquanto não vir de cada uma das “palaiês” da minha terra, pelo menos um filho licenciado». Citação de Dona Alda do Espírito Santo.
    Com 36 anos, preste a comemorarmos, verdade ou utopia?
    Verdade, a mais pura das verdades.
    Não é necessário encomendarmos estudos estatísticos aos especialistas do BM e do FMI. É somente despirmos de preconceitos a volta dos nossos gabinetes e até dos nossos responsáveis políticos.
    Infelizmente, os filhos das paliês licenciaram-se em tudo mais alguma coisa menos em conhecimentos necessários para compensarem as mães do Solo Sagrado k sabe Deus como enfrentaram as adversidades dos tempos para dar-lhes a escola.
    Eterno descanso!

Deixe um comentario

*