Cultura

Meu “Gui ” e minha “Floripes” – é moda no Príncipe

Aproxima-se o dia 15 de Agosto, dia da festa de Auto de Floripes, localmente chamado de “S. Lourenço”. A oportunidade de conquistar um “Gui ” ou uma “Floripes” é inquestionável.

Nesta altura do ano é elevado número de pessoas que visitam a ilha, entre emigrantes e turistas, vindos de vários pontos do planeta ou até mesmo aqueles que vivendo na ilha fazem do “ S. Lourenço” uma ocasião para deixarem as lavras as praias e confluírem todos para cidade para assistirem a festa maior da ilha do papagaio e do bom peixe, hoje reserva natural da biosfera.

O Auto de Floripes mas do que retratar a uma história de guerra e de expansão entre Mouros e Cristãos, reflete, claramente, o que uma mulher é capaz de fazer por amor.

A Floripes, a figura central da historia, filha do Almirante Balão o rei dos Mouros, à rebeldia da lei Mautinia, apaixona-se e casa com Gui de Borgonha um destro cavalheiro cristão.

O Gui de Borgonha chega a ser julgado e condenado a morte, mas, o amor do Floripes consegue salva-lo da forca, numa historia arrebatadora, que só visto!

A pacata cidade de S. António, neste dia, fica colorida de gente, de festa, e de muita alegria. A moral da história inspira o amor. A oportunidade de matar saudades dos amigos e familiares ou simplesmente de conhecer a ilha, alia-se a oportunidade de se encontrar uma Floripes ou um Gui com quem se casar e viver feliz para sempre.

Entre os mais engatatões ouve-se perguntar: Já conquistaste a tua Floripes? Hoje a minha não vai se escapar.

A forma mais fácil e prática de conquistar é: eu quero ser o teu Gui, você aceita ser minha Floripes?… O resto, fica por conta da sorte e do coração.

Portanto, não deixa perder a oportunidade de visitar o Príncipe e usufruir da beleza da sua natureza, da hospitalidade do seu povo, e de assistir ao Auto de Floripes, em minha opinião, a maior tradição cultural de S.Tomé e Príncipe.

Pois aqui mais do que terem o Príncipe onde vivem as mulheres e homens anseiam o Príncipe ou a Princesa do seu coração e de ternura.

Quem sabe… aqui você pode encontrar a tua verdadeira Floripes ou teu verdadeiro Gui?!

Fica o convite e os indispensáveis abraços beijinhos e carinhos sem ter fim…

Passôôôôôôôôô!………

Teobaldo Cabral

    4 comentários

4 comentários

  1. Eusoudela

    2 de Agosto de 2012 as 15:22

    que saudades da minha ilha da minha gente!!!

  2. Carlito

    2 de Agosto de 2012 as 15:57

    Teobaldo Cabral!
    É tipo de estes trabalhos que voce deveria estar a fazer para ajudar teus patrícios lá do Paríncipe e não estar só em Bufaria com Óscar e ccompanhia lá na TVS à serviço de Patrice Trovoada.Os moncós ficariam voce muito grato fazer esse tipo de jornalismo,muito embora vc nao seja jornalista.

    • Sandocam

      2 de Agosto de 2012 as 17:34

      Bravo Príncipe!!! Só assim conseguirão transmitir às geraçõea futuras um património cultural tão rico como o vosso. Está provado que se pode fazer uma quantidade enorme de manifestações culturais com recursos escassos até que mais recursos proporcionem ambições maiores. Continem assim…
      Bem haja

    • minu yé

      24 de Agosto de 2012 as 14:18

      Quem não sabe é como quem não vê. O Teobaldo estava no príncipe a desenvolver um trabalho espetacular no Príncipe mais por ele não pertencer a elite de To Zé foi despensado depois de uma longa carreira da Radio Regional. Por isso pergunta antes de falar.

Deixe um comentário

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

Recentemente

Topo