Cultura

Programa “Roça Viva” este fim de semana em Monte Café

A Aliança Francesa de São Tomé e Príncipe e outras duas ONG, ligadas ao desenvolvimento agrícola, são os promotores do programa Roça Viva. Uma promoção de animação cultural, que pretende promover laser nos seio dos habitantes das roças, e potencializar os valores económicos de cada roça.

Este sábado Monte Café, a antiga grande roça de São Tomé e Príncipe, com história na produção do café, será palco do programa Roça Viva. A monotonia que domina Monte Café será este fim de semana suplantada por partidas de futebol, concursos e visita guiada aos pontos de valor histórico, cultural e arquitectónico da roça.

“Ocaminho do café” é uma das facetas do programa em que os visitantes poderão descobrir as várias modalidades de produção do café, e a degustação dos grãos que depois de seco e torrado, fica “negro, negro da cor do contratado”, como cantou um músico angolano.

Músicas e artes visuais também vão animar Monte Café, neste sábado de Roça Viva.

Abel Veiga

    13 comentários

13 comentários

  1. rapaz de riboque

    25 de Abril de 2013 as 13:46

    quem viu Monte Café na era colonial e vê agora até da dó destruiram tudo que os colonos deixaram criem vergonha na P da cara deixem destas propagadas fantoxie trabalhem mais

    • Toni

      26 de Abril de 2013 as 22:53

      Caro Rapaz
      Sabe me dizer que e feito da capacidade de produção de café e cacau de STP?
      Sabe me dizer que e feito das estruturas hospitalares das rocas?
      Sabe me dizer que e feito das condições higieno-sanitárias que existiam nas rocas dos colonialistas ?
      Em suma , sabe me dizer o que e feito da riqueza agrícola de STP?
      Não tenho mais perguntas

      • rapaz de riboque

        28 de Abril de 2013 as 20:15

        sei esta o hospital fechado um hospital que lembro-me bem estava bem equipado sei porque nasci em monte café vivi la até aos 17 anos vim para Portugal pós 25 de Abril tinha tudo até a casa mortoaria desapareceu em frente ao hospital havia uma plantação de laranjeiras cortaram para fazerem barracas com tanto terreno para tal antiga administração todo partido o secador enfim que gente é essa estive 35 anos sem ir ai quando chegue ao aeroporto e comecei a a ver s.Tomé por dentro fiquei chocado quando cheguei a monte café então meu Deus havia o morro do Mongo na era colonial não cortavam árvores estas totalmente destruída ainda a senhores a cantar de galo ai

    • Toni

      26 de Abril de 2013 as 22:54

      Desculpe a ironia da minha resposta, concordo plenamente consigo

  2. Barão de Água-Ize

    25 de Abril de 2013 as 18:25

    Quem ou o que destruiu a Roça Monte Café e todas as outras tem nome e responsável. Foi o marxismo radical das expropriações, aplicado na altura da independência e também racismo contra brancos e mulato, que levou á fuga de inúmeros quadros técnicos. Nada disto foi controlado pelos politicos da altura, mesmo quando viam todos os dias a degradação a crescer em STP. Lembremo-nos que na altura o marxismo comunista era o Farol da Humanidade. Quem acabou e está a sofrer é o povo na pobreza que também magoa quem visita o nosso País.

  3. Malditos Assaltantes do Poder diz

    26 de Abril de 2013 as 8:05

    Os assaltantes do poder já destruiram todas as roças de s.Tomé e Príncipe e agora fingem criar programa fantoxi para dar alegria as pessoas que residem nas comunidades. Se eu residisse em Monte Café eu organizava um grupo de jovens e vos colocava fora dali. Isto é gozar com o povo. As pessoas continuam a viver num quartito de casa de sanzala sem mínimas condições para viver, o telhado a molhar, sem acesso a energia, nem água potável, sem vias de acesso com estradas esburacadas, sem acesso a saúde, enfim uma grande tristeza. O que o povo quer é melhoria de condições de vida e estarem em condições de dar alegria a sua vida e da sua família. Esses assaltantes do poder usam esses programas para ganharem dinheiro e mais nada, não estão precupados com o bem estar do povo. Deixaram destruir todas essas roças e agora fingem querer levar alegria às comunidades. Um dia Deus proverá, vocês pagarão por tudo isto.

    • Cidadão Nacinal

      27 de Abril de 2013 as 15:19

      Caro Cidadão eu concordo com a sua opinião e acrescento que os dias melhores chegará a este povo quando STP ser verdadeira nação e deixar de ser uma província portuguesa que bloqueia todo o desenvolvimento do país manda no governantes , recebendo migá de valores para os seus interesses pessoais.

      Hospital da TERRA AGRÍCOLA MONTE CAFÉ era 2º Hospital do país até 1990, o problema está,na falta de inteligência dos Governantes que têm que definir uma estratégia politica do país ao longo prazo.

      Seguinte: Se Portugal quero continuar a ter o domínio no desenvolvimento de STP então tem que Participar com 80% do Capital para o(oitenta porcento) do Orçamento Geral do Estado Santomense, e com Rigor e transparência nos projectos a ser implementado.

      Depois de apresentar esta proposta a LISBOA se não concordarem estão deve limitar a sua intervenção apenas e só na área de Educação e e com rigor.

      Essas organizações não governamentais são parasitas patogénicos que utilizam o nome do país junto das Nações Unidas e e outras Organizações internacionais para ganhar o dinheiro a custa da miséria do povo Santomense.

      Como acabar com essas situações e encontrar saída para esta situação, só
      quando os Santomense unirem-se e deixarem de prejudicar uns aos outros ao favor de terceiros, para receberem migalha dinheiro.

      É necessário UNIÃO DE TODOS partidos para fazer uma reforma profunda em todo sector do Estado, há empresas do Estado que deve ser privatizado, devemos fazer Contratos de Investimento com países que tem capacidade económica e financeira que no possa conceder um empréstimo para o investimento ao longo prazo podendo dar como a Garantia os 30% porcento na participação no Banco Internacional de STP, até podendo reduzir os 27% da CGD para 15%, são nas Técnicas Financeiras possível para o Investimento no país.

      Todo cidadão de STP deve dar o seu contributo na politica com novas ideias para que possamos sair deste marasmo o mundo está a mudar e os Africanos têm de assumir de uma vez por toda o destino do seu país sem ter que receber orientação externa.

      Esses Chulos já querem implantar homossexualidade em STP ,até animal selvagem conhecem e sabem destingir a fémia do macho aqueles bananas não sabem desenvolver boa acção, Alemanha e os países do Norte têm razão de propor taxa de limite da emigração aos do Sul, ,STP deve reforça a sua Lei criminalizando duramente aqueles que tentam expor esta cultura suja e selvagem em STP.
      Deixo esta ideia a vossa análise.

    • Barão de Água-Ize

      28 de Abril de 2013 as 0:15

      O primeiro passo é os responsáveis que viram ano apóa ano a degradação de STP reconhecrem os erros, pedir desculpa pública ao povo Sãotomense e participarem com realismo na recuperação de STP, que não se faz com festas, mas sim com muito trabalho.

  4. rapaz de riboque

    26 de Abril de 2013 as 18:38

    esses bandalhos quiseram a independência para isso na era colonial o povo estava melhor do que esta hoje para já quem trabalhava nas roças não eram os foros tirando o massacre do Batepa nós estamos muito bem esses gatunos quiseram independência para se encherem mais nada o povo na miséria ainda ha muita boa gente que acredita neles tenham juizo falo bem alto estavamos melhor antes da dita independencia

    • minus

      29 de Abril de 2013 as 19:48

      estou seriamente preocupado com as opinioes de alguns fulaninhos que fazem transparecer que a vida foi realmente bela na era cavernicola, quando a escravatura imperava por todo esse mato adentro… todo esse radicalismo so pra dizer que esta chateado com os governos i dirigentes atuais nao leva a solucoes plausiveis, porem, dar-vos-ei uma boa noticia, nao esperem nada de bom ou gratificante da parte dos governos humanos,larga a politicagem i cantem comigo,che minino nao fala politica,che minino nao fala politica,che minino nao fala politica…

      • rapaz de riboque

        29 de Abril de 2013 as 23:00

        não escrevas tolices quem te disse que o forro foi escravo quem trabalhava eram os tongas cabo verdianos e os moçambicanos se não es burro vê como estão as roças a liberdade da direito a destruir e a malandrice o forro é muito malandro só querem festas comer beber jogar as cartas e mulheres mais nada nunca foram escravos

  5. Fruta-Fruta

    28 de Abril de 2013 as 23:47

    As Roças vivas terão de ser todos os dias. Elas estão atualmente mortas. Para reerguerem, será preciso muitos a aplicação de muitos recursos (materiais e conhecimentos que se perderam e tão cedo não volta. Conheci quase todos os recantos de S.Tomé cidade vilas e Roças no periodo antes da indepebdencia. A realidade atual dá para chorar. Como foi possível fazerem tanto mal?

  6. gualter almeida

    29 de Abril de 2013 as 22:55

    quando o meu primo LUCIO NETO AMADO for primeiro ministro as coisas vão mudar pois ele tem perfil para ser um bom líder

Deixe um comentário

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

Recentemente

Topo