BIS terminou e envolveu mais de 17 mil alunos

É o maior evento de arte e cultura de São Tomé e Príncipe, a bienal de São Tomé. Pela primeira vez demorou 3 meses. Terminou no último sábado. O programa de educação promovido em 41 escolas lançou as bases para o futuro da expressão artística no país.

Durante 35 dias, 41 escolas primárias e secundárias do país, participaram na bienal de arte e cultura de São Tomé. No total 17553 crianças são-tomenses, visitaram as exposições de arte no espaço Cacau e no espaço Carlos Delfim Neves na zona de São Gabriel.

Os mais novos pintaram quadros, ouviram histórias sobre a arte, num exercício que lança bases para a orientação artística dos homens e mulheres de amanhã.

Grupos privados angolanos, como Monbaka e Unitel, assim como a Fundação Sindika Dokolo, financiaram o programa de educação da Sétima Bienal de São Tomé.

Abel Veiga

  1. img
    Ano Velho Responder

    Aí esta uma boa iniciativa que nos engradece e devia levar o nome de São Tomé e Príncipe além fronteira de forma positiva. Passou-se coisas muito agradáveis no aspeto cultural e nós os São-Tomenses não fomos capazes de colocar esse evento nas redes sociais e nos órgãos de comunicação social estrangeiros como devia ser. Estou de acordo que não se omitam coisas negativas que se passa no nosso Pais. Mas acho também que se deve falar de coisas boas que se realiza no Pais com a mesma intensidade com que se fala de coisas más. lamentavelmente, durante esses três meses fiquei com a impressão que se falou muito pouco da Bienal. Temos que mudar de atitude!!!

    • img
      Ano Velho Responder

      Errata: “não se deve omitir”

Deixe um comentario

*