“PITRA” um nome são-tomense que cresce na moda em Londres

Heuritshi Nersy Pitra, são-tomense que a antiga maternidade da Roça Agostinho Neto, viu nascer em 1983, é um valor de São Tomé e Príncipe em franco crescimento na praça da moda em Londres-Inglaterra.

Com 32 anos de idade, deixou São Tomé com 12 anos de idade, para estudar em Portugal. Desde 2008 que vive em Londres, onde trilha os caminhos da alta-costura. Criou parceria com a estilista iraniana Sahar Saghi.

pitra e saghiA sociedade criada por Pitra de São Tomé(no centro a direita) e Saghi do Irão no centro à esquerda), está a conquistar o mercado londrino, com destaque para as várias minorias étnicas que formam a sociedade multicultural da metrópole europeia. «Temos como principais clientes, os Árabes Judeus e Nigerianos. Mas também temos alguns clientes da África do Sul, Namíbia, Angola, e também ingleses. Esta é a vantagem que a Inglaterra tem. É um país multicultural», afirmou Heuritshi Nersy Pitra, em entrevista exclusiva ao Téla Nón.

Duas mulheres de origens diferentes, mas unidas pela arte da costura, criaram a sua própria marca. Uma marca que já é opção de moda para gentes de várias latitudes. «Criamos um novo nome para a nossa marca, que é “ Pure L’amour”», pontuou, Pitra.

“Pure  L ´amour”, é obra de arte de criação iraniano-são-tomense, que tem desfilado em vários pontos de moda da cidade de Londres. «Participei em eventos como Pure London, Luton fashion Week em Fevereiro de 2015, e também em Outubro de 2014», explicou.

estilo - 6Um estilo que cresce e conquista o público. «As encomendas estão a aumentar cada vez mais. Actualmente reforçamos a equipa com mais duas costureiras, porque seria impossível entregar as encomendas a tempo sem ajuda delas. O nosso objectivo é criar uma equipa forte para dar conta do recado», acrescentou a estilista são-tomense.

Para já “Pure L´amour” é uma marca que realça o estilo feminino. Mas, as duas mulheres ligadas pelo amor a costura e a moda, prometem abrir uma linha “Pure L´amour” para homens.

Heuritshi Nersy Pitra, filha de um ex-atleta são-tomense, disse ao Téla Nón que regularmente, corre para visitar a sua terra natal. Oportunidade para enriquecer a arte com a inspiração singular que as ilhas verdes e as suas gentes a oferece.

Pitra cresceu com a costura. «Descobri o gosto pelo estilismo quando tirei o curso de corte e costura na casa Pia de Lisboa. Na altura estava nos meus sétimo, oitavo e nono ano de escolaridade».

estilo-1A primeira tentativa para formação em estilismo falhou. «Quando terminei o nono ano me inscrevi para fazer o curso de estilismo na escola Magestil em Lisboa mas já não havia vaga, acabei por fazer o curso de Modelagem na Magestil» frisou.

Após o curso trabalhou durante 3 anos, como modelista numa fábrica de vestuários em Portugal. Em 2008 mudou-se para Londres, onde fez licenciatura em Gestão Internacional e Administração. Enquanto estudante na Middlesex university dedicava-se a costura em part – time.

Em Junho de 2015 venceu o desafio da formação em administração, mas o destino jamais a desligou da moda e da costura.

Hoje trabalha o tempo inteiro na realização da arte que tem no sangue, desde que veio ao mundo no antigo hospital da Roça Agostinho Neto. «Depois de terminar a licenciatura abri o meu próprio negócio como estilista em parceria com a Sahar Saghi do Irão», precisou.

estiloCom sorriso largo, cheio de esperança Heuritshi Nersy Pitra, garantiu ao Téla Nón que o futuro, passa pelo crescimento no mundo da alta-costura e da moda. Por causa dela, estilismo é  uma área de actividade em que São Tomé e Príncipe também pode ter futuro. Contacto  : purelamour@gmail.com

 

Abel Veiga

  1. img
    Eusebio Neto Responder

    Cada um de nos, mesmo sem quaisquer apoios do(s) governo(s) santomense(s) tem feito tudo para levar bem longe e elevar bem alto o nome das Ilhas de nome Santo, S. Tome e Príncipe. Infelizmente o(s) nosso(s) governo(s) pouco ou nada faz(em) para cumprir a sua parte. Imaginemos se todos dessem o seu máximo, os cuidados e o(s) governo(s) onde estaríamos hoje? Enquanto os cidadãos se sacrificarem e o(s) governo(s) continuarem a aproveitar os seus poderes para se enriquecerem pessoalmente, jamais deixaremos de ser um dos países do mundo com o mais baixo IDH (Índice de Desenvolvimento Humano).
    Parabéns Heuritshi Nersy Pitra e que Deus te acompanhe sempre e guie pelos caminhos do sucesso e felicidade.

    Aos muitos anônimos que como a Nersy não se cansam de lutar por esta Nação, deixo o meu encorajamento para continuarem a empreender porque, como disse o nosso sábio Povo, “FACA COIDO NI STLADA, A KA PLEDE NI STLADA”. Ou seja quem maltrata e explora o povo santomense acabara maltratado e explorado pelos seus próprios filhos, família e amigos. Exemplos não faltam no nosso pais.

    Viva STP

  2. img
    ANCA Responder

    Heuritshi Nersy Pitra, continue a vestir a camisola de amor a Pátria.

    É com gosto satisfação que os Sãotomenses, recebem esta nova.

    Votos de força coragem, ambição, para saber, saber fazer mais e cada vez melhor, conquistar, encontrar apoios financeiros, estratégias de mercado, nichos de mercado.

    A par de actividades de produção económicas, estilismo é uma área de actividade em que São Tomé e Príncipe também pode ter, e certamente terá futuro.

    Basta para isso trabalho dedicação, organização, realização de eventos de moda quer a nível nacional, regional e participação à nível internacional.

    Como exemplo em epígrafe, devemos fazer criar, produzir, saber, saber fazer, mais melhor, a razão está na vontade, na organização, no trabalho, sem jamais esperar somente pelos governos(este ou outros).

    Apesar a nossa sociedade dever exigir, fiscalizar a acção mais legislativa, governativa, quer a nível local, central, regional, para o bem social, cultural, ambiental, energético, desportivo, político, económico e financeiro.

    Sabemos que o País(Território/População/Administração)Estado(que somos todos), dependemos fortemente económica financeiramente do exterior, para levar a cabo acções como o pagamento de salário, funcionamento de instituições nacionais, investimentos, modernização, desenvolvimento. Temos devemos ter todos consciência disso, e jamais tirar aproveitamento politico económico financeiro ou do pouco conhecimento da população, falta de analise crítica no verdadeiro sentido da construção organização trabalho.

    Como sabemos somente contribuímos com 10% daquilo que produzimos para pagar salários, fazer funcionar as nossas instituições (Hospitais, Escolas, Tribunais, Polícias, Ministérios, Presidência da República, Câmaras Municipais, Governo Regional, etc, etc,…).

    É conveniente que possamos ser um pouco mais humildes, gostar mais de trabalho árduo, de organização, criar, produzir, vender, criar riqueza, deixar de dizer mal do nosso solo, do que é nosso, ajudar-mos mutuamente a melhorar-mos, saber e saber fazer.

    Porque como diz o ditado

    A casa onde jamais a pão todos ralham e ninguém tem razão, é a miséria espiritual e material a reinar, é dividir para reinar.

    Por isso estamos como estamos e temos dificuldade em perceber isso, e continuamos a achar que somos melhores do que outros, tanto dos nossos cidadãos como outros povos.

    Devemos mudar a nossa Postura enquanto cidadão SãoTomense.

    O nosso Território/População/Administração, sofre de problemas, inquietações, necessidades, a nível social, cultural, ambiental, energéticos, desportivos, políticos, económico financeiros, que temos que tirar partido da nossa inteligência, ser humildes, fazer o bem, saber e saber fazer, gosto pela organização e cumprimentos pela regras, gosto pelo trabalho árduo, gosto pela criação produção, venda, criação/distribuição de riqueza, ajudar-mo-nos mutuamente para vencermos as nossas dificuldades, necessidades.

    Se soubesse-mos quão difícil, é gerir perante determinadas condições sociais, culturais, ambientais, energéticas, desportivas, políticas, económicas e financeiras, pensaria-mos duas vezes antes de criticarmos por criticar, pois criticar é fácil, saber e saber fazer, decidir, trabalhar, criar, produzir….!!!Pois

    Se se queremos ver o País bem(Território/População/Administração), Estado, da qual fazes parte integrante.

    Pratiquemos o bem

    Pois o bem

    Fica-nos bem

    Deus abençoe São Tomé e Príncipe

Deixe um comentario

*