Entrevista de David Shook ao Téla Nón

David Shook, poeta, crítico-literário, tradutor e editor norte-americano, esteve 15 dias em São Tomé, tendo deixado o país no passado dia 21. O que o trouxe a São Tomé foi a poesia de Conceição Lima. A entrevista que se segue é um exclusivo do Téla Nón.

TN – Qual o objectivo da sua vinda a São Tomé?

DS – Ganhei uma bolsa do programa nacional de apoio às nossas artes (o National Endowment for the Arts) para completar um projecto que já tinha começado: uma antologia da poesia de Conceição Lima. Para mim é muito importante – sempre que possível – poder conhecer os lugares onde moram os poetas que traduzo. Essa bolsa permitiu-me vir e conhecer o país maravilhoso que é São Tomé.

P – Como se deu o seu encontro com a poesia de Conceição Lima?

P – Conheci a poesia de Conceição Lima durante um grande evento em Londres, o Parnaso da Poesia, que fazia parte das celebrações culturais para comemorar os Jogos Olímpicos naquele país em 2012. Eles tinham escolhido um poeta para representar cada país olímpico e tinham escolhido a Conceição Lima para representar São Tomé e Príncipe. A directora do Centro de Tradução de Poesia, a grande poetisa britânica Sarah Maguire, convidou-me para ler alguns poemas de Conceição e foi nesse momento que eu conheci a sua poesia, que me impressionou imediatamente.

Como caracteriza essa poesia?

R – A poesia de Conceição Lima é uma das mais impressionantes de todo o continente Africano. Já fiz traduções de poesia do Francês, Espanhol, Swahili, e vários outros idiomas e posso dizer, sem dúvida, que ela merece ser conhecida como um dos mais importantes escritores do continente e do mundo.

Mas eu também devo dizer que, pessoalmente, a poesia de Conceição Lima me tem afectado muito. A qualidade de suas imagens e metáforas, a maneira como filtra a história através da sua poesia e as revelações que eu encontrei nos seus poemas me espantam de cada vez que eu os leio.

P – Pode-se ser um dos mais importantes escritores Africanos e do mundo com três livros?

R – Sim. Não importa a quantidade dos livros. Há poetas incríveis que jamais conseguiram publicar um só livro antes de morrer. Emily Dickinson, nos Estados Unidos, por exemplo, ou Joaquín Pasos, na Nicarágua. O importante é a qualidade, que a poesia de Conceição Lima tem em abundância.

E ela tem quatro livros. O mais recente, ‘’Quando Florirem Salambás no Tecto do Pico’’, só contém 25 poemas, mas são mais do que suficientes para demonstrar que a poeta merece maior reconhecimento.

P – Haverá editoras norte-americanas interessadas em publicar a antologia?

R – Sim! Sem dúvida. Já há algumas interessadas. Já publicamos alguns poemas na revista World Literature Today e sei que seguiremos publicando em revistas também.

P – Para quando a publicação da antologia nos Estados Unidos? 

R – Acho que em princípios de 2018. E espero fazer um tour pelo país, dando recitais bilingues da poesia da grande poetisa.

P – Conhece outros escritores são-tomenses?

R – Ainda estou aprendendo muito. Eu gosto muito da poesia de Alda Espirito Santo e espero poder fazer uma antologia da sua poesia também, depois da antologia de Conceição Lima. Ela me esta ajudando muito com a expansão do meu conhecimento da poesia são-tomense. Regresso aos Estados Unidos com muita poesia para ler: Caetano da Costa Alegre e Francisco José Terreiro, entre outros.

P – Que poetas africanos de língua portuguesa estão publicados nos Estados Unidos? 

R – Apenas o poeta cabo-verdiano, Corsino Fortes, tem um livro publicado.

Há algumas antologias colectivas, poucas.

P – É um poeta, editor, tradutor e crítico literário. Qual o lugar da literatura africana nos E.U.A?

R – Eu acho que há mais interesse do que nunca. Embora possa parecer, com a nossa escolha de um demagogo de cor laranja, que não apreciamos as culturas estrangeiras, eu não acho que a maioria da nossa população – que, aliás, tão pouco votou por aquele palhaço – concordaria com isso.

A grande maioria dos jovens leitores entendem que vivemos em um mundo globalizado e quer ficar conectado com as literaturas de outras culturas e outros lugares. Temos muito que aprender da literatura Africana, especialmente da literatura de resistência. Tenho o prazer de ser um aprendiz profissional – que é um poeta se não for um estudante do mundo, uma voz na floresta? – e um tipo de contrabandista também, levando a literatura são-tomense a mais leitores por meio da tradução.

P – Que outros projectos tem?

R – Em Los Angeles, eu dirijo uma editora chamada Phoneme Media. Editamos livros de poesia e romances do mundo inteiro, todos traduzidos. Este ano, temos livros traduzidos do islandês, russo, japonês e lingala, entre outros. Pessoalmente, agora estou terminando de escrever um livro de poemas sobre o deserto da nossa fronteira sul. E claro, tenho os meus projectos de tradução, incluindo a antologia da Conceição Lima.

P -Tem outros projectos em relação a São Tomé e Príncipe?

R – Agora estou filmando muito, para também produzir alguns video-poemas com a poesia de Conceição Lima. Logo espero poder fazer outra antologia da poesia de Alda Espirito Santo. Espero ter uma relação muito longa e muito íntima com as ilhas de São Tomé e Príncipe. Veremos como vai crescendo.

P – É conhecido o seu interesse pelas línguas ameaçadas ou em extinção. Considera algum trabalho futuro sobre o crioulo ou os crioulos são-tomenses?

R – É verdade, estou fascinado pelos crioulos. Estou esperando que a Conceição Lima escreva um poema no forro. Enquanto isso, eu tenho um livro de lendas e provérbios que eu aprecio muito. Saôdji!

FIM

 

 

 

 

 

Notícias relacionadas

  1. img
    zé maria cardoso Responder

    “A Dolorosa Raiz…” Parabéns!

  2. img
    Tomas Cardoso Responder

    Parabéns São Deus Lima. Desejo-te muita força para continuar a publicar e que as tuas publicações continuem a ser reconhecidas no mundo.

  3. img
    RUMO A FUTURO Responder

    É mesmo essa Conceição Lima (SÃO Lima) que Senhor Patrice escorraçou da TVS?, Essa família trovoada só esta cá para deitar a baixo todos que tem grande potencialidade. Mas ela continua a ter grandes reconhecimentos embora vocês do ADI não reconheceram, por conseguinte colocaram no lugar delas figuras triste que não deixa nenhuma legado. Mas nós sabemos quem é quem nesse país. viva São Lima (BBC).

  4. img
    Abençoada Responder

    Com tão poucas cabeças pensadoras nos últimos tempos no país,temos que agradecer toda a grandiosidade da nossa querida São Lima que contra todas as barreiras consegue elevar a nossa ilha além fronteira com dignidade.Obrigado São Lima

  5. img
    Eu Responder

    Parabéns, São Tomé e Príncipe!

  6. img
    F.B Responder

    Parabens Conceição Deus Lima. S.Tomé e Príncipe precisa de pessoas com este calibre.Beijinhos.
    F.B

  7. img
    Mariaalice Responder

    Sao Lima

    Já diziam os romanos que “verba volant scripta manent” ou seja que as “palavras voam e os escritos ficam.”
    Por isso, podem tentar silenciar-te banindo os teus programas da televisão, podem tentar silenciar-te excluindo-te do prémio nacional de jornalismo, mas nunca poderão calar a força da tua poesia…

    Tal é a tua força, a força da tua poesia, que és como a phenix: renasces das cinzas e transcendes.

    Parabéms São Lima

  8. img
    textmachine download Responder

    Nossa massa demais o artigo, recomendo muito.
    curti muito bem feito e facil de entender, valeu

Deixe um comentario

*