Futebol de Praia: São Tomé e Principe representado no mundialinho da integração

O II Mundialinho da Integração começou ontem em Lisboa, onde se vão encontrar imigrantes de quatro continentes que vão vestir a camisola da selecção do seu país durante os próximos quinze dias.
“A ideia é juntar numa festa as comunidades imigrantes”, explicou à Lusa Cristina Archer, da organização do evento, que reúne 16 comunidades de imigrantes num encontro desportivo que termina a 01 de Agosto.

Angola, Brasil, Nigéria, Senegal, Cabo Verde, Guiné Bissau, São Tomé e Príncipe, Espanha, Alemanha, Reino Unido, Ucrânia, Roménia, Moldávia, Marrocos, Moçambique e China são as equipas deste torneio multicultural, que reúne num campo de futebol funcionários de embaixada, engenheiros a trabalhar nas obras e até um barbeiro marroquino.

O critério para selecção dos participantes foi escolher as comunidades imigrantes com maior número de habitantes em Portugal.

O Angola-Ucrânia é o primeiro jogo de um torneio que pretende “pôr estas comunidades todas a falar umas com as outras”, lembra.

O torneio, organizado pelas autarquias de Lisboa e Sintra, pela Associação Portuguesa de Árbitros de Futebol e pela empresa Ibérica Comunicação Empresarial, tem também o patrocínio da Presidência da República: Cavaco Silva preside à Comissão de Honra do Mundialinho.

Depois do sorteio, ficaram assim distribuídos os 16 países: Angola, Ucrânia, Senegal e Nigéria no grupo A, Guiné Bissau, São Tomé e Príncipe, Moçambique e Reino Unido no B, Cabo Verde, Roménia, Marrocos e Alemanha no grupo C, Brasil, Moldávia, Espanha e China no grupo D.

O torneio que começou hoje continua nos fins de semana seguintes, até à final, no dia 01 de Agosto, no estádio do Lumiar. Em Sintra, os jogos disputam-se no estádio 1.º de Dezembro.

VASCO ANTÃO

  1. img
    Diogo Responder

    Futebol de praia? Este torneio é de futebol de 11. STP empatou a 1 com a Guiné-Bissau no primeiro jogo.

  2. img
    tagarela Responder

    Torço para subirmos ao ponto mais alto do pódio, erguendo as duas estrelas negras do Equador, fazendo ressoar pelo céu luso a “Independência total…e completa”. Viva STP!!!

  3. img
    PATRICIO Responder

    vamos ve quantos voltaram a stp.

    • img
      MILO Responder

      O SENHOR DEVE PREOCUPAR-SE COM SIGO E NAO COM OS OUTROS.

  4. img
    oliveira e castro Responder

    comentario, extra tema acima:

    “a TVS é uma televisão pobre como todos os meios de comunicação social em STP que são considerados de parentes pobres do Estado. É paradoxal e colocado num patamar de antítese ao considerar os media no lugar do quarto poder. No caso são-tomense, os media são praticamente inexistentes e, se existe é, por vontade de alguns jornalistas aventureiros que tentam ainda fazer alguma coisa no quadro deste quarto poder.

    Trata-se portanto de uma greve que já deveria ter sido convocada há anos ou meses atrás. Em outras ocasiões passadas, alguns observadores diziam que esta greve sortiu efeitos devido a arrogância do actual ministro, Carlos Gomes e, como um dos protestos da forma como este titular tem tratado os jornalistas em geral.”

    deveras e em sintese, sao poucos como o abel veiga, peter boucas….poucos etcs.

    e reiterando acerca do ministro tutelar, pois quem nao sabe que o ministro carlos gomes sempre foi uma pessoa frustrada e que disfarcado outrora numa aventura de ser padre, anelava miudas enquanto professor de filosofia do liceu nacional, dando notas falsas e de borla as miudas, e prejudicando raivosamente jovens alunos que contrariavam o seu comportamento dictatorial. este é outro exemplo de fracasso total e de pessoa odiosa, e hoje com maior poder na mao, persegue é os jornalistas enquanto tutelar de dita area que é a comunicacao social.

  5. img
    PATRICIO Responder

    Mundialinho ou mundialito e a mesma coisa?

Deixe um comentario

*