STP presente nos Jogos Juvenis da CPLP

São Tomé e Príncipe, perdeu a abertura oficial dos jogos juvenis da CPLP que começou 28 de Julho e entra está manha em campo, com poucas hipóteses de vitória na competição de voleibol de praia. A equipa nacional vai defrontar Moçambique, e Cabo Verde, duas equipas fortes com tradição vitória,  no voleibol de praia.

Três das quatro modalidades que representam São Tomé e Príncipe nos sétimos jogos juvenis da Comunidade dos Países de Língua Oficial Portuguesa, (CPLP), voleibol de praia masculino, feminino e andebol feminino entram amanhã em campo, numa partida que adivinha difícil para os atletas santomense.

Os atletas chegaram atrasados e sem tempo para realizaram um treino de adaptação no terreno do jogo. A selecção feminina santomense medira forças com a de Moçambique as 8:30 hora local 9:30 em Maputo.

No mesmo horário, a dupla masculina defrontará a sua congénere de Cabo Verde. Já a equipa orientada por Lima Neto, jogara na tarde do mesmo dia, as 15.30, hora local 14:30 em São Tomé.

No basquetebol, 30 minutos depois, os pupilos de KuweKu de Ceita defrontam a selecção da Guiné-Bissau. Os jogos estão a ser transmitidos pela televisão pública de Moçambique TVM.

A chegada tardia da delegação santomense( 16:00 hora local)  impossibilitou a de estar presente nas cerimónias de abertura, presidida pelo presidente moçambicano Armando Emílio Guebussa.

60 pessoas entre atletas, treinadores, árbitros e dirigentes das federações, oficias,  equipa medica, ( 1 medico e 2 massagistas) e jornalistas fazem parte da comitiva, representada ao mais alto nível pelo director dos desportos Joaquim Dias.

Andebol 7 feminino, atletismo, atletismo para deficientes invisuais voleibol de praia, basquetebol masculino, são as modalidades representam as cores nacionais.

Ramusel Graça – MAPUTO

Notícias relacionadas

  1. img
    Aerton Responder

    Nós não ganhamos nada por simples razão, as nossas selecções são feitas na base de cunhas e os bons atletas não são chamadas a representar o país.
    Uma vez que vamos sempre a essas actividades para passear, com mais dirigentes na comitivas do que os atletas, alguém pode dizer-me quantos jovens da ilha do Príncipe faz parte desse passeio?

    Pergunto, porque a ultima vez que vieram passear a Lisboa, todos nós já sabemos o que aconteceu em relação aos atletas da ilha que dizem que fica a 150 km da outra que usufrui de tudo que é beneficio que chega no país.

    • img
      h silva Responder

      lol.Ai sim vi alguem k tem visao das coisas.na delegacao de 60 pessoas,esta formada no maximo 30 atletas e 30 k so vao passear e receber subsidio k ainda e mais do que aquilo k vai receber um coitado k vai si matar a competir.desgraca

  2. img
    Rocky Responder

    O problema dos são-tomenses é ainda mais grave. Nos outros países apesar de também haver cunhas, eles preocupam-se em brilhar como nação. Nós não! Só queremos aproveitar o “afabal” e mantemos o status de perdedores! Uma anedota!

Deixe um comentario

*