Dadá em entrevista ao Téla Nón

Odail Viegas dos Santos, mais conhecido por Dadá é um jogador que tem dado nas vistas nos Distritais de Leiria. Natural de Guadalupe em São Tomé e Príncipe, tem 25 anos e tem vindo a assumir papel de destaque no futebol português.

Adoro muito o meu povo e o meu pais

Vasco Antão

Fala-me do teu percurso desportivo desde que começaste até agora?
Comecei no Andorinha, depois fui para vida militar em São Tome e Príncipe, como manda a tradição, todos os militares tinham que jogar na equipa da instituição. Depois vim para Portugal, estudar, e comecei em Ramalhães, onde joguei só meia época, porque estive algum tempo á espera do certificado internacional. Mais tarde mudei me para Ancião, só que tive uma lesão e apenas joguei meia época. Em seguida fui para o Arcuda onde fiz duas das melhores épocas em Portugal. Agora rumei para Pelariga.


Jogaste em algum clube em são Tomé e Príncipe?
Sim, no Andorinha F.C  e no 6 de Setembro.
Saiste do ARCUDA para o Pelariga dos distritais de Leiria. Porquê?
Porque o Pelariga ofereceu me melhores condições.

Já marcaste golos no Pelariga? És importante na manobra ofensiva da equipa?
Já marquei quatro golos no campeonato e um na taça, só tenho esses golos porque não não treino constantemente para jogar sempre, devido a motivos profissionais. Sou um jogador indispensável á frente do ataque.  Conheço o meu valor, sei que tenho valor para estar mas numa divisão acima.
Para quando a mudança para os campeonatos nacionais?

Gostaria que fosso o mais rápido possível.

Aonde pretendes chegar no futebol?
Qualquer jogador gosta de chegar o mais longe possível.

Sentes-te uma das grandes esperanças dos futebolistas de São Tomé e Principe?
Sinto me com capacidades de ser mais um que quero ajudar a minha selecção e o meu pais.
Sempre jogaste a avançado ou podes efectuar outras posições ?
Sempre joguei avançado.
Acompanhas te os campeonatos de São Tome e Príncipe que regressaram depois de paragem?

Nem tanto, apenas por poucas vezes fui ouvindo algumas coisas.
Em teu entender existe evolução dos jogadores de São Tome e Príncipe?
Sim, acho que só nos falta sorte e oportunidades no mundo desportivo
O que falta para termos mais atletas de São tome Príncipe nos campeonatos portugueses?
Falta criar uma passeira com os clubes da Europa, para termos mais compatriotas nos clubes europeus.
Alguém da Federação de Futebol de São Tome e Príncipe já te contactou para poderes representar o teu pais?
Não, e nunca me contactaram.
Estavas disponível para representar a tua selecção?
sim, se for bom para mim e para São Tomé e Príncipe.
Tens acompanhado o que se passa em São Tomé e Príncipe?
Só agora é que tenho acompanhado, e isso acontece graças ao jornal online TELA NON.
Tens saudades da tua terra,  São Tome e Príncipe?
Sim tenho, não vejo a hora de regressar á minha terra natal. Já estou em Portugal vai para cinco anos e ainda não fui a São Tomé e Príncipe.
Nasceste aonde em São Tomé e Príncipe?
Em São Tomé.

Uma última palavra ao povo São tomense?

Adoro muito o meu povo e o meu país. Espero voltar um dia para fazer a minha vida na minha terra. Espero que os futebolistas que ali militam e tenham uma oportunidade e sorte para ser um jogador profissional na Europa. Um abraço para todo o povo santomense e especialmente para o jornalista Abel Veiga, ele que tem estado a nos informar de quase tudo que se passa nessas Ilhas maravilhosas.

DADOS DO ATLETA

NOME COMPLETO- Odail Viegas dos Santos (Dadá)

DATA NASCIMENTO-  22/03/1985

NATURALIDADE - Guadalupe São Tomé

ALTURA – 1,85 m

PESO - 85 kl

  1. img
    pombal Responder

    olha acredita no teu valor que vai longe podes crer já tive oportunidade de ver vc jogar deparei que tens grande margem de progresão basta dedicar e acreditar visto que no futebol só chegar lá se lutamos força Dada tens muito ainda para dar no futebol portugues e tbm para tua seleção s.tomense força um abraço

  2. img
    budy Responder

    é uma pena que todos os nossos jogadores quando começão a emerger-se já são maiores de edade…

    Antes de ter muitos jogadores jogando na diaspora temos que garantir boas equipas aqui no nosso pais e formar grandes jogadores aqui desde pequenos…

    viva São tomé e Príncipe…..

  3. img
    Hondeley do nascimento Responder

    Podes crer que vas longe, é preciso trabalhar mais e ter força e esperança pra vencer os obstaculos, os sonhos só são impossiveis quando nós mesmo tornamos impossivel,um abração do chado.

Deixe um comentario

*