Terceira etapa da volta do cacau

Decorreu este Sábado mais uma etapa da Volta do Cacau, a 3ª e penúltima etapa, foi a mais competitiva até ao momento e a que mexeu mais com as emoções das pessoas que acompanharam a volta e mais ainda, com as dos ciclistas.

Com partida no Beach Club – Hotel Pestana, desde o primeiro quilómetro que os ataques à liderança da etapa apareceram por parte das equipas Angolanas. Já a meio do percurso, a alguns quilómetros de Neves, os atletas Bruno André, da equipa nacional de Angola, e Manuel Pereira, da equipa Santos Luanda, ganharam um avanço considerável sobre o pelotão. As equipas Angolas, com estratégias bem definidas e assimiladas pelos seus atletas, foram mantendo o camisola amarela, Alberto Pereira, para trás, junto do pelotão, não permitindo muitas fugas. De notar alguma falta de experiência da equipa São-tomense, Margarida Manuel, de actuar como equipa.

Já perto da meta houve mudanças na liderança da etapa, Manuel Pereira não teve forças para se manter na frente e os atletas Osvaldo Manuel (Santos Luanda) e Igor Silva (equipa nacional de Angola) fecharam o pódio no respectivos 2º e 3º lugar, sendo o justo vencedor desta etapa o Angolano Bruno André com o tempo de 2 horas 4 minutos e 9 segundos, fazendo os 67 km desta etapa a uma média de 32,9 km/h.

O líder da prova, Alberto Pereira (equipa Margarida Manuel), consegui manter a camisola amarela terminando esta etapa em 2 horas 7 minutos e 36 segundos. Os seus principais adversários são agora os Angolanos Osvaldo Manuel , a 2 minutos e 25 segundos e Vicente Ngoio (Benfica Luanda) a 3 minutos e 46 segundos, na classificação geral individual da tempo.

Pela primeira vez nesta edição registaram-se abandonos da prova devido a quedas, eles são os atletas Zezito Domingos e Adilson Martins, da equipa Roulez pour l´Áfrique, Similio Santos da equipa de Água Grande, Gabriel Ceita da equipa Margarida Manuel e, Ildefrides Soares da equipa nacional de cabo Verde.

Assim sendo, a uma etapa do fim da Volta do Cacau os detentores das várias camisolas são:

  • Camisola amarela/grupo-Pestana, que representa o 1º classificado geral de tempo – Alberto Pereira;
  • Camisola branca às bolinhas/CST, que representa o 1º classificado geral da montanha – Alberto Pereira (camisola atribuída a Osvaldo Manuel, por impossibilidade de acumulação de camisolas);
  • Camisola verde/Direcção Geral de Turismo, que representa o 1º classificado por pontos – Edney Quaresma;
  • Camisola branca//MCPA, que representa o 1º classificado da geral dos jovens – Alberto Pereira (camisola atribuída a Marcelino Augusto, atleta da equipa Benfica Luanda, por impossibilidade de acumulação de camisolas);
  • Camisola Azul/Embaixada Francesa, que representa o 1º classificado da geral dos juniores – Fábio Costa (equipa Água Grande);
  • Camisola Rosa/Aliança Francesa, que representa o melhor São-tomense – Alberto Pereira (camisola atribuída a Serafim Fernandes, atleta da equipa Benfica Luanda, por impossibilidade de acumulação de camisolas);
  • Boné CECAB KAOKA, atribuídos à melhor equipa da prova – equipa Margarida Manuel.

A Volta ao Cacau está ao rubro, prevendo-se que a 4ª e última etapa, a mais longa da prova, seja  a etapa das grandes decisões, pois todas as camisolas estão ainda em discussão com tempos bastante curtos entres os primeiros classificados. O São-tomense Alberto Pereira terá mesmo de dar o seu melhor e vai precisar muito da sua equipa para conseguir manter em território nacional a tão desejada camisola amarela.

Uma nota de destaque para o excelente ambiente que se tem vivido pelas ruas de São Tomé e Príncipe, as populações têm aderido com civismo e muita alegria nesta edição da Volta do Cacau. Todos os São-tomenses estão de parabéns pois têm feito desta prova uma autêntica festa popular.

Venham apoiar a vossa equipa, venham à grande festa do ciclismo São-tomense.

Toda a informação da Volta, incluindo a classificação em detalhe em: www.voltadocacau2011.blogspot.com.

Deixe um comentario

*