A 4ª e última etapa da Volta do Cacau 2011 foi este Domingo e teve emoção até ao cortar da meta

Sendo a etapa mais longa da volta, tinha como percurso Praça da Independência – Museu – Hotel Miramar – Nações Unidas – Palácio do Povo – CST – Escola Patrice Lumumba – Ponte Tavares – Escola de condução – Praça da Independência, num total de 18 voltas a este circuito perfazendo assim um total de 82,8km.É um percurso que privilegia os ciclistas mais velozes e isso notou-se para o então camisola amarela e especialista de montanha, Alberto Pereira que estaria interessa numa etapa mais lenta.

Curiosamente, foram os próprios São-tomenses a dar velocidade à etapa e dificultando a vida ao camisola amarela, quando na 2ª volta começaram a tentar fugas do pelotão. De pouco resultou e as equipas Angolanas, claramente com uma estratégia de grupo muito bem definida, tomaram conta da prova e geriram entre eles as posições.

Alberto Pereira não conseguiu acompanhar o grupo de Angola, muito por falta de apoio dos seus companheiros, e foi ficando para trás juntamente com o pelotão a uma distância que desde cedo se percebeu que iria perder a camisola amarela para o então 2º classificado, Osvaldo Manuel, da equipa Santos de Luanda.

Apesar de um início de prova com pouca gente nas ruas da Capital, já no final da etapa estava um mar de gente na meta e também nas artérias mais centrais da cidade, que foram apoiando efusivamente o único São-tomense que trocou as voltas às equipas Angolas e surpreendeu tudo e todos, com uma prova de esforço e determinação excepcionais.

De seu nome Edney Quaresma, da equipa Margarida Manuel, venceu o sprint final e cortou a meta em 1º lugar levando à euforia toda a população que assistiu à prova. Sem tempo para respirar, mal cortou a meta foi literalmente perseguido e idolatrado por todos os apoiantes, num momento de entusiasmo colectivo que com certeza ficará na sua memória para sempre.

O pódio ficou completo com Igor Silva na 2ª posição e Pedro Luabo em 3º. Para se perceber o domínio das equipas Angolanas, é de notar que o 2º melhor atleta de equipas São-tomenses aparece na 13ª posição a mais de 7 minutos do 1º classificado.

No final da prova era de notar o desânimo de Alberto Pereira que teve a camisola amarela em toda a prova, não deixando escapar alguma tristeza por não ter tido apoio dos atletas São-tomenses para que a camisola amarela ficasse em território nacional.

A Volta do Cacau teve mesmo emoção até ao último minuto pois praticamente todas as camisolas e prémios estiveram em disputa até ao cortar da 4ª meta. Confira em baixo como ficaram atribuídas as camisolas premiadas e comparem com o registo da 3ª etapa:

  • Camisola amarela/grupo-Pestana, que representa o 1º classificado geral de tempo – Osvaldo Manuel da equipa Santos Luanda;
  • Camisola branca às bolinhas/CST, que representa o 1º classificado geral da montanha – Alberto Pereira da equipa Margarida Manuel;
  • Camisola verde/Direcção Geral de Turismo, que representa o 1º classificado por pontos – Edney Quaresma da equipa Margarida Manuel;
  • Camisola branca//MCPA, que representa o 1º classificado da geral dos jovens – Marcelino Augusto, atleta da equipa Benfica Luanda;
  • Camisola Azul/Embaixada Francesa, que representa o 1º classificado da geral dos juniores – Fábio Costa da equipa Água Grande;
  • Camisola Rosa/Aliança Francesa, que representa o melhor São-tomense – Edney Quaresma da equipa Margarida Manuel;
  • Boné CECAB KAOKA, atribuídos à melhor equipa da prova – equipa Benfica de Luanda.

Foi com emoção, competitividade e alegria que se viveu esta 4ª e última etapa  da Volta do Cacau. Um sucesso nas ruas principais de São Tomé. Para o ano há mais, mas fiquem atentos ao resumo final da prova e classificações no site oficial: www.voltadocacau2011.blogspot.com.

Obrigado e até breve!

  1. img
    Anca Responder

    Felicito a equipa responsável pela organização da prova, incluindo as equipas participantes, pelo sentido de responsabilidade, organização, divulgação,pelo bem do ciclismo nacional e também louvar,condecorar a presença do público, no apoio a modalidade desportiva-ciclismo nacional, de uma forma cívica e encorajadora – São Tomé e Príncipe e os Santomenses estão de parabéns.

    Bem haja.

    • img
      Anca Responder

      Um forte agradecimento e felicitação ao treinador-preparador nacional do ciclismo Sãotomense.

      Muito bem

  2. img
    Maléquitone Responder

    É de salientar e felicitar a todos os ciclistas são-tomense pela coragem e dedicação. Por nós temos ganho a primeira e ultima etapa. tambem porque ficamos na posse da camisola amarela desde a 1ª etapa até a Ultima, pena k a perdemos. Espero k os governantes e as empresas em geral possam apoiar mais o ciclismo em S.Tomé e Principe. Pelas provas que temos dado, é vergonhoso que o governo não tem apostado no ciclismo. Aproveito o ensejo para apelar a todos de boa vontade que dêm uma atenção aos nossos atletas em geral, é a imagem do país que está em jogo.

  3. img
    Maléquitone Responder

    era só para acrescentar que os ciclistas Sãotomenses não têm preparador nem treinador.

  4. img
    Henry Responder

    Espero que essa iniciativa para a 2ª Volta, essa corrida internacional de Ciclismo até certo vai aumentar o Turismo cá, olha que dessa vez já tivemos até equipa Francesa, e de parabenizar os Organizadores dessa corrida, dando incentivos, e condições de trabalho para que esse projecto de Volta ao CACAU não tenha um fim.

Deixe um comentario

*