UDRA de São João dos Angolares ficou mais distante da liderança do campeonato de futebol

Num jogo em que a polícia militar teve que disparar para o ar, para acalmar os desacatos que ameaçavam o futebol, o Vitória do Riboque bateu a UDRA por 4-2 referente à décima jornada do campeonato de futebol, que decorreu no último fim de semana.

Aos trinta minutos da primeira parte, a equipa do Riboque se adiantou no marcador por intermédio de Hikler, resultado que se manteve até a primeira parte do jogo.

Na segunda parte a equipa de São João dos Angolares, entrou bem no jogo e conseguiu dar  cambalhota no resultado, e vencia por duas bolas contra uma provocando silêncio absoluto nos adeptos da equipa do Riboque.

Num lance em que a equipa da UDRA poderia se adiantar no marcador, num contra ataque muito rápido, Hikler provou que é um verdadeiro ponta de lance e voltou a marcar mais uma vez, aproveitando um falhanço incrível do guarda redes Dungue, que ficou mal na fotografia.

Poucos minutos depois, o mesmo Hikler conseguiu mais uma vez alterar o marcador, colocando a equipa do Riboque, a frente do marcador causando uma autêntica explosão de alegria aos adeptos da casa.

Neste jogo o avançado Hikler do Vitória do Riboque, fez três golos provando que é um dos avançados mais perigoso do campeonato.

Também neste jogo não faltou espancamento, semelhante ao que aconteceu no campo de Água Izé. Mas desta vez o confronto, foi entre os militares e os adeptos do Riboque que receberam muita chicotada e borrachas. Os militares fizeram alguns tiros para o ar, que pôs fim aos confrontos.

Bendzaison Lima

  1. img
    Assuncao Responder

    Yesss,ribokinos,para manter a raça.
    Com cumprimentos.

  2. img
    Rambo Responder

    Qual o papel das Forças Armadas em São Tomé e Príncipe?
    Os militares juram bandeira para defender o povo de São Tomé e Príncipe, defender a democracia e o estado de direito. Soldados não servem para reprimir o povo e trabalhar de borla nos campos, roças e casas dos chefes.

  3. img
    ze miranda Responder

    No meu entender deveriamos contratar uma empresa de seguranças para fazer protecção nos jogos. na ilha do principe nota-se uma grande arrogancia por parte dos militares que no meu entender com armas de guerra Ak 47 intimidão até criaças que tentao entrar no espaço fora das bancadas. manipulam armas pra pessoas fazem montes de barbaridades dentro do recinto de jogo, que +pelo andar da carruagem um dia irão fazer vitima mortal dentro do estadio regional…

  4. img
    tchuna baby Responder

    Quero ver o Artur Pinho o que vai dizer esta semana sobre o tal jogador(Ikler) que mesmo vindo de uma lesão a largos meses deu, Victoria aos riboquinos… uma vez que ele só sabe criticar destrutiva mente…

Deixe um comentario

*