Taça de STP: UDRA demolidor a caminho de Guadalupe

União Desportiva Rei Amador (UDRA) de Angolares, detentor de troféu, conseguiu na tarde do pretérito domingo, no esverdeado do Estádio Nacional 12 de Julho, o passaporte para os quartos- de- final da taça de São Tomé e Príncipe em futebol, ao demolir por 8×2, a modesta formação do Sporting de São Tomé.

14 Equipas dos três escalões do futebol no Arquipélago, discutiram no último fim-de-semana, a passagem para os quartos-de-final da prova rainha do nosso futebol, onde já se encontrava o Grémio de Guadalupe, que pela amabilidade do sorteio, ficou isento nesta ronda, assistindo no camarote do Estádio Nacional 1 de Julho, a goleada do seu próximo adversário, UDRA de Angolares, diante do Sporting por 8×2.

Mesmo com uma linha de contingência, já a pensar no clássico deste domingo diante do Sporting de Praia Cruz para o campeonato, o conjunto de Angolares, não desperdiçou as oportunidades e bateu o seu novo record dos resultados mais delatados esta temporada, deixando de uma certa forma o aviso para o Guadalupe, o seu próximo rival na competição.

Quem também aproveitou para demolir o seu adversário, embora por cifra menor, foi o combinado de Riboque, que viajou 25 km para esmagar o Varzim de Ribeira Afonso, no seu aposento por 4×0.

A mesma hora, o próximo adversário dos riboquinos nos quartos- de-final, também vencia por 3×0, o conjunto de Santana, que está em queda livre.

Caixão Grande deslocou ao Estádio Nacional 12 de Julho, casa emprestada de Monte Café, face ao castigo aplicado ao seu habitat, para eliminar com o sofrimento a sua similar por 2×1.

Quem apanhou um grande susto foi o contingente de Aliança Nacional de Pantufo, que esteve preste a ser expulso da prova por Marítimo de Micolo, mas o valor do seu guarda-redes, fez com que isso não acontecesse, segurando desta forma o empate a uma bola durante os

90 minutos, tendo conseguido a passagem apenas na lotaria das grandes penalidades, onde venceu por 6×5.

Também com ajuda a lotaria, esteve o Trindade, que afastou o Amadora de Agostinho Neto por 8×7, depois do nulo durante o tempo regulamentar.

Termino este artigo, com o brilhante triunfo do Diogo Vaz, o único sobrevivente da divisão de honra, que no meio dos tubarões, lá vai sobrevivendo, a custa do seu conjunto, que tem mostrado muita disciplina técnica e táctica.

Nesta ronda a vítima foi o contingente de Ribeira Peixe, que no seu reduto, foi surpreendido e eliminado pela artilharia de Diogo Vaz, por 2×1.

Terminado o segundo capítulo da prova rainha, confira em baixo o quadro dos jogos para os quartos-de-final.

   JOGOS     
Aliança Nacional vs Caixão Grande
Vitória de Riboque vs Praia Cruz
Guadalupe vs UDRA de Angolares
Trindade vs Diogo Vaz

Gil Vaz

Notícias relacionadas

  1. img
    Angolares Responder

    Fico feliz com o meu UDRA, que vem realizando uma excelente campanha esta temporada. quem sabe este poderá ser o ano de glória. Mas tudo isso deve-se ao bom trabalho do treinador Gimboa.

Deixe um comentario

*