VOLTA DO CACAU: Já esta na estrada a 5ª edição

Arrancou esta quinta-feira (28 de Agosto) na Cidade de Neves (Lembá), a 5ª edição do maior evento desportivo realizado no país, VOLTA do CACAU em BICICLETA-2014, com a prova de contra relógio individual, ligando a Cidade Industrial a vila de Santa Catarina, num total de 16mk, onde o suspeito de costume, Igor Silva, voltou a impor a sua classe.

A Capital da do distrito de Lembá, Neves, acolheu esta manha, quando eram 09h:55 o arranque da 5ª edição da VOLTA DO CACAU EM BICICLETA-2014, com a prova de contra relógio individual.

Mas antes da partida, inquieto por nossa curiosidade, fomos saber qual era o estado emocional dos corredores, que ansiavam pelo arranque da competição.

Edney Nascimento, que tornou na maior esperança nacional, face as suas prestações nas pretéritas edições, mostrou-se muito nervoso pelo arranque da prova.

“ Estou um pouco nervoso, mas daqui a pouco, isso vai desaparecer. A prova de hoje é muito difícil, devido a vários factores, onde um dele é a bicicleta. Mas vou tentar fazer o melhor tempo possível, para não distanciar dos da frente”

Igor Silva, o rei das estradas nacionais, também mostrou-se um pouco ansioso, frisando que esta etapa seria muito dura, não obstante de já ter vencido a mesma nas outras edições.

“ Estou um pouco inquieto, como é normal antes do início de uma prova, as coisas não serão tão fácil como muitos pensam, não obstante de estar em bom momento de forma”

Depois dos corredores, a nossa equipa de reportagem, foi escutar o director dos Desportos, Hyuri Kiloange Cravid do Espirito, que aproveitou o momento para desejar boa sorte aos corredores, em especial os santomenses, apelando a população, para um participação organizada.

“Quero aproveitar o momento para desejar aos corredores boa sorte, em especial os nossos, mas sobre tudo que vença o melhor. Também aproveito para apelar a população que apoie de forma correcta e não da forma ortodoxa, como alguns fizeram na edição passada”.

Apos este período de aquecimento e de relaxe, onde aproveitamos para ouvir alguns dos intervenientes da prova, todos os corredores foram chamados para a linha da partida, isso era sinal que mais coisa ou menos coisa a volta iria sair para a rua.

15 minutos depois da hora estipulada, os comissários deram por aberto as provas da 5ª edição da VOLTA DO CACAU, com a partida do primeiro ciclista, Bruno Araújo (Selecção Nacional Júnior de Angola).

O primeiro santomense a sair da linha da partida, foi Gerson Quaresma (Mucumbli).

Mas toda atenção estava em cima do Edney Nascimento (CECAB-KAOKA), o corredor onde os mais de 180.000 habitantes colocam a esperança na conquista de pelo menos uma etapa, que será uma utopia, face ao poderio dos angolanos, também ao conceituado Igor Silva, o vencedor da 1ª e das últimas duas edições da volta, que vem ganhando a simpatia dos santomenses.

Edney Nascimento, o primeiro a sair para estrada, quando eram 9h:29, viu-se anulado minutos depois por super sónico, Igor Silva, que procurava melhorar o seu registro, mas foi surpreendido pelo furo numa das rodas da sua maquina, o que não impossibilitou-o de fazer o melhor tempo da etapa.

Eis o tempo dos três melhores da etapa:

1ª Igor Silva (Benfica de Luanda) ………….23.31

2ª Dario António (Benfica de Luanda) …….24.19

3ª Cruz Tuto (Benfica de Luanda) …………..25.00

O melhor santomense, foi o Atemilson Pereira (Muclumbi), que percorreu os 16 km, em 26 minutos e 30 segundos, ao passo que o Edney Nascimento, posicionou na 8ª posição com o tempo de 27.29.

A promessa de fazer o melhor na etapa desta quinta-feira, é a mensagem deixada pelos corredores nacionais, que viram as suas aspirações serem ofuscadas pela classe dos angolanos.

Em termo colectivo a prova foi ganha pela formação do Benfica de Luanda, que colocou no top 5, quatro corredores.

A etapa desta quinta-feira, ligará a cidade de Guadalupe (Lobata) ao Porto Alegre (Caué), num total de 88 kM.

Gil Vaz

Notícias relacionadas

  1. img
    iaga Responder

    isto é nada mais que um massacre para, para nosos pobres atletas. As condições nada se compara,… que queremos deles afinal,…

Deixe um comentario

*