Pachire e Nino vão brigar pela testa da F.S.F.

Actual líder federativo, Idalécio Pachire, e o patrono do Sporting de Praia Cruz, Domingos Monteiro “Nino”, foram oficializados esta quinta-feira como candidatos as eleições do próximo dia 24 de Janeiro na FSF (Federação Santomense de Futebol).

Finalmente está conhecido os protagonistas as eleições do próximo dia 24 de mês em curso na F.S.F.

Ao contrário do presumível, apenas dois homens irão brigar pelo trono da instituição que regre o futebol no arquipélago.

Coronel “Idalécio Pachire” e o Empresário “Nino Monteiro”, foram os que reuniram até o prazo limite, os requisitos para o pleito, ao passo que o Ricardino Barros, outro nome apontado ao escrutínio, foi aconselhado a abdicar da sua candidatura, assistindo desta forma no camarote principal a batalha entre o Coronel e o Empresário.

A oficialização dos 2 candidatos aconteceu nesta quinta-feira, no período oposto.

O primeiro a apresentar a sua candidatura na comissão ad hoc, foi o Nino Monteiro, na pessoa do seu mandatário, Adalberto Catambi, no primeiro período, quando eram 11h:15.

A saída da sede da federação, Adalberto Catambi avançou que, a candidatura do Nino é de vitória, face ao trabalho que toda a equipa tem vindo a desenvolver.

Catambi acrescentou ainda que, o Nino foi movido a participar nestas eleições, com o propósito de fazer e servir o melhor o nosso futebol.

Queremos fazer do desporto realmente algo que motiva e faz crescer a nossa juventude, dando acima de tudo grande realce ao futebol feminino que está “moribundo” e futebol juvenil.

Por outro lado esperamos devolver o respectivo respeito e dignidade aos clubes desportivos, para que os mesmos possam contribuir melhor para o desenvolvimento do nosso futebol”.

Por seu turno, a candidatura do Idalécio Pachire, fundamentada na transparência e organização, como frisou o seu mandatário, Berlindo Silvério, foi apresentada a “ad hoc”, no período oposto, quando os ponteiros do relógio batiam 16h:03.

A saída do acto, o Berlindo Silvério avançou que, o Pachire parte para a sua reeleição com o objectivo de dar continuidade aos projectos começados a 4 anos, exaltando que somente quem não gosta de futebol é que não viu os feitos desta direcção.

“ Só quem não gosta de futebol, é que não viu os feitos desta direcção. Em 4 anos, conseguimos reforçar as nossas relações nacionais e internacionais, com altos responsáveis da CAF e da FIFA, e se vocês não sabem conseguimos escrever STP na UNIFAC, uma união desportiva da região, onde chegamos eleger um vice-presidente de STP.

Também fizemos com que o país pudesse obter a melhor classificação de sempre no Ranking da FIFA e da CAF.”

Já em tom de indirecta, Berlindo, frisou que promessa não e realidade, mas sim, a execução da obra é que define uma direcção.

Olhando pelos traços dos depoimentos, podemos entender que estamos perante 2 candidaturas com fios opostos, sendo uma para continuidade e a outra para modernidade.

Isso vem trazer ainda mais adrenalina a este pleito.

Cumprido está fase, ambos candidatos, terão agora menos que duas semanas, para convencer os clubes indecisos, bem como conservar os que estão do seu lado.

A ver vamos. Até o próximo dia 24, muitos parágrafos serão escritos em torno deste duelo entre o Nino e Pachire.

Gil Vaz

 

 

Notícias relacionadas

  1. img
    senhor fulano Responder

    Mas nós queremos a mudança, olha que a questão do futebol feminino tem que ser retomado, desporto não é só masculino.
    Eu apoio a candidatura do empresário, não porque não gostar do futebol como refere o mandatário do atual presidente mas sim porque frisou a questão do desporto feminino que deve ser retomado.

  2. img
    atento ao futebol Responder

    é uma pena o Ricardino Barros não ter avançado com a sua candidatura pois ele sim poderia vir trazer sangue novo e ideias novas para o nosso futebol pois o seu dinamismo é reconhecido alem fronteiras, agora vamos ver os programas dos candidatos para podermos decidir. viva o nosso futebol.

    • img
      Floga Bodon Responder

      Meu caro amigo, tbm gostava de ver uma terceira candidatura. Uma vez que um candidato natural Sr. Manuel Dênde, homem de mts conhecimentos e experiência, decidiu, associar – se ao Sr. Nino Monteiro, compreensível, pois, n/ fazia sentido dois dirigentes do mesmo Clube brigarem pela uma instituição nacional e com a desistência, tbm, do Sr. Ricardino Barros, resta apoiar o empresário Nino Monteiro. Este pode levar a sua dinamica pelo futebol a FSF e brindar -nos com coisas novas. Berlindo Silvério, mandatário do Sr. Pachire, sinceramente, não convenceu ninguém e muito menos aos Clubes que vão votar com as suas declarações. Só deu a entender que esta equipa do Sr. Pachire quer continuar a fazer a navegação da FSF aos olhos nu ou seja não tem projecto, insiste na improvisação. Na entrevista do Sr. Pachire a TVS, mesmo ajudado pelo jornalista Arturinho Pinho ele confirmou que não tem visão, nem ambição e não consegue interpretar a dinamica da Sociedade santomense. Não tem justificação para 4 anos sem futebol feminino, não reconhece que foi Comité Olimpico que fez torneio de futebol juvenil (torneio e não campeonato juvenil) não consegue travar a degradação das infraestruturas que herdou da administração anterior. FIFA deu oportunidade e dinheiro: quase dois milhões de dólares, coisa que a equipa predecessor dele não viu em 4 anos. E o Sr. Pachire vangloriza e insiste pateticamente na realização de 4 campeonatos de futebol. Coronel como precisamos de diversão, também, o país precisa de desenvolvimento sério da modalidade. Sinceramente, antes tinha muita esperança em si, mas hoje, concluo que foram 4 anos perdidos. E consigo já não há nada a fazer é ir para casa, juntamente, com a sua equipa. Apostar apenas em realização desportiva nomeadamente campeonatos nacionais de futebol, mesmo assim prejudicando selecções nacionais que há quase dois anos não joga, mesmo jogos particulares e nos jogos com Congo ou Serra Leoa e Lesotho, oferendo atletas de selecção um copo de chá e um pão com manteiga, francamente, não é estratégia correcta. Sr. Berlindo nem sabe defender actual federação. Disse que S.Tomé e Príncipe é vice-presidente da Unfac na África Central. Este homem, nem falar sabe, ele deveria era continuar a vender peças e reperar a sua firma de falência técnica. fazer política? nem desportiva sabe. Vir com argumento de Unfac, quando é que Unfac convidou Selecção de São Tomé e Príncipe para um torneio ou um jogo de futebol. Os miúdos estão enferrujados há quase dois anos. Mas hoje, está provado que dinheiro entra na Federação. Chegou momento de se fazer balanço, conclusão, com tanto dinheiro 4 campeonatos e virando as costas aos Clubes de colocaram vos lá.Balanço é NEGATIVO.Tenha consciência disso. Sr. Pachire e resto da equipa preparem bem o relatorio das contas que , mt provavelmente, será chumbado e vc’s tchau, tchau. Muito Obrigado.

  3. img
    BRICADEIRA TEM HORA Responder

    Meus caros associados, o futebol não compadece com gentes corruptas, que para ganharem acham que teen que subornar os agentes desportivos envolvidos para tiram proveitos, será que querem transportar o fenômeno que passa nas eleições políticas para a FSF? Este senhor deveria ter aprendido com os erros políticos que cometeu em praia gamboa onde foi esmagado nas eleições passadas, mas o homem é tão ignorante no capitulo da Administração que nem o seu negócio consegui gerir, quanto mais a FSF onde a contas a prestar aos organismos internacionais (FIFA; CAF) a titulo de ex: passou por Agua Izé e Sporting da P. Cuz como dirigente não conseguiu ter uma direcção coesa e bem sucedida. resultado ganhou um campeonato devido ao sucessivo suborno, liderado pelo sr. Dende, vulgo VABU. Meus caros associados é com este tipo de gente tão curruptar que querem na teste da FSF para modernizar o nosso futebol? convenhamos, não se deixem engar pelos falsos profetas. sabem qual a sua habilitação leteraria? sabem porquê que não para na Assembeia Nacional? Sabem porquê nao consegui gerir o seu propio negócio? É porque o mesmo é mesmo ignorante ou seja não sabe nada, va-la teve a sorte de conseguir algum dinheiro Deus sabe como!Portanto meus amigos, amantes e conhecedores de futebol não tragam por favor estas pestes para a FSF. UM BEM HAJA A TODOS, E VIVA O FUTEBOL.

  4. img
    gente da bola Responder

    Concordo plenamente com o senhor/a (atento ao futebol) pois o Ricardino Barros traria outra dinâmica ao moribundo estado do nosso futebol.
    Agora, eu que não percebo nada de nada deixo no ar umas perguntas.
    Porquê que Ricardino não avançou com a sua candidatura quando todos lhe reconhecem competência e dinamismo? Será que ele era mesmo candidato? Será que não avançou por não fazer parte do sistema nem de nenhum lóbi? Será que o dinheiro comprou os supostos apoiantes do Ricardino? Será que ele foi traído pelos que antes o incentivaram a avançar? Ou será que tudo não passou de boato? A estas perguntas eu não quero respostas mas sim que todos nós possamos fazer uma reflexão profunda sobre o que queremos para o nosso futebol , se antes de escolher a futura direção estamos todos a nos deixar vender pelo fenómeno banho então não poderemos amanha reclamar que temos na federação gente que não dignifica o futebol pois vendemos a nossa consciência aos que tem notas maiores para colocar no nosso bolso.

  5. img
    pascoal de carvalho Responder

    duas personalidades responsáveis e credíveis do meu ponto de vista. espero ser uma disputa séria, responsável, honesta e que ganhe o melhor.

Deixe um comentario

*