Nino Monteiro apela ao Fair play na ponta final da temporada

Há duas semanas do fim da temporada 2016, o presidente da Federação Santomense de Futebol, Domingos Monteiro “Nino” em entrevista à Tela non, apela ao fair play, de modo que as competições possam terminar como iniciaram, e não como desenrolaram, onde houve alguns casos de violências, envolvendo árbitros, adeptos, dirigentes e jogadores.

 “ (…) tem que existir o fair play. (…) porque é verdade e é notório que na recta final do campeonato há sempre confusões e pessoas que vêm por de traz para tentar destabilizar, e eu digo que  é muito mal. Eu faço um apelo a todo povo de São Tomé e Príncipe para não incentivar a violência. O fair play conta muito, quer no recinto do jogo ou fora dele”- concluiu.

Gil Vaz

Notícias relacionadas

  1. img
    Flávio Pinto Responder

    O texto começa da seguinte forma: “Há duas semanas do fim da temporada…”
    Infelizmente deveria ser (A duas semanas…) o uso do tempo verbal há de existir está mal contextualizado. A referência correcta é A sem H.
    Se estivessemos perante a situação de já faz 2 semanas que que terminou a temporada seria bem empregue. Como o que se pretende dizer é que se está a aproximar o final da temporada foi mal utilizado o “Há”.

    Se os que deviam escever bem não o fazem que será dos que lêm e seguem os fazedores de opinião (Jornalistas, Comentadores, Cronistas, enfim)

    Ajudem a educar o povo

  2. img
    António Silva Responder

    Sr Flávio Pinto, não é a primeira e nem será a última vez que vai deparar aqui com erros inadmissível destes. Para a posição que os que redigem estes textos ocupam perante a sociedade (de supostos jornalistas), é uma vergonha.
    É recorrente, infelizmente e não se pode aceitar determinados erros nos tempos de hoje, porque existem vários meios a nossa disposição.

  3. img
    António Silva Responder

    Quando se tenta corrigir, sem humildade, dá nisso. Repara na sua frase e como o senhor escreve a a palavra “escrever”. “…Se os que deviam escever bem não o fazem que será dos que lêm e seguem os fazedores de opinião…”
    A humildade é boa, nestas situações. Pode-se e deve-se corrigir mas com humildade, senão acabamos por fazer figuras tristes. Muito obrigado!
    António Silva

  4. img
    António Silva Responder

    Mais outra, senhor Flávio! A palavra “estivessemos” também não se escreve assim, mas assim “estivéssemos”. Pretérito imperfeito (conjuntivo) do verbo estar. Não convém atirar pedras de forma arrogante mas sim com alguma humildade. Pode e deve corrigir e chamar atenção pelos erros mas com humildade, sobretudo porque o senhor que se declara, aparentemente, um especialista nesta área deu dois valentes erros em meia dúzia de palavras. Não me leva a mal. Só chamei a sua atenção pela forma arrogante como tentou corrigir dando, no entanto, muitos erros também. Eu também dou erros mas se tiver que corrigir alguém não o farei com tanta arrogância como o senhor o fez.
    Ajudem a educar o povo.

  5. img
    Mena Santos Responder

    Achei interessante esse pequeno debate sobre os erros. Português é muito complicado. É verdade, tudo que faz com humildade é muito bom. Veja só. a ultima frase do sr. Antonio Silva, qual seria o mais correcto: SE TIVER QUE CORRIGIR ALGUÉM NÃO O FAREI…..ou NÃO O FARIA….apenas uma singela contribuição ao debate…

    • img
      António Silva Responder

      Senhora Mena Santos! Eu afirmei, não sei se leu, que eu dou erros. Não tenho nenhum problema em admiti-lo, sobretudo porque esta não é a minha área específica de formação, embora evite que tal aconteça.
      Vossa Excelência que falou de cátedra, repare, que aquilo que mencionou como erro, na frase em casa, não é. Aconselho-a a ir investigar melhor, caso contrário poderá estar convencida que é assim que se escreve ou fala e, no entanto, está a disseminar a sua ignorância neste palco de forma gratuita. Além disso, repare na frase que acabou de escrever: “…É verdade, tudo que faz com humildade é muito bom…” Não é assim, creio eu, que se escreve em bom português. Deveria ser: “…É verdade, tudo o que se faz com humildade é muito bom…” Falta na sua frase a conjunção “SE”.
      Muito obrigado!
      P.S: Apenas uma singela contribuição ao debate.

    • img
      António Silva Responder

      Mais, senhora Mena! Repare na sua frase: “…Veja só. a ultima frase do sr. Antonio Silva, qual seria “o” mais correcto…”
      A senhora refere-se à frase e, consequentemente, o artigo, a utilizar deveria ser “a” e não “o”. Não se diz “o” frase mas sim, “a” frase. E além disso, não deveria ser “mais correto” mas sim, “mais correta”.
      Obrigado!
      Apenas uma singela contribuição.

  6. img
    Eula Aguiar Responder

    Gostei, senhor António Silva! O último parágrafo do senhor Flávio Pinto era desnecessário. Bastava chamar atenção pedagogicamente para os erros sem ter que falar do povo e de outras coisas acabando, também, por dar erros.
    Eula Aguiar

Deixe um comentario

*