Eleição no COSTP: Escândalo – João Alegre não larga o osso

João Costa Alegre, Presidente cessante do Comité Olímpico de São Tome e Príncipe, está determinado em não largar o poder que conserva há 20 anos no COSTP, contra a vontade da maioria. Isso mesmo foi demonstrado na sexta – feira durante a Assembleia Geral da Organização Olímpica que foi convocada para eleger o Presidente.

João Costa Alegre, contestou a existência de uma candidatura opositora a sua, coisa que aconteceu pela primeira vez nos últimos 20 anos. Considerou que a candidatura opositora nasceu fora do prazo legal.

Uma posição sustentada por um parecer jurídico que João Costa Alegre, submeteu a Assembleia Geral para efeitos de aprovação. No entanto a maioria absoluta das federações desportivas presentes na Assembleia, votou contra o parecer jurídico de João Costa Alegre, e legitimou a candidatura adversária, que João Costa Alegre quis rejeitar.

Diante dos factos, o Presidente Cessante, decidiu suspender os trabalhos da Assembleia Geral do Comité Olímpico São-tomense, e abandonou a reunião magna.

Mesmo assim ficou provado na Assembleia Geral, que a maioria absoluta das federações desportivas, não quer mais ter João Costa Alegre, na liderança do Comité Olímpico de São Tomé e Príncipe.

O escândalo está aberto, e a maioria absoluta que se manifestou na Assembleia Geral, já está a preparar acções para salvar o Comité Olímpico São-tomense da conduta autoritária e anti -democrática que se assistiu na Assembleia Geral, por parte de João Costa Alegre.

Abel Veiga

Notícias relacionadas

  1. img
    Pedro Costa Responder

    Este país é uma república das bananas.Os responsáveis de cargos público dificilmente deixam os lugares que normalmente é vitalício. Não apresentam contas e nem querem saber da oposição. Dos meu tempos da prática de desporto neste país, nunca me apercebi das possíveis falcatruas, mas hoje depois de fazer uma reflexão retrospectiva dos anos que passei a defender as cores nacionais, leva-me a desconfiar.
    Nunca tive conhecimento dos subsídios de deslocação que nos eram atribuídos oficialmente, antecipadamente. Tudo era feito depois da chegada e no quarto do presidente ou secretário da federação. O comportamento era de todas as federações e hoje em dia o vício deve continuar.
    É com base nestes cargos que vão subtraindo verbas e verbas. É com base nestes cargos que vão buscar mais e mais. Essas pessoas que ocupam estas funções vivem muito das saídas para o exterior e como tal muito dificilmente querem deixar o cargo.
    O que deveria ser feito neste país?
    -Estabelecer limites de mandatos e esta pouca vergonha acabava.

  2. img
    José Maria Furtado Responder

    Gosto do vosso trabalho,informar com precisão e firmeza. Falar a verdade.. Passar a pente fino o que anda la escondidos,,Mandar nos informar cá , na terra longe.Diga o João cavalo ,que 20 anos já esta bom que deixa os outros provar a qualidade deste mel.. Pra saber se é de Abelha, de açúcar ou de cana..obgd abraço.

  3. img
    Estou Triste Responder

    Em tempo idos, participei numa campnha para Presidência da República, naquela campanha o João Cavalo gritava assim ” Abaixo Pinto da Costa…15 anos já chegou…”

    Agora pergunto ao João Cavalo, e 20 anos, ainda não chega? O peixe more pela sua própria boca!

    Afinal as pessoas neste, só criticam para subir ao poleiro, quando la chegam, demonstra serem piores dos que la estavam!Exemplo disso é actual governo do senhor Patrice Trovoada… Uma vergonha!

  4. img
    Juropiga Responder

    O Joao que pense em fazer algo diferente e dar lugar a outro, COSTP nao é do seu Pai, nao é a sua herança ou propriedade, como passou a ser no passado tera de passar a nao ser e dar lugar ao outro, a maioria vence, ha nao ser que queira la estar sozinho. Isso sera Impossivel, fora, acabou a mama, agora é vez do outro.

  5. img
    Sa cada kua Responder

    Força Guilherme Neto, João Cavalo que vá plantar bananeiras.

  6. img
    zambluco costa Responder

    Coitado do João.ele que pensou que ao transformar.se amigo de ocasião com Patrice trovoava que Patrice lhe iria poupar dos ataques que ele fez nas presidenciais de 2006 contra toda a família trovoada. O João não sabe com quem se,meteu. Agora e só comorar lenços para enchugar as lágrimas e ver se sai deste pais, porque…..muita coisa vira ao de cima.

  7. img
    Ponta a bodon Responder

    Em primeiro lugar está história de 20 anos está mal contada. Se o comité olímpico tinha um primeiro presidente o senhor António Aguiar como pode João Costa Alegre estar lá a 20 anos. IMPOSSÍVEL. Pelo que sei quem está como Secretário geral desde o surgimento do COSTP a 23 anos é o senhor Menezes como esta a 40 anos na federação de atletismo e sem eleições. Eu também não entendo como pretendemos tirar alguém que trabalha para meter um ladrão que envergonhou o país na última reunião organizada no pelo comité olímpico no país roubando da presidente do comité olímpico de cabo verde , do secretário geral do comité olímpico da Gâmbia , do secretário geral do comité olímpico da Guiné Bissau cerca de 60 euros das taxas do aeroporto e dinheiro para proteger as malas. Quando este senhor ver o dinheiro do comité será uma desgraça. Como pode um senhor como senhor Menezes que foi aos jogos olímpicos rio de Janeiro e roubou telefone que lhe deram para trabalhar. ..O senhor José Luís sabe disso querer sacrificar alguem que tudo fez para termos hoje uma organização credivel a nivel nacional e internacional. Eutambém não gosto deste João mas uma coisa é certa ele trabalha e mudou o rumo do nosso comité. Eu não concordo com mudanças por mudança ainda mais quando queremos tirar sério para meter ladrão.

  8. img
    Ponta a bodon Responder

    Quem não respeita às leis não pode ser chefe. Ele é vice presidente devia dominar bem as leis e hoje João cavalo não teria como argumentar. Quer dizer que nem Guigui, nem o senhor Menezes que já não dá mais nada sao burros e não dominam uma organização onde eles são membros a 20 anos. Agora devem aceitar e encontrar uma saída consensual para não estragar tudo que já foi feito até agora. Todo dinheiro que senhor nino Monteiro está a esbanjar só para tirar João Costa alegre ele devia ir pagar as finanças. Ele entrou para a federação de futebol e o futebol do nosso país retrocedeu. Agora ele quer destruir também o comité olímpico. Debaixo deste ângu tem osso e mão política.

  9. img
    Ralph Responder

    Tudo isto parece ser só uma tentativa por um desesperado para agarrar no poder por tanto quanto puder porque não tem mais nada na sua vida. Parece que ele se tenha acostumado tanto à posição que não consegue imaginar não sendo na cadeira, continuando a usufruir dos benefícios oriundos do mundo de administração desportiva, tais como viajar em volta do mundo para assistir a reuniões e receber prendas em troca pelo seu voto em favor de uma proposta ou outra. Por isso, ele está a fazer o que pode para resistir o fim do comboio de molho. A administração do desporto é talvez entre as atividades mais corrompidas no mundo. Tem-se apenas de olhar à maneira como órgãos como o Comitê Olímpico Internacional e a FIFA funcionam para verificar isso.

  10. img
    Ponta a bodon Responder

    É pena que alguns iluminados pretendem confundir a opinião pública com notícias difamatórias. Vocês querem fazer comparações incomparaveis. João ao Guilherme Neto. João é trabalhador, tem personalidade, homem digno e tem ideias apesar de ser arrogante ….mas quantos não são arrogantes em São Tomé. Guilherme Neto não tem personalidade, é xulo,é cornudo , é ladrão, deve praça toda ,devia preocupar com os exames da 10 classe. Portanto nem deviam estar a comparar estes dois homens. Quem não reconhece quem o ajudou quando estava na lama ajudará o desporto? Eu tenho as minhas dúvidas. Um indivíduo que sempre viveu na rua chulando mulheres que nem tem onde cair morto. Pergunta ao mesmo onde está o carro do comité que lhe foi entregue? Vi o presidente da federação de ténis reconhecer que João fez muito pelo desporto. ..então onde está o vosso bom senso. Tirar trabalhador para por ladrão. Tem que ser só são Tomé e príncipe

Deixe um comentario

*