Destaques

Eleições são adiadas na Nigéria e Ban defende processo transparente

PARCERIA – Téla Nón / Rádio Onu

Pleito estava marcado para o dia 14 e secretário-geral pede às autoridades que tomem medidas para garantir que cidadãos possam exercer seu direito de voto; Ban Ki-moon encoraja candidatos à presidência a exercerem tolerância.

Civis nigerianos. Foto: Irin/Anna Jefferys

Leda Letra, da Rádio ONU em Nova Iorque.

O secretário-geral das Nações Unidas reagiu à decisão do Comitê Eleitoral Independente da Nigéria de adiar as eleições marcadas para o próximo dia 14. Numa nota divulgada este domingo, Ban Ki-moon apela às autoridades a tomar todas as medidas que permitam os cidadãos, incluindo deslocados internos, a exercer seu direito de voto.

Entre as medidas, está a distribuição de todos os cartões de votação permanente, o que segundo o chefe da ONU, é “imperativo para garantir  eleições credíveis, livres e transparentes”.

Tolerância

No sábado, Ban Ki-moon falou ao telefone com o presidente Goodluck Jonathan e há uma semana, ligou para o candidato da oposição, Muhammadu Buhari. Nas conversas, o chefe da ONU encorajou os dois candidatos presidenciais a respeitar o Acordo de Abuja, que prevê o compromisso com a não-violência, a paz e a tolerância durante as eleições.

O secretário-geral espera que as autoridades da Nigéria garantam um pleito livre de violência e forneçam segurança adequada para que os cidadãos possam exercer seu direito de votar sem medo. Na nota, Ban Ki-moon afirma ter a esperança que as eleições poderão fortalecer a democracia do país e permitir que a Nigéria continue a promover a paz e a segurança.

Segundo agências de notícias, as eleições foram adiadas por razões de segurança com o grupo Boko Haram e o novo pleito teria sido marcado para o dia 28 de março.

 

    Comentar

Deixe um comentário

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

Recentemente

Topo