Numa semana, Moçambique teve quase 900 casos de cólera

PARCERIA – Téla Nón / Rádio ONU

Ocha destaca queda, mas país é o mais afectado pelo surto, com um total de mais de 6,7 mil casos desde dezembro; Malaui viu cólera aumentar e reportou 57 novos casos até quinta-feira.

 

Foto: OMS

Leda Letra, da Rádio ONU em Nova Iorque.

Os casos de cólera em Moçambique estão a cair, mas ainda assim, o país reportou 843 novos pacientes entre os dias 13 e 19 de março. Os dados são do Escritório da ONU para Coordenação de Assistência Humanitária, Ocha.

Juntos, Moçambique, Malaui e Zimbábue reportaram quase 6,9 mil casos da doença desde dezembro, com 53 mortes, o que representa uma taxa de 0,8%. A maioria dos pacientes com cólera foi confirmada em Moçambique: mais de 6,7 mil.

Tendências

A província moçambicana de Zambézia continua a ver a subida nos casos de cólera, com mais 364 pacientes na última semana e o Ocha alerta que o risco de piora do surto continua alto em áreas vizinhas.

Na última semana, o Zimbábue não teve nenhum caso de cólera, segundo o Ocha, mas a tendência no Malaui é a oposta: foram 57 novos pacientes entre os dias 13 e 19, comparados com 31 novos casos na semana anterior.

Enquanto a nova tendência indica a necessidade de se reforçar a prevenção, o Ocha afirma que o facto do Malaui ainda não ter tido nenhuma morte este mês significa que a cólera está a ser controlada de maneira eficiente.

 

Notícias relacionadas

Deixe um comentario

*