Entrevista: “África aprendeu muito com genocídio ruandês”

Parceria – Téla Nón / Rádio ONU

Téte António explica porque o mundo também “deve aprender” com o massacre, que matou mais de 800 mil pessoas em cerca de 100 dias. A maioria das vítimas eram de etnia tutsi.O embaixador da União Africana junto à ONU fala das lições tiradas pelo continente após o genocídio de 1994.

Nesta terça-feira, a organização assinala o Dia de Reflexão sobre o Genocídio do Ruanda.

Acompanhe a conversa com Eleutério Guevane.

Tempo total: 02’48″

Notícias relacionadas

Deixe um comentario

*