Destaques

Cabo Verde comprometido com 100% de fontes de energia renovável

PARCERIA – Téla Nón / Rádio ONU

Meta foi mencionada no discurso do primeiro-ministro na Assembleia Geral das Nações Unidas; José Maria Neves explica que maior desafio para cumprir a Agenda 2030 será o financiamento.

José Maria Neves discursou na Assembleia Geral esta quinta-feira. Foto: Rádio ONU

Leda Letra, da Rádio ONU em Nova Iorque. 

Cabo Verde está preocupado com os efeitos das alterações climáticas e para reverter o quadro anunciou que vai priorizar as fontes de energia renovável.

O compromisso foi revelado na Assembleia Geral da ONU em Nova Iorque, esta quinta-feira, durante o discurso do primeiro-ministro. José Maria Neves explicou que o país já está nesse caminho.

Meta

“Estamos firmemente empenhados em assumir as nossas responsabilidades e dar o nosso contributo nesse domínio. Em Cabo Verde, temos já em curso a realização da meta dos 100% de energias renováveis nas redes, contando sempre com a cooperação internacional e o acompanhamento das Nações Unidas. Neste momento, já contamos com uma penetração de 30% e pensamos que até 2020, ultrapassaremos os 50%.”

O primeiro-ministro cabo-verdiano focou parte do seu discurso na relação entre mudança climática e desenvolvimento sustentável. José Maria Neves destacou que a Agenda 2030 para o Desenvolvimento Sustentável é fonte de esperança para mil milhões de seres humanos que esperam um mundo mais justo e inclusivo.

Financiamento

O documento foi adotado pelos 193 países-membros da ONU na semana passada. Logo após seu discurso na Assembleia Geral, a Rádio ONU entrevistou o chefe do governo de Cabo Verde.

José Maria Neves explicou que o principal desafio para o país é conseguir o dinheiro necessário para implementar os objetivos globais.

Trabalho

“Temos uma reduzida capacidade de autofinanciamento, uma reduzida capacidade de endividamento e o maior problema que se coloca é o acesso a financiamento. Não só para garantir o cumprimento dos Objetivos de Desenvolvimento Sustentável, mas também para o financiamento do setor privado, que deve ser um protagonista fundamental no processo de crescimento econômico.”

Neste sentido, o primeiro-ministro cabo-verdiano considera essencial “trabalhar para garantir as condições de financiamento aos pequenos Estados insulares. José Maria Neves também espera que Cabo Verde seja considerado um país desenvolvido até 2030.

Acompanhe a cobertura completa da 70ª sessão da Assembleia Geral

 

    1 comentário

1 comentário

  1. alberto

    6 de Outubro de 2015 as 19:26

    esse gajo é um mentiroso nato!

Deixe um comentário

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

Recentemente

Topo