Destaques

OMS classifica como cancerígenas carnes processadas

Agência cita nessa lista salsicha, presunto, linguiça e carne seca; especialistas disseram que o consumo de carne vermelha pode causar câncer, particularmente no intestino, pâncreas e na próstata.

A carne vermelha foi classificada como “provável carcinógeno” e incluída no grupo 2A. Foto: FAO/Raphy Favre

Edgard Júnior, da Rádio ONU em Nova York.

A Agencia Internacional de Pesquisa sobre o Câncer, Iarc, que faz parte da Organização Mundial da Saúde, OMS, classificou as carnes processadas como cancerígenas.

Salsicha e Presunto

Num relatório divulgado esta segunda-feira em Lyon, na França, os especialistas alertaram que a salsicha, o presunto, a linguiça, a carne seca, o bacon, entre outros fazem parte agora do grupo 1, que inclui produtos com “evidência suficiente” de ligação com a doença.

Nesse grupo estão também produtos derivados do tabaco, o amianto, os raios solares e a fumaça expelida por carros, ônibus e caminhões.

Os especialistas concluíram que cada porção de 50 g de carne processada ingerida diariamente, aumenta em 18% o risco de uma pessoa contrair câncer colorretal.

A maioria das carnes processadas contém carnes de vaca ou porco, mas podem incluir ainda outros tipos como aves, carnes de segunda e até mesmo subprodutos da carne, como, por exemplo, o sangue.

Quantidade

O chefe do programa de monografias da Iarc, Kurt Straif, afirmou que “o risco de uma pessoa desenvolver o câncer colorretal devido ao consumo de carne processada continua pequeno, mas ele aumenta de acordo com a quantidade consumida”.

Straif disse ainda que “em relação ao grande número de indivíduos que consomem qualquer tipo de carne processada, o impacto global sobre a incidência de câncer passa a ter uma importância de saúde pública”.

O grupo de trabalho da OMS, que inclui 22 analistas de 10 países, disse que a carne vermelha foi classificada como “provável carcinógeno” e incluída no grupo 2A, do qual faz parte a substância química glifosato, presente em muitos pesticidas.

Intestino, Pâncreas e Próstata

A decisão foi tomada por “evidências limitadas” de que o seu consumo causa a doença. Neste sentido estão o tecido muscular de boi, porco, carneiro, bode e cavalo.

Segundo o relatório, foram detectadas algumas associações entre a carne vermelha e o câncer no intestino, no pâncreas e também na próstata.

O relatório da Agência Internacional considerou mais de 800 estudos anteriores que investigaram a associação do consumo de carne vermelha ou de carne processada com o câncer em vários países e com várias dietas nos últimos 20 anos.

O diretor do Iarc, Christopher Wild, disse que “os resultados desse documento apoiam ainda mais as recomendações públicas para que as pessoas limitem o consumo de carne”. Mas ao mesmo tempo, Wild afirmou que a carne tem valor nutritivo.

Para ele, o relatório vai dar condições a governos e agências internacionais de realizarem avaliações que possam fazer um equilíbrio dos benefícios e dos riscos do consumo de carne vermelha e de carne processada.

Leia Mais:

Estudo revela provas suficientes de que comer carne processada provoca cancro

ONU divulga lista dos 10 principais parasitas encontrados em alimentos

 

    Comentar

Deixe um comentário

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

Recentemente

Topo