Destaques

Conselho de Segurança na Guiné-Bissau

PARCERIA – Téla Nón / Rádio ONU

Ismael Martins. Foto: ONU/Eskinder Debebe

O embaixador angolano  junto à ONU, Ismael Martins, lidera um grupo do Conselho  de Segurança que visita Bissau na segunda-feira. Angola assumiu este mês a presidência do órgão.

Em entrevista à Rádio ONU, em Nova Iorque, o diplomata disse que o Conselho espera ser eficaz ao transmitir “mensagens claras” sobre a situação na Guiné-Bissau.

O país enfrenta um impasse político e a  busca da  solução envolve o presidente, o Parlamento e os partidos integrantes da instituição.

Os diplomatas devem acompanhar “problemas que estão pendentes entre as entidades governamentais, o presidente, o governo e os partidos.”

Martins disse acreditar ainda na possibilidade de acordos e de um “diálogo inclusivo” em prol de uma governação viável, no país com um historial de golpes de Estado e de violência política.

Acompanhe a conversa com Eleutério Guevane.

Duração: 2’00”.

 

    1 comentário

1 comentário

  1. seabra

    5 de Março de 2016 as 20:26

    Os dirigentes angolanos devem,antes de tudo,dar satisfações ao governo bissau-guineense sobre os desaparecimentos/assassinatos ocorridos em Angola(Luanda) ,dos homens e mulheres da GB. Houve muitos,um deles muito mediatizado,o da jornalista Ana Emília Lopes Pereira,dita Milocas…cujo mistério continua intacto,sem que o governo angolano se prenuncia junto da familia e /ou do governo guineense.
    Creio que antes de ir dar lição aos outros países,com a pretensão de corrigir o tiro do que está errado,devem é tentar arrumar o que vai mal (provocado por eles mesmos) ,nos seus respectivos países…parece,atualmente uma moda, dos estrangeiros (africanos sobretudo)se imiscuirem na política interna,digo nacional dos países irmãos. Com que direito!

Deixe um comentário

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

Recentemente

Topo