00 239 - 9906263 contact@telanon.info

Get Adobe Flash player

Reunião da ONU sobre o fim da SIDA começa nesta quarta-feira

 

Em entrevista à Rádio ONU, chefe do Unaids no Brasil falou em “momento histórico” onde “mundo pode realmente vislumbrar fim da epidemia”; representantes de Salvador e São Paulo participaram de eventos paralelos.

Reunião de Alto Nível sobre o Fim da Aids começa nesta quarta-feira na sede da ONU, em Nova York. Imagem: Unaids

Laura Gelbert, da Rádio ONU em Nova York.

Começa nesta quarta-feira na sede da ONU, em Nova York, a Reunião de Alto Nível sobre o Fim da Aids. Acabar com a epidemia da doença até 2030 é uma das metas dos Objetivos de Desenvolvimento Sustentável, adotados por todos os Estados-membros das Nações Unidas no ano passado.

A chefe do Programa Conjunto das Nações Unidas sobre HIV/Aids, Unaids, no Brasil, Georgiana Braga-Orillard participa do encontro e falou com a Rádio ONU

Momento Histórico

“Nós estamos em um momento histórico, um momento em que realmente o mundo pode realmente vislumbrar o fim da epidemia. Nós estamos realmente em um momento onde a gente quer que a sociedade civil, os governos, os gestores e a sociedade como um todo se una, que a gente consiga chegar a essa meta. Nós temos a ciência a nosso lado, nós temos tecnologia ao nosso lado e agora nós precisamos trabalhar nas partes sociais de acesso e de zero discriminação.”

Georgiana Braga-Orillard citou dados do Brasil. Ela afirmou que houve avanços, mas alertou para o impacto da epidemia nos jovens.

Jovens

Durante o encontro de alto nível na sede da ONU, o Unaids Brasil organiza, na quinta-feira, um evento paralelo sobre formas de envolver a juventude através da educação e do entretenimento.

Outros eventos paralelos reuniram representantes de cidades de todo o mundo, incluindo duas brasileiras: Salvador e São Paulo.

“Tivemos uma iniciativa que começou em Paris. O prefeito de Paris chamou para que assinássemos a Declaração de Paris, então as cidades se comprometeram a acabar com a epidemia de Aids. No Brasil, 23 cidades já assinaram esse compromisso. Nós tivemos aqui a vice-prefeita de Salvador e o secretário de Saúde de São Paulo representando duas cidades do Brasil que trouxeram inovações, um jeito de falar sobre discriminação, um jeito de maior acesso a preservativos, à prevenção, à testagem, além, obviamente, do tratamento que já estava disponível.”

No Brasil, o estado do Rio Grande do Sul e o Distrito Federal também assinaram o compromisso.

A Reunião de Alto Nível sobre o Fim da Aids na sede da ONU termina na sexta-feira. A cerimônia de abertura terá a participação do secretário-geral da ONU, Ban Ki-moon, do presidente da Assembleia Geral, Mogens Lykketoft e do diretor-executivo do Unaids, Michel Sidibé, entre outros.

O ativista e neto do líder sul-africano Nelson Mandela, Ndaba Mandela, também estará presente.

Leia e Ouça:

ONU: epidemia da Aids é movida por violações dos direitos humanos

Mais 2 milhões de pessoas estão recebendo tratamento para HIV no mundo

“Para acabar com a epidemia de Aids é preciso falar sobre discriminação”

 

Notícias relacionadas

Deixe um comentario

*