00 239 - 9906263 contact@telanon.info

Get Adobe Flash player

STP marca presença no “Terra Madre Salone del Gusto 2016″

Trata-se de um evento  internacional que retende destacar a riqueza da biodiversidade alimentar do continente africano. Terá lugar em Turim – Itália, no próximo dia 22 de Setembro. Segundo a organização do evento São Tomé e Príncipe, marcará presença com o sabor do café robusta.

 

A riqueza da biodiversidade alimentar da África em destaque no Terra Madre Salone del Gusto 2016

Organizada pelo Slow Food, região do Piemonte e prefeitura de Turim, a 11ª edição do Terra Madre Salone del Gusto, o mais importante evento internacional dedicado à cultura alimentar, será realizado de 22 a 26 de setembro de 2016, em Turim, na Itália. Quinhentos delegados de 160 países,mais de 800 expositores, 300 Fortalezas Slow Food e 500 comunidades do alimento Terra Madre participarão do evento.

Mercado Internacional incluirá uma área especial dedicada àscomunidades do alimento Terra Madre e produtos de Fortalezas de 15 países africanos.

 

De Cabo Verdeparticipará a Fortaleza dos Queijos de Leite de Cabra Cru do Planalto Norte, formada por um núcleo de criadores que têm um papel crucial na proteção de um meio ambiente árido e difícil, e na produção de diferentes tipos de queijos de leite cru de cabra.

 

A Fortaleza das Tâmaras do Oásis de Siwa, do Egitoexibirá algumas variedades antigas de tâmaras em risco de extinção cultivadas no oásis de Siwa. O imenso patrimônio gastronômico do Egito será o assunto daconferência Alimenos e Agricultura no Egito, Ontem e Hoje – com a participação do diretor do Museu Egípcio, Christian Greco, e do sociólogo egípcio Malak Rouchdy –, no Teatro Carignano, dia 26 de setembro; e de uma mostra fotográfica montada no pátio interno do Museu Egípcio:Do Absinto do Sinai ao Pão Farasheeh: A Arca do Gosto no Egito.

 

A Etiópia será representada pela Fortaleza do Café Selvagem da Floresta de Harenna, um tipo de café selvagem da floresta naturalmente seco. Uma oficina de degustação será dedicada à descoberta do Café Kafa Etíope e os cafés de origem única mais representativos do mundo.

Os pastores nômades etíopes Karrayu participarão do evento representando a Fortaleza do Leite de Camela Karrayyu’s. Não haverá degustação de leite de camela fresco por razões logísticas.

 

Guiné Bissau mostrará o Sal de Farim, uma Fortaleza que reúne mais de 500 mulheres que filtram o sal através de pedaços de tecido estendidos sobre molduras de madeira, fervendo o líquido obtido para acelerar a evaporação da água. Produtores da Fortaleza do Óleo de Palma Selvagem mostrarão aos visitantes como produzem óleo utilizando apenas palmas de óleo selvagens, trabalhando em perfeita harmonia com o meio ambiente, protegendo as florestas e a cultura local.

 

Quênia mostrará uma grande variedade de produtos, incluindo o Mel Ogiek e Urtigas Secas da Floresta Mau, o Sal de Cana do Rio Nzoia, oIogurte de Cinzas Pokot e a Abóbora Lare. Criadores de Ovelhas Moloe a Fortaleza das Galinhas Molo Mushunu também participarão do evento.

 

De Madagascarparticipa a Fortaleza Variedades Antigas de Arroz do Lago Alaotra – onde 200 produtores trabalham para proteger sementes de variedades locais de arroz em risco de extinção –, e os produtores deBaunilha Mananara, que vivem na Reserva da Biosfera Mananara Nord, onde preparam as vagens manualmente.

 

A área de exposição do Marrocos mostrará produtos de quatro Fortalezas: Óleo de ArganCominho de AlnifSal de Zerradoun,Açafrão de Taliouine.

 

Mauritânia será representada pela Fortaleza Butarga de Tainha das Mulheres Imraguen. Os Imraguen são pescadores nômades que transportam seus pequenos vilarejos de cabanas improvisadas para seguir os movimentos de grandes cardumes de tainha-garrento e corvina ao longo do Arguin Bank na costa norte da Mauritânia.

 

A Fortaleza do Café do Ibo, de Moçambiquetrará para o evento um café único e muito interessante. A Fortaleza quer proteger o ecossistema único da Ilha do Ibo, onde a planta ainda é silvestre. Uma mostra fotográfica noCastelo Valentino – Um projeto de cooperação em três países: Brasil, Angola e Moçambique – da fotógrafa Paola Viesi, que viajou por Angola e Moçambique fotografando as comunidades identificadas pelo trabalho de mapeamento de produtos locais e tradicionais realizado pelo Slow Food.

 

São Tomé e Príncipe será representado pela Fortaleza do Café Robusta, rico em cafeína e com sabor equilibrado, aromático e suave, com uma leve nota amarga.

 

Do Senegala Fortaleza do Cuscuz de Painço Salgado da Ilha Fadiouth, que preserva uma linha de produção antiga, tradicional e original que liga a terra e o mar. O cuscuz de painço salgado é o resultado da união dos cereais tradicionais, cultivados desde tempos imemoriais no interior, e do mar. O café Touba, do Senegal, será degustado durante a oficina Dizendo Café em Diversas Línguas , dia 24 de setembro.

 

Sierra Leone mostrará a Noz de Cola de Kenema, fruto da árvore cola, que pertence à mesma família do cacau, e é usado como ingrediente de um refrigerante natural que tem muito pouco em comum com a bebida mais globalizada do mundo.

 

A rede Slow Food na África do Sul será representada no evento Terra Madre Salone del Gusto pela recém criada Fortaleza do Sal de Baleni.Criadores de Ovelhas Zulu e produtores da Fortaleza de Queijos de Leite Cru da África Do Sul também participarão do evento para informar os consumidores internacionais sobre a importância de proteger raças animais nativas e para promover a fabricação de queijos artesanais da África do Sul.

 

De Uganda, participarão quatro Fortalezas: Café Robusta de Luwero,Banana Kayinja nativa, Inhame Trepadeira e Gado Ankole Long-Horned. O Slow Food Uganda também apresentará o Terra Madre Forum(dia 23 de setembro, às 10:30) e a Escola de Cozinha (24 de setembro, às 18:00 horas) dedicada à biodiversidade das bananas. As chefs Betty Nakato e Harriet Birabwa vão preparar pratos tradicionais da cozinha de Uganda, cozidos lentamente em folhas de bananeira.

 

Tanzânia mostrará o Mel de Abelhas sem Ferrão de Arusha, coletado por um pequeno grupo de apicultores em colmeias em pedaços de tronco oco pendurados nos telhados das casas, cercas ou dos galhos mais altos de árvores frutíferas, como mangueiras, abacateiros e mamoeiros.

 

Conferências

 

Alguns palestrantes da África participarão das conferências no Teatro Carignano, chamando a atenção para as principais questões tratadas pelo Slow Food.

 

  • A Agroecologia Pode Alimentar o Mundo? – com Yacouba Savadogo, agricultor de Burkina Faso que trouxe a vida de volta à uma parte do Sahel, usando técnicas tradicionais de cultivo;Miguel Altieri, um dos mais influentes expoentes dessa ciência aplicada; e Anuradha Mittal, fundadora do Oakland Institute.
  • A Revolução das Hortas – Edie Mukiibi, agrônomo de Uganda e vice-presidente do Slow Food Internacional; Alice Waters Ron Finley falarão sobre hortas – dos campos da África aos pátios das escolas americanas – e como estão desencadeando uma revolução urbana e rural.
  • Terra, Conflito e Migração – O fundador da ONG italiana Emergency, Gino Strada; o cartunista Zerocalcare; Edward Loure Ole Parmelo, líder Massai e vencedor do Goldman Environmental Prize; e outros convidados analisarão a relação entre Terra, Conflito e Migração.

 

Fóruns e Oficinas do Terra Madre

 

  • Biodiversidade e agricultura sustentável na África e na América do Sul – os delegados do Slow Food falarão das experiências de três realidades: Sertão do São Francisco, no nordeste do Brasil; Namibe, em Angola; e Maputo, emMoçambique, onde órgãos governamentais, cidadãos e pequenos produtores optaram por promover políticas e ações visando proteger a biodiversidade.

Todas as novidades sobre Terra Madre Salone del Gusto 2016 estão on-line no site: http://www.salonedelgusto.com, a partir do qual também é possível solicitar o credenciamento para imprensa (http://www.salonedelgusto.com/en/info-accreditation/).

 

Para mais informações dirijam-se a:

Slow Food, +39 329 83 212 85, internationalpress@slowfood.it - Twitter: @SlowFoodPress

Região Piemonte, +39 011 432 2549donatella.actis@regione.piemonte.it

Prefeitura de Turim, +39 011 442 3606raffaela.gentile@comune.torino.it

 

A realização de Terra Madre Salone del Gusto é possível graças ao apoio de inúmeras entidades dentre as quais mencionamos os Parceiros Oficiais: Lurisia, Pastificio di Martino, Radeberger Gruppe Italia, Lavazza, Sapori, Iren, Intesa San Paolo, Elpe; com a contribuição de Coldiretti; os patrocinadores da Fondazione Terra Madre e de Slow Food: Compagnia di San Paolo, Fondazione CRT- Cassa di Risparmio di Torino e Associação das Fundações de origem bancária do Piemonte. Com o apoio de IFAD, União Europeia e CIA.

 

Slow Food é uma organização internacional que compromete-se em fazer com que todos possam conhecer e apreciar os bons alimentos: bons para os que deles se nutrem, para os que os cultivam e para o meio ambiente. Slow Food abarca mais de um milhão de entusiastas, chefs, especialistas, jovens, produtores, pescadores e acadêmicos em 160 Países. Dentre eles, 100.000 sócios pertencentes a 1.500 grupos locais que contribuem ao financiamento da associação através de uma quota de inscrição e que participam dos inúmeros eventos organizados no território. Aos sócios acrescentam-se as 2.400 comunidades do alimento de Terra Madre empenhadas na produção agroalimentar sustentável e de pequena escala.

Notícias relacionadas

Deixe um comentario

*