00 239 - 9906263 contact@telanon.info

Get Adobe Flash player

Obama diz que pobreza só será eliminada se ODSs saírem do papel

PARCERIA – Téla Nón / Rádio ONU

Líder americano fez seu último discurso na Assembleia Geral da ONU como presidente dos Estados Unidos; ele afirmou que “economias avançadas devem fazer mais para reduzir a lacuna entre ricos e pobres”.

Barack Obama em seu último discurso na Assembleia Geral da ONU.  Foto: ONU/Manuel Elias

Edgard Júnior, da Rádio ONU em Nova York.

O presidente dos Estados Unidos, Barack Obama, afirmou que “a probreza extrema só será eliminada se os Objetivos de Desenvolvimento Sustentável, acordados pela comunidade internacional, “forem mais do que palavras no papel”.

Em seu último discurso como presidente americano nos debates da Assembleia Geral da ONU, Obama afirmou que “as economias avançadas devem fazer mais para reduzir a diferença entre países ricos e pobres no mundo”.

Caridade

Ele reconheceu que é “difícil politicamente” gastar dinheiro com ajuda estrangeira. Mas o líder americano declarou que isso não é “caridade”.

Segundo Obama, “com uma pequena parte do dinheiro gasto na guerra do Iraque seria possível apoiar instituições para que Estados em situação frágil, não entrassem em colapso”.

Além disso, o dinheiro poderia ser investido em economias emergentes que se tornaríam mercado para os produtos dos próprios países ricos.

Por isso, o presidente americano falou da importância de se combater a mudança climática.

Acordo de Paris

Ele afirmou que se o “mundo não agir de forma robusta, a conta virá em migrações em massa, cidades submersas, nações de deslocados, suprimentos de comida dizimados e conflitos que vão surgir do desespero”.

Para Obama, o Acordo de Paris fornece uma “estrutura para agir” mas somente se o mundo elevar suas ambições”. O líder americano afirmou que deve haver um senso de “urgência” para que o acordo entre em vigor.

Obama citou ainda o trabalho do país para ajudar no acordo entre o governo colombiano e as Forças Armadas Revolucionárias da Colômbia – Exército do Povo, Farc-EP, pondo um fim há várias décadas de conflito.

O presidente americano falou sobre a importância de a comunidade internacional combater o fundamentalismo e apoiar a tolerância, que resulta do respeito aos direitos humanos. Obama também abordou a situação do conflito israelense-palestino e disse que ambos os lados devem se esforçar para alcançar a paz.

Leia Mais:

Na Assembleia Geral, Temer pede uma ONU “de resultados”

Ban: “covardes” bombardearam “herois” que entregam ajuda humanitária

 

Notícias relacionadas

Deixe um comentario

*