00 239 - 9906263 contact@telanon.info

Get Adobe Flash player

Anan Bó renasce pelas mãos da Direcção do Turismo

A Direcção de Turismo começou a implementar o plano de recuperação dos sítios de interesse turístico. Aan Bó o local onde pela primeira vez os navegadores portugueses pisaram o solo são-tomense em 1470, é o primeiro alvo do projecto de recuperação.

Completamente em ruínas e abandonado nos últimos 25 anos, o sítio de valor histórico, está a ser recuperado para ser produto turístico. Um restaurante está a ser construído praticamente de raiz, as mesas e assentos que foram construídos na era colonial foram recuperados no local onde os descobridores da ilha fixaram o marco do descobrimento.

anan-boMyrian Daio, Directora Geral do Turismo, explicou o que está a acontecer em Anan Bó. «Estamos a fazer a recuperação do restaurante que já existia e do parque. Posteriormente avançaremos com a criação de outras infra-estruturas, que estarão enquadradas na proposta a ser apresentada pela empresa que ganhou o concurso público que lançamos», afirmou a Directora.

As obras de reabilitação das infra-estruturas que existiam no espaço Anan Bó na era colonial, deverão estar concluídas até o final do ano. Qualquer cidadão são-tomense que visita Anan Bó hoje, sente o renascimento do orgulho nacional, face as ruínas que dominou o espaço nos últimos anos.

O projecto da Direcção Geral do Ambiente para valorização de Anan Bó localizado há cerca de 40 quilómetros da capital São Tomé, é mais ambicioso. «A ideia é criar outras infra-estruturas no local, porque achamos que só uma unidade de restauração não constitui um atractivo. Queremos criar um conjunto de serviços naquela zona que permita as pessoas passarem um dia ou uma noite. Projectamos uma piscina pública na praia, parques, espaço para espectáculos. Vamos manter também a zona de piquenique, se possível uma discoteca aberta para que posa haver actividades diurnas e nocturnas. Também espaço para actividades de desporto, e pretendemos criar também um miradouro», explicou Myrian Daio.

anan-bo-1 Taiwan é um dos parceiros de São Tomé e Príncipe que tem apoiado a implementação do projecto de recuperação dos sítios de interesse turístico no país.

A Direcção Geral de Turismo, anunciou que o projecto de infra-estruturação dos sítios de valor turístico, é aberto a intervenção do sector privado. «Vamos avançar com o projecto, mas vamos também deixar espaço para que privados possam fazer investimentos. Até aquele que pretende construir um quiosque para venda de souvenirs ou de artesanato, ele terá que cumprir os requisitos projectados para o local. O objectivo é ter o projecto abri-lo para o investimento público e privado», assegurou.

O marco da linha do Equador no ilhéu das Rolas, e a Boca de Inferno nas proximidades da roça Água Izé, são outros sítios de valor turístico, que serão recuperados. Para já todo esforço está concentrado em Anan Bó.

Abel Veiga

Notícias relacionadas

  1. img
    ANCA Responder

    Muito bem

    Esta é uma boa iniciativa, necessário ir mais além na, organização, estruturação, planeamento e implementação, no sector Turismo, ou se quiserem turístico nacional onde todo esforço deve ser prioritário.

    Uma estratégia bem coordenadas, com sinergias das mais variadas instituições nacionais, Governo Regional, Câmaras Distritais, Ministérios da Saúde, Hospitais, Centros de Saúde, Clínicas Particulares, Ministério da Juventude e Desporto, Direcção do Planeamento ” Cadastros”, a Policia Nacional, Forças Armadas, etc, ter implementar um plano de ordenamento do território, com seus diversos planos, escalas.

    Desde limpezas das Urbes, Ruas, Passeios para Piões, Estradas em condições, bem sinalizadas, as direcções e locais, as roças, mercados bem organizados, bom saneamento do meio, sensibilizar, mobilizar os cidadãos para as causas de salubridade, estratégias de educação cívicas nas diversas escolas, alertar para a importância da reciclagem e limpeza urbana, embelezamentos das ruas, dos distritos, parques de lazer, enquadrados na natureza, parques verdes, com áreas para praticas do desporto, recuperação urbana, aproveitar corpos de bombeiros para lavar as ruas, estradas principais, em suma boa organização social.

    Aproveitar os marcos deixados, pelos portugueses, fazem parte na história do País, e a história também se vende, ou compra, estátuas dos descobridores, recuperação das casas dos patrões das antigas roças, os engenhos de açúcar se ainda existir algum, aproveita-las para marcos dos pontos turísticos, no sul aproveitar a história a tradição da população Angolar, criação de museu de artes, de histórias, de pinturas e fotografias, etc.

    Revitalizar a gastronomia nacional com programas de culinária na televisão nacional, divulgação nos livros e revistas, divulgação das artes e danças culturais.

    Criação de marcos sociais culturais nacionais relevantes na historia nacional, expo-los nacional internacionalmente.

    Somos um país pequeno insular temos que investir nas ligações transportes marítimos, aéreos, terrestres, bons cais de acostagem, nos aeroportos e portos, abastecimento do mercado, revitalização da economia sua diversificação, facultar condições sociais, económicas e financeiras para empreendedorismos e criação formação de empresas nacionais, essas aventuras…

    Aproveitar a economias do mar, por o país na rota dos cruzeiros internacionais, com programas eco-turismo marítimo, observação espécies de baleias e golfinhos, bem como de tartarugas, organização campeonatos desportos marítimos, velas, remos, surf, voleibol praia, futebol praia, o campeonatos de pescas nacionais,…criação de infraestruturas de apoio a turismo de praia, certificação das praias e zonas balnear, limpeza e conservação, sinalização, dispor de salvadores nadadores, serviços bar, de cadeiras de praia com chapéus de sol de chuva, gastronomia, agua de coco.

    Aproveitar o conhecimento sobre plantas medicinais, flores, implementar um verdadeiro turismo rural…

    Sem esquecer as populações nativas conservação do território do ambiente, do solo e subsolo.

    Facultar Licenças para construção de hotéis, casa de turismos e de férias de referencia internacional.

    Pois que tudo isto e mais exige uma boa estratégia bem coordenada um bom planeamento, uma boa organização interna, hierarquização das prioridades, estruturação e investimentos, capital tanto humanos como económicos/financeiros e somos um País dependente de ajudas externas, temos que trabalhar, ter gosto pelo trabalho árduo produzir, criar empresas, exportar.

    Se se quiseres ver o País(Território,População, Administração) bem

    Acredita juntos somos capaz

    Somos mais fortes

    Pratiquemos o bem

    Pois o bem

    Fica-nos bem

  2. img
    Nuno Miguel De Menezes Responder

    Area como essa é uma maravilha, deveria estar no pacote de torrismo de sao tome transporte free para assim conhecerem essa mesma area de lazer…
    Os Hoteis todos de sao tome e principe deveriam colaborar, tendo eu um hotel em sao tome teria uma camioneta levaria os turistas conhecer essa mesma area por free, e nesta mesma area bar cafe e outras coisas mais para assim relaxarem e verem essa bela imagem que assim apresenta na fotografia de Sao Tome e Principe.

    Tive eu no ano 1995 em cabo verde de ferias na ilha da Praia, estive num hotel, e os mesmos fizeram um passeio pela ilha por free, e aonde fui tinham bar para assim nos os turistas por comer e beber, e o dinheiro do bar era o preco da camioneta que assim diziam na altura por free… nao sei se estao a perceber a ideia….

    Nuno Menezes
    (Reino Unido,Lincoln)

  3. img
    Nuno Miguel De Menezes Responder

    Area como essa é uma maravilha, deveria estar no pacote de turismo de sao tome transporte free para assim conhecerem essa mesma area de lazer…
    Os Hoteis todos de sao tome e principe deveriam colaborar, tendo eu um hotel em sao tome teria uma camioneta levaria os turistas conhecer essa mesma area por free, e nesta mesma area bar cafe e outras coisas mais para assim relaxarem e verem essa bela imagem que assim apresenta na fotografia de Sao Tome e Principe.

    Tive eu no ano 1995 em cabo verde de ferias na ilha da Praia, estive num hotel, e os mesmos fizeram um passeio pela ilha por free, e aonde fui tinham bar para assim nos os turistas por comer e beber, e o dinheiro do bar era o preco da camioneta que assim diziam na altura por free… nao sei se estao a perceber a ideia….

    Nuno Menezes
    (Reino Unido,Lincoln)

Deixe um comentario

*