00 239 - 9906263 contact@telanon.info

Get Adobe Flash player

Secretário-geral lamenta intenção de saída de países africanos do TPI

PARCERIA – Téla Nón / Rádio ONU

Em discurso no Conselho de Segurança, Ban Ki-moon disse que decisão pode enviar a mensagem errada sobre o compromisso destas nações com a justiça; Burundi, África do Sul e Gâmbia anunciaram partida do Tribunal Pena Internacional.

Ban Ki-moon. Foto: ONU/Evan Schneider

Monica Grayley, da Rádio ONU.

O líder das Nações Unidas lamentou a decisão de três países africanos de se desligarem do Tribunal Penal Internacional, TPI.

Em discurso, no Conselho de Segurança, Ban Ki-moon disse que o mundo registrou enormes avanços ao construir um sistema penal de  justiça, do qual o TPI  é  a peça-central. Ele fez a declaração após os anúncios de que Burundi, África do Sul e Gâmbia deixariam a Corte, que tem sede em Haia, na Holanda.

Ban lembrou que alguns estão preocupados de que o TPI só condene africanos apesar de haver crimes em outras partes do mundo. Ele lamentou a decisão dos países e disse que ela pode enviar uma mensagem errada ao mundo sobre o compromisso dessas nações com a justiça.

O chefe da ONU participou de um debate no Conselho de Segurança, na manhã de sexta-feira, sobre organizações regionais e subregionais.

Ban reconheceu falhas e retrocessos em alguns ganhos feitos pelo TPI. E disse que às vezes o processo pode durar muitos anos. Segundo ele, a resposta para esses desafios não será obtida através da diminuição de apoio à Corte, mas pelo fortalecimento do tribunal.

 

Notícias relacionadas

Deixe um comentario

*