00 239 - 9906263 contact@telanon.info

Get Adobe Flash player

Ban envia pêsames a Cuba após morte de Fidel Castro

PARCERIA – Téla Nón / Rádio ONU

Secretário-geral da ONU expressou condolências ao povo cubano durante viagem ao Turcomenistão; ele ofereceu o apoio da organização para continuar cooperando com Cuba.

Secretário-geral da ONU, Ban Ki-moon. Foto: ONU//Mark Garten

Monica Grayley, da Rádio ONU.*

O secretário-geral das Nações Unidas expressou os pêsames a Cuba pela morte do ex-líder do país, Fidel Castro.

Em viagem oficial ao Turcomenistão, Ban Ki-moon afirmou que Castro levou avanços ao país nas áreas de educação, alfabetização e saúde. Ele manifestou o pesar da ONU neste momento de luto nacional na ilha caribenha.

Mudança climática

Ban lembrou-se do último encontro com Fidel Castro durante uma visita a Cuba em janeiro de 2014.  E contou que conversou com o ex-líder sobre desenvolvimento sustentável, mudança climática numa discussão animada.

O líder da ONU reafirmou o apoio da organização a Cuba e disse que a ONU está pronta para continuar cooperando com o país e os cubanos.

Ele disse esperar que Cuba continue a avançar na direção da reforma e de uma prosperidade ainda maior e dos direitos humanos.

A morte de Fidel Castro foi anunciada pelo presidente de Cuba Raúl Castro na noite de sexta-feira em Havana.

Ele disse que os detalhes do funeral serão anunciados neste sábado, por autoridades do país, e que Castro será cremado.

Íntegra da nota emitida pelo porta-voz de Ban Ki-moon:

“O secretário-geral expressou pesar ao saber da morte de Fidel Castro Ruz, ex-presidente de Cuba. Uma figura emblemática da revolução cubana.

Fidel Castro foi proeminente na América Latina e influente em assuntos globais. Como primeiro-ministro, presidente, comandante das Forças Armadas Cubanas e primeiro-secretário do Partido Comunista Cubano, o papel dele à frente de Cuba alcança quase 50 anos. Neste período ele deixou um grande marca em seu país e no cenário internacional.

O presidente Fidel Castro será lembrado por sua liderança da revolução cubana e pelos avanços nas áreas da educação, da alfabetização e da saúde em Cuba. Seus ideais revolucionários deixaram apenas poucos indiferentes. Ele foi uma voz forte a favor da justiça social nas discussões da Assembleia Geral da ONU e em fóruns regionais e internacionais. O secretário-geral (da ONU) lembra-se vividamente do encontro com Castro durante a visita a Cuba em janeiro de 2014, quando ficou impressionado com a paixão do ex-presidente e o engajamento animado em uma série de temas.

O secretário-geral estende suas condolências a todo o povo cubano e à família do ex-presidente, especialmente ao Presidente Raúl Castro.

O secretário-geral espera que Cuba continue a avançar na direção da reforma, de uma maior prosperidade e dos direitos humanos. Neste momento de luto nacional, ele oferece o apoio das Nações Unidas para continuar cooperando com o povo cubano.”

*Texto foi atualizado às 13h de Nova York para incluir informações da nota oficial emitida pelo Escritório do Porta-Voz de Ban Ki-moon.

 

Notícias relacionadas

Deixe um comentario

*