Dia de África: Guterres elogia continente que mais contribui com forças de paz

PARCERIA – Téla Nón / Rádio ONU

Patrulha da Missão da ONU na República Centro-Africana, Minusca, na capital do país, Bangui. Foto: ONU/Catianne Tijerina

Secretário-geral promete colaborar para contar “uma outra história” da região; mensagem destaca o continente por generosidade com refugiados, avanço económico, parceria e prevenção de conflitos.

Eleutério Guevane, da ONU News em Nova Iorque.*

O secretário-geral das Nações Unidas disse que a parceria da organização com o continente africano é feita de “um profundo sentimento de gratidão”.

Por ocasião do Dia de África, assinalado este 25 de maio, António Guterres destaca que a região fornece a maioria das forças de paz que operam em todo o mundo. Segundo a ONU são mais de 56,4 mil tropas, polícias e peritos militares que correspondem a 58% do contingente total da organização.

Generosidade 

O chefe da ONU afirmou que nações africanas estão entre as que mais acolhem refugiados e “demonstram maior generosidade” a esse respeito. Guterres cita a região como a que alberga “algumas das economias cujo crescimento é o mais rápido do mundo”.

Para o secretário-geral, o Dia de África deste ano ocorre num momento importante em que o continente faz esforços significativos para alcançar a paz, o crescimento económico e o desenvolvimento sustentável.

Agendas

O  representante lembrou que os países estão no segundo ano de implementação da Agenda 2030 de Desenvolvimento Sustentável  para combater a pobreza, a desigualdade, a instabilidade e a injustiça. Ele cita o que chama o próprio plano ambicioso e complementar de África: a Agenda 2063.

Guterres  quer que as duas agendas estejam alinhadas para que os povos da região se “beneficiem plenamente dos dois esforços importantes”.

A mensagem sublinha a primeira conferência anual ONU e da União Africana de abril, para o reforço da parceria entre as duas partes com base “no respeito mútuo, na solidariedade, na complementaridade e na interdependência”.

Recursos

Quanto aos conflitos atuais, Guterres destaca que “são internos, desencadeados por luta pelo poder e pelos recursos, desigualdade, marginalização, desprezo pelos direitos humanos e divisões sectárias”. Para o responsável, estes são às vezes exacerbados ou alimentados pelo extremismo violento”.

Para ele,  um desenvolvimento sustentável e inclusivo é a melhor maneira de prevenir os conflitos e garantir uma paz sustentável. A proposta é continuar a construir instituições mais eficazes e transparentes para resolver os problemas de governação e promover o Estado de direito, bem como os direitos civis, políticos, económicos, sociais e culturais.

Investir

Guterres quer que haja  mais oportunidades e esperança aos jovens para  aproveitar o seu máximo “investindo mais no ensino, na formação, no trabalho decente e envolvendo os jovens na definição do seu futuro.”

Pelo Dia da África, o secretário-geral reafirmou o seu compromisso como “parceiro, amigo e fervente defensor” do continente em contribuir para uma outra história da África.

Na sua visão, as crises são apenas uma visão parcial da história e que de uma plataforma de cooperação mais elevada pode ser visto o quadro completo e reconhecer o enorme potencial e o sucesso notável do continente africano.

*Apresentação: Denise Costa.

Notícias relacionadas:

Entrevista: Jovens e eventos do mês de África na ONU

Jovens poderão estagiar em missões diplomáticas africanas na ONU

 

Notícias relacionadas

Deixe um comentario

*