Três inovações notáveis ganham o Innovation Prize for Africa (IPA) 2017

Três inovações notáveis ganham o Innovation Prize for Africa (IPA) 2017 com um prémio total de USD 150 000
As inovações vencedoras demonstraram um elevado grau de proficiência em soluções nos sectores da energia e cuidados de saúde
ACCRA, Gana, 19 de julho 2017/ — A sexta edição do cobiçado Innovation Prize for Africa (IPA) (http://InnovationPrizeForAfrica.org) culminou com o sucesso de premiar mais três inovadores africanos pelas suas incríveis inovações, prémios atribuídos pela Fundação Africana para a Inovação (AIF) (www.AfricanInnovation.org). Das mais de 2500 candidaturas, foram seleccionados 10 candidatos, entre os quais Aly El-Shafei do Egipto foi o vencedor do Grande Prémio, com Philippa Ngaju Makobore do Uganda a seguir-se com o Segundo Prémio e Dougbeh-Chris Nyan da Libéria a ganhar o Prémio especial de Impacto Social. Cada um dos restantes sete nomeados levou ainda para casa um voucher no valor de USD 5000 para ser usado no desenvolvimento das suas inovações. Mais ainda, todos os nomeados e vencedores do IPA beneficiarão de actividades pós-evento de forma a levarem as suas inovações ao próximo nível.O grande obstáculo em aumentar a capacidade de produção de energia em África continua a ser o custo elevado de produzir electricidade, o que força os governos a subsidiarizarem o consumo. A inovação do Dr. Aly El-Shafei, Smart Electro-Mechanical Actuator Journal Integrated Bearing  (SEMAJIB), é uma solução de classe mundial que suporta turbinas geradoras de energia e pode ser usada para melhorar a eficiência e reduzir os custos de geração de energia em África.

Entretanto, soluções médicas inadequadas para administrar drogas de forma eficiente ou para diagnosticar doenças continuam a afectar a qualidade da assistência médica em muitas partes do continente. A invenção de Makobore, conhecida como o Electronically Controlled Gravity Feed Infusion Set (ECGF), e o teste rápido de despiste de múltiplas doenças do Dr. Nyan, oferecem ambos soluções engenhosas para aumentar a qualidade da provisão de cuidados de saúde em África.

A AIF colaborou com o Governo do Gana, representado pelo Ministério do Meio Ambiente, Ciência, Tecnologia e Inovação (MESTI), com o Centro de Promoção de Investimentos do Gana (GIPC) e com o Comité de Planeamento do Ghana@60, para acolher o IPA 2017, cujo tema foi “A Inovação Africana: Investir em Prosperidade”. S.E. o Presidente do Gana Nana Addo Dankwa Akufo-Addo, presidiu à prestigiada cerimónia de premiação realizada no Movenpick Ambassador Hotel, Acra, no Gana.

O Fundador da AIFJean-Claude Bastos de Morais, Fundador, African Innovation Foundation, comenta: “Esta edição do IPA tem sido sobre galvanizar o apoio para os inovadores africanos, a fim de mobilizar o aumento de investimentos para os apoiar a comercializar e a ampliar as suas inovações para uma maior escala. A AIF recompensou o IPA2017 pelo desenvolvimento de soluções que possam realmente agregar valor à vida dos africanos e eu acredito que estas inovações têm um incrível potencial comercial e conseguirão atrair investimentos adequados para a próxima etapa.”

O Presidente do Júri do IPA2017, o Prof. Nyasse Barthelemy acrescenta que a deliberação foi difícil, pois a qualidade das inovações era elevada. “Cada uma das inovações, nas suas respectivas formas, foram vencedoras, pois representavam soluções locais para os desafios locais. Foi extremamente difícil, mas acreditamos ter premiado as inovações mais fortes deste ano. Estamos ansiosos para ver o que se segue para as inovações e inovadores do IPA 2017 e desejamos-lhes o melhor.”

O projecto SEMAJIB, patenteado pelo Dr. El-Shafei, galardoado com o Grande Prémio de USD 100000 trata-se de um rolamento inteligente versátil que melhora significativamente o desempenho da turbina em instalações de ciclo combinado de linha única, assim como em tecnologia convencional de gerador. Patenteado nos USA desde 2010 com uma outra petente pendente, o dispositivo foi projectado para ser usado para suportar turbinas geradoras de energia de forma mais eficiente e económica em África. O SEMAJIB é uma inovação que não existe actualmente no Ocidente e a Siemens já manifestou interesse no dispositivo. Uma inovação de classe mundial originária de África, o SEMAJIB reverte a imagem de África de um consumidor de tecnologia para um produtor de tecnologia. A produção destes rolamentos em África também gerará empregos e aumento de receitas para África.

O Electronically Controlled Gravity Feed Infusion Set (ECFG) desenvolvido por Philippa Makobore, ao qual foi atribuído o Segundo Prémio no valor de USD 25000 é um aparelho médico desenhado para administrar de forma precisa fluídos intravenosos e medicamentos, controlando a taxa de fluído com base no retorno de um sensor de gotas. É simples de operar e tem configurações chave de segurança, que incluem alarmes para taxas de infusão (rápida ou lenta), volume total (superior ou inferior) e sensores avariados. O aparelho é alimentado por uma bateria híbrida (CA e solar) de alimentação. A administração de fluidos via intravenosa é crítica para adultos e crianças em várias situações. Mais de 10% das crianças que entram nos hospitais da África Oriental precisam de transfusões intravenosas. As descobertas do ensaio FEAST indicam que o excesso de transfusão em crianças aumenta o risco absoluto de morte em 3,3% em 48 horas. Taxas erradas podem resultar em efeitos adversos. O ECGF tem o potencial de salvar vidas proporcionando precisão e segurança a 8% do custo de uma nova bomba de infusão.

O Dr. Doughbeh, galardoado com o Prémio especial de Impacto Social no valor de USD 25000, concebeu um teste de diagnóstico rápido que pode detectar e simultaneamente diferenciar entre três a sete infecções ao mesmo tempo. A inovação é simples de usar em qualquer ambiente e particularmente em zonas rurais. Para além disso, o aparelho é capaz de detectar e distinguir diversas infecções que apresentam os mesmos sintomas, como por exemplo, quando um paciente tem febre amarela, malária e ébola. Enquanto a maioria dos métodos de teste demora entre 3 a 7 dias, este aparelho apresenta os resultados do teste no espaço de 10 a 40 minutos. O Dr. Doughbeh encontra-se de momento a trabalhar no segundo protótipo de sua inovação após obter resultados positivos do seu primeiro protótipo. Os resultados foram validados com amostras clínicas humanas, revistos por pares e publicados em várias publicações científicas respeitadas, como a “Nature-Scientific Reports”. A sua inovação tem o potencial de ser pioneira no continente na detecção e gestão de doenças infecciosas para melhores cuidados de qualidade para o paciente.

Sobre a cerimónia de premiação, S.E. o Presidente do Gana Nana Addo Dankwa Akufo-Addo, acrescenta “Porque o Gana marca os seus 60 anos de independência, não há tempo melhor oportuno do que agora para reiterar o compromisso de nossa nação em investir no crescimento e na prosperidade liderados pela inovação. A nossa decisão em sermos parceiros da African Innovation Foundation (AIF) e acolher a edição de 2017 dos Innovation Prize for Africa é o resultado do nosso compromisso de apoiar a inovação africana, não apenas a nível nacional, mas a nível pan-africano. Plataformas como o IPA são vitais para criar sinergias mais fortes entre os principais influenciadores e partes interessadas da Tecnologia da Ciência e da Inovação (TCI) no Gana, e enquanto expandem os vínculos com parceiros internacionais, para promover o desenvolvimento de capacidades de desenvolvimento de TCI, transferência de conhecimento e forjar novas parcerias com líderes de inovação regionais e expandir a pegada de inovação de nossa nação.”

Os prémios da edição de 2017 receberam centenas de inscrições de inovadores destacados. Pela primeira vez, os nomeados do IPA incluem inovadores da República Democrática do Congo, Libéria e Zimbabwe, e apresentaram uma presença mais forte de mulheres do que em qualquer um dos anos anteriores. A qualidade excepcional de participantes, finalistas e vencedores encantou os juízes deste ano e deu origem a uma emocionante festa de celebração de prémios.

O IPA tem assistido a um tremendo crescimento em candidaturas e interesse crescente por parte de inovadores e facilitadores de inovação, ao longo dos anos. Até à data, o IPA atraiu mais de 7500 inovadores oriundos de 52 países africanos, tornando-se uma verdadeira iniciativa pan-africana. A edição IPA 2017 testemunhou um número recorde de entradas com mais de 2500 inovadores em 48 países africanos. A Fundação apoiou os vencedores e os nomeados com aproximadamente USD 1 milhão para apoiar as suas inovações. Devido à exposição gerada pelo IPA, os vencedores anteriores passaram a garantir mais de USD 30 milhões em investimentos para aumentar e escalar os seus negócios.

Distribuído pela APO em nome da African Innovation Foundation (AIF).

Ver o conteúdo multimídia

Para mais informações contacte:
For the African Innovation Foundation 

Pauline Mujawamariya Koelbl
Fundação Africana para a Inovação
P.Mujawamariya@AfricanInnovation.org
+41 44 515 5460

 

Deixe um comentario

*