Economia

Caué projectado como celeiro de produtos alimentares

A promessa é do ministro da agrizona-sul.jpgcultura desenvolvimento rural e pescas. Numa visita pelo distrito que preenche toda a região sul de São Tomé, o ministro Xavier Mendes, anunciou para breve a implementação de um projecto de produção de óleo vegetal, que vai dar emprego a 1000 pessoas daquela que é uma das regiões mais pobres do país. Irrigada por chuva abundante, Caué que não tem gravana (estação seca), é indicado pelo ministro da agricultura como futuro celeiro agrícola do país, através do incremento da produção de produtos alimentares, como matabala, mandioca e outros.

É na região de Porto Alegre, onde segundo o ministro Xavier Mendes, vai ser preparado um dos maiores celeiros agrícolas do país. «Queremos transformar parte de Caué num celeiro, ou seja, transformar Porto Alegre num centro de produção de milho, feijão, matabala, mandioca, etc», declarou o ministro na cidade de Angolares, capital do distrito.

Unidades para transformação da produção agrícola também fazem parte do projecto. Zona de chuva abundante, Caué é o maior distrito de São Tomé e Príncipe em termos territoriais, mas no entanto menos populoso. Terras aráveis circundam as comunidades agrícolas e piscatórias.

O potencial agrícola da região já deu provas no passado, sobretudo na produção de óleo vegetal. O palmar plantado na roça Ribeira Peixe, na década de 80, alimentou o mercado nacional e internacional com óleo de palma de boa qualidade.

A má gestão e a delapidação dos fundos, levou a oleaginosas da Ribeira Peixe a falência, ao ponto do país ter conhecido recentemente uma grande crise de abastecimento do mercado em óleo vegetal. Nos finais de 2007, o arquipélago teve que socorrer-se da ajuda alimentar da Guiné Equatorial, que fez chegar ao mercado nacional grande quantidade de óleo de palma refinado.

Produto que a oleaginosas da Ribeira Peixe tinha e tem todas as condições de produzir, até mesmo para a exportação. O ministro da agricultura, anunciou que o futuro será diferente. «Este ano vai arrancar um grande projecto na produção de oleaginosas, capaz de transformar Caué num grande pólo de desenvolvimento de São Tomé e Príncipe», pontuou o ministro tendo acrescentado que «só em termos de mão-de-obra pensasse em oferecer cerca de 1000 postos de emprego», frisou.

O ministro não avançou o nome do parceiro que deverá trabalhar junto com o governo na reactivação da unidade agro-industrial da Ribeira Peixe.

Xavier Mendes, esteve em Angolares na companhia do Primeiro Ministro Rafael Branco, para inaugurar uma fábrica de produção de gelo para a comunidade piscatória da cidade. Uma forma de rentabilizar o comércio de pescado na região sul de São Tomé.

Abel Veiga

Recentemente

Topo