Governo lança campanha de produção de milho

Publicado em 16 Out 2009
Comentários; fechado

ministro-da-agricultura.jpgTrinta e três pequenos agricultores da Praia Nazaré receberam cada um, vinte quilos de semente de milho, insumos agrícolas e materiais de trabalho necessários para a produção e cultivo do milho. Uma iniciativa que se enquadra na semana internacional da alimentação, e numa altura em que se encontra no país o representante da FAO para África Central.

Para além das sementes de milho, os agricultores da Praia nazaré, receberam machins, limas e enchadas para tratar do solo. «Este gesto coincide com a semana da alimentação e simultaneamente com a visita por uma semana ao país do representante residente da FAO para a África Central. Estamos a fazer o primeiro lançamento da campanha de milho tendo em conta que as chuvas já deveriam chegar» disse Carlos Pascoal em representação do ministro de agricultura.

A ajuda vem estimular os agricultores a produzir mais. São Tomé e Príncipe, tem solo fértil e chuva abundante. Situação que permite o lançamento de 4 sementes de milho em cada buraco aberto. No passado recente o país era auto-suficiente em milho. Os agricultores da Praia Nazaré, agradeceram o gesto do Governo. «Nós agradecemos muito e vamos ver se conseguimos sair um pouco da miséria de fome que estamos. Porque ninguém desvia fome. Peço que ninguém venda o milho porque faz mal a saúde ,não é próprio para comer nem deixem esse milho destragar porque é um esforço do governo e  ele quer ver o resultado no mercado para servir a população» disse Manuel Lopes, presidente da associação dos pequenos agricultores da P. Nazaré

O representante do governo aproveitou para advertir aos agricultores sobre a utilização das terras distribuídas. Uma advertência antiga que até agora não foi implementada. «Vai-se fazer a fiscalização das terras. As que estão abandonadas vão ser retiradas e entregues a pessoas que de facto querem trabalhar. Isso vai ser feito, doa a quem doer. E é importante que vocês agricultores tomem conta da vossa terra para evitar o roubo», afirmou Carlos Pascoal.

As sementes e materiais agrícolas, ofertados aos agricultores foram garantidos pela FAO. O governo pretende com esta campanha aumentar a produção, a qualidade de produto e melhoria das condições de vida dos pequenos agricultores. O representante da FAO para África Central, que se encontra no país, manifestou a determinação da organização mundial para alimentação em acontinuar a promover o desenvolvimento da agricultura são-tomense. «A FAO não é um doador no sentido de ter meios financeiros para apoiar, é uma agencia de apoio técnico para agricultura e alimentação. Mas tem pequenos fundos para ajudar os países que necessitam como fizemos aqui», disse Benoit Heremans

Para além da Praia Nazaré outras comunidades serão beneficiadas. Comunidades agrícolas com tradição na cultura do milho, como Canavial e Pinehira, também já receberam semestes e materiais de trabalho.

De realçar que  este projecto teve inicio há cinco meses e já foram distribuídas sementes para outras culturas, como batata inglesa. Para breve o ministério da Agricultura vai distribuir sementes ou estacas de mandioca e matabala.

Ectylsa Bastos