Empresa Agrícola Monte Café renasce

Publicado em 15 Jan 2010
Comentários; fechado

cafe.jpgA primeira fase do projecto de recuperação de 250 hectares de cultura de café e cacau e de infra-estruturas de Monte Café, assinado no ano passado entre o Governo e a empresa líbia, Africa Investments & Trade Company já começou. O Primeiro Ministro, Joaquim Rafael Branco, visitou ontem a empresa e disse que  o Monte Café está a renascer.

Monte Café foi uma das maiores empresas agrícolas do país e foi abandonada há cerca de 15 anos. No entanto, tem agora uma nova imagem graças a primeira intervenção dos líbios. Em apenas 3 meses, já recuperaram várias infra-estruturas que se encontravam em ruína, dentre as quais: as oficinas de marcenaria, carpintaria, serralharia e a turbina hidráulica  para fornecimento de energia eléctrica. A fábrica de biotecnologia de café, uma das infra-estruturas da empresa, ainda está em manutenção.

“A primeira coisa que fizeram foi a recuperação da administração. Em segundo lugar, a captação da água. Pois não tínhamos água para a parte industrial nem para a população. Mas hoje conseguimos ter água para a população e para a indústria. Neste momento, conseguimos recuperar o sistema de energia hídrica, que era de 12,5 kva´s, agora já temos 125 kva´s, que dá para sustentar todo o sistema de electricidade na fábrica e até mesmo para outras partes do Monte Café.” – disse o responsável, Américo Ceita.

Américo Ceita explicou ainda que primeiro foi dada mais atenção a área que tem maior densidade de café, para que algumas plantas sejam recuperadas e possam dar no futuro uma nova produção.

Neste momento cerca de 80 hectares de terra já estão lavradas, fruto do trabalho de 180 trabalhadores em regime extra, designados para o campo e 32 no terreiro. Mais de 200 pessoas estão empregadas e têm garantida uma fonte de rendimento na Empresa Agrícola Monte Café.

O Chefe do Governo demonstrou a sua alegria pelos progressos que verificou no projecto do qual é fundador. “Quero prestar, publicamente,  homenagem ao senhor ministro da Agricultura, ao ministério da Agricultura, a equipa líbia que está cá e ao são-tomense Américo que nasceu cá e viu esta Roça na prosperidade, viu a morrer e está a vê-la a renascer.”

O produto desta primeira intervenção dos líbios na empresa é fruto  de 3 meses de trabalho, estando o projecto previsto para 20 anos. Monte Café dispõe agora de energia hídrica produzida a partir dos recursos da Cascata de São Nicolau.

Katya Aragão