Economia

Cabo submarino de fibra óptica chega a São Tomé em Junho de 2012

O contrato de adjudicação da obra para instalação do cabo submarino de fibra óptica em São Tomé e Príncipe, deverá ser assinado no mês de Junho na capital francesa – Paris. O anunciou foi feito pelo Administrador Delegado da CST José Jardim(na foto). A instalação da fibra óptica representa a abertura de uma nova era para as telecomunicações em São Tomé e Príncipe. A era da alta velocidade.

O cabo de fibra óptica que vai revolucionar todo o serviço de telecomunicações em São Tomé e Príncipe, deverá ser ligado ao arquipélago em Junho de 2012. José Jardim, administrador delegado da Companhia Santomense de Telecomunicações, garante que a CST estará presente na cerimónia marcada para 5 de Junho próximo. «O tempo previsto para conclusão da instalação do cabo é Junho de 2012. Estamos em 2010. Portanto contamos ter o cabo instalado e ligado cá em menos de 2 anos e meio. Nós esperamos que em Junho de 2012, São Tomé e Príncipe já tenha os benefícios totais desta ligação ao mundo em alta velocidade», afirmou o administrador delegado da CST.

As contas para instalação do cabo de fibra óptica já estão feitas. São necessários 25 milhões de dólares. Ainda esta semana a representação do Banco Mundial, garantiu a imprensa que a instituição financeira internacional, vai disponibilizar ao estado são-tomense 10 milhões de dólares para implementar o projecto de instalação de fibra óptica na rede nacional de telecomunicações.

Uma boa notícia para a CST, empresa de capital misto estado são-tomense, com 49% das acções, e a Portugal Telecom com 51%. José Jardim na qualidade de administrador delegado da empresa de capital misto, actualiza as contas, após o anúncio do apoio financeiro por parte do banco mundial. É que dos 25 milhões de dólares necessários para execução do projecto a CST tem que garantir 20 milhões.

O montante de 10 milhões de dólares que o Banco Mundial vai colocar a disposição do governo, vai permitir ao executivo aumentar o seu capital na CST. O mesmo vai fazer o accionista maioritário que é a Portugal Telecom. «Dos 20 milhões de dólares, 5 serão colocados pelo estado, apoiado pelo Banco Mundial. Os outros 15 serão colocados pela CST, mas com o apoio dos seus accionistas. Isto é o estado são-tomense entra com mais 5 milhões e a Portugal Telecom com outros 5 milhões. O resto a CST vai recorrer a financiamentos, que em princípio serão da própria Portugal Telecom que garantirá o empréstimo», explicou o administrador delegado da CST.

Com os 20 milhões de dólares garantidos, pelo menos as fontes de financiamentos já asseguradas, ficam a faltar mais 5 milhões de dólares. Essa parte também já está garantida. Segundo José Jardim, Instituições internacionais que estão a apoiar o projecto de extensão do cabo submarino de fibra óptica da Europa até o continente africano, canalizarão os 5 milhões de dólares em forma de donativo, formando então o bolo total de 25 milhões de dólares.

São Tomé e Príncipe entra assim num projecto de dimensão mundial. O cabo de fibra óptica que está a descer da Europa para África e que vai ligar todos os continentes do mundo em poucos segundos, vai revolucionar o sector das telecomunicações nacionais. Segundo o administrador delegado da CST, o envio de sons, imagens, e todos outros conteúdos de São Tomé e Príncipe para o mundo ou do mundo para São Tomé e Príncipe, será instantânea. José Jardim mostrou dados que comprovam a era da alta velocidade que vai ser inaugurada em 2012. Actualmente explicou o administrador da CST, a velocidade da internet no arquipélago é de cerca de 40 megabits.

Através do cabo submarino de fibra óptica, a velocidade vai subir para cima de 3 gigabits. Uma velocidade milhares de vezes superior ao sistema net actualmente instalado que funciona por via satélite.

Antes da Assinatura do acordo em Paris, a CST diz que já está a criar as condições internas para que o cabo de fibra óptica chegue e sirva da melhor forma as telecomunicações nacionais. As antigas instalações da empresa em São Gabriel, estão a ser reconstruídas para dar lugar a uma base central de recepção e distribuição da telecomunicação de alta velocidade por via da fibra óptica.

A entrevista do administrador delegado da CST sobre a vinda da fibra óptica vai ser detalhada nos próximos dias no espaço entrevista do Téla Nón.

Abel Veiga

    31 comentários

31 comentários

  1. fc0704

    20 de Maio de 2010 as 15:32

    Si for a velocidade de transmisao de dados, se dao em Megabits por segundo(Mbps) e Gigabits por segundo (Gbps)respectivamente e se a velocidade actual ‘e de cerca de 40 Gbps, entao nao se pode falar ainda da banda larga em stp.

    • dos santos

      20 de Maio de 2010 as 17:25

      nao atirem foguetes antes da festa,porto da agua profunda tambem estaria quase aterminar

      • dos santos

        20 de Maio de 2010 as 17:30

        prefiria que estes valores em milhoes seria para o nosso espelho de aterragem (aeroporto).esqueceram?

  2. fc0704

    20 de Maio de 2010 as 15:34

    40 Mbps quiz dizer.

  3. ALEX SACA PAPO

    20 de Maio de 2010 as 21:29

    ESTE PROJECTO PODERÁ CONHECER A LUZ DO DIA SE NENHUM ‘PATO-BRAVO’ ENTRAR NO NEGÓCIO. ESSES GAJOS DEVEM ESTAR, SEMPRE QUE POSSIVEL, LONGE DE TUDO O QUE ENVOLVE ‘BUFUNFA’.

    • Flavio Moniz

      22 de Maio de 2010 as 8:20

      Achas mesmo, que nenhum desses ( os tais) etarao por dentro…
      Depois ouviremos que dos 10 milhoes, 5 nao chegarao ao cofre da CST, mas o governo vai tomar medidas. no fim acabara como o caso da STP-Trading…

  4. Tiny

    21 de Maio de 2010 as 8:03

    Já estamos fartos de promessas e ilusões……corramm e chegam a realidade.
    quando vejo acredito…nem mais

  5. Leopardo

    21 de Maio de 2010 as 9:50

    Muito bem… a CST tem feito o seu papel, gostaria de saber qual é o papel da AGER neste caso… telef/internet deficiente e cara… e por outro lado para quando a entrada de uma nova operadora…. pelo visto a CST tb irá ter o monopolio da fibra óptica…. tb não se pode esperar mui do Presidente da AGER, o ex-director comercial da CST que ainda beneficia de regalias da CST.

  6. Santomense

    21 de Maio de 2010 as 11:06

    Tudo ligado a telecomuniucaçaoes, sao importantes,mas as coisas nao podem ser feitas assim,priorizam outros investimentos;veja só nao temos um aeroporto internacional,falou-se em construçao da porto de Fernao Dias,vem com historias de que a empresa q ira construir nao tem verba suf,so temos um Liceu,nao temos boas estradas,poq falar agora em fibras oticas?

  7. Eng Telcom

    21 de Maio de 2010 as 12:29

    Acho que ha aqui alguns pedaços de informação que me escapam. O cabo de fibra optica é submarino, ok mto bem. Agora em STP, a rede de distribuição ja é em fibra óptica? ou ainda é em cobre??Se for cobre,em que estado está? Coivinha que ja houvesse aneis de fibra na cidade, pelo menos adsl 2+ ja era possivel. 3Gbps?? qual vai ser a taxa de contenção? Quero ver como vai ser gerida essa largura de banda!!!Veremos!!

  8. lufi

    21 de Maio de 2010 as 14:06

    Ja chega de promessas falsas sempre isso todo anos e nos nao vemos nada que vcs fazem nem o governo de s,tome que sempre lanca primeira pedra e fica la lançada roubam comem dinnhiero com este projeto que nuca povo ver nada de concreto senhor Rafiel Branco e todos vcs governate so fazem promessa pra este povo e nda fazem so estao roubando com País tao destruido sem um aeropoto em condiçoes que parece uma rodoviaria de autocaros de tentos paises isso nao é aeroporto.. ja ouvimos que ia fazer nvo aeroporto, porto de agua profundas, zona franca, barragem tanta coisa que nao vemos nada so promessas falça pra roubarem .. estamos cansado comtudo isso nos santomense queremos acçao, pratica e pra valer e nao teoria prrejto que nunca sai de papel e nunca implentar

  9. JorgeK

    21 de Maio de 2010 as 17:04

    esta miseria de net pra kê?
    a CST ta a pensar k os santomenses sao burros. gasta-se uma furtuna por 40 Mbps?
    vams abrir os olhos e pedir uma coisa melhor

    • RS

      21 de Maio de 2010 as 19:34

      Sei que a vontade de criticar é muita, mas pelo menos tente compreender o que lê. Actualmente a largura de banda disponível para STP é de 40Mbps, visto a ligação ser via satélite, com o cabo submarino passará a ser superior a 3 Gbps.

  10. JorgeK

    21 de Maio de 2010 as 17:07

    fortuna*

  11. N.CAPELA(BIRMINGHAM)

    21 de Maio de 2010 as 17:28

    COMO DIZ O NOSSO SANTO TOME VER PARA CRER.PORQUE COM O PROGECTO D PORTO EM AGUAS PROFUNDAS TAMBEM FOI ANUNCIADO COM TANTA POMPA QUE NEM OS DEFUNTOS PERDUARAM.E POR CONSEGUINTE OS DEFUNTOS FIZERAM A SUA VINGANCA

  12. lupuie

    21 de Maio de 2010 as 17:54

    Realmente e bom que Sao Tome entre no seculo XXI. Mas espero que isso tambem venha a influenciar o preco das chamadas, sejam elas provenientes de telefones fixos como dos telemoveis. Os precos das chamadas em Sao Tome sao proibitivas. Sao Tome esta na lista dos paises onde as chamadas telefonicas, e nao so, sao as mais caras do mundo.

  13. Bragança

    21 de Maio de 2010 as 21:13

    É com alguma tristeza que tenho acompanhado certos acontecimentos em são tomé e princípe.
    Eu especial não sou contra grandes investimentos, mas sim sou contra os grandes investimentos em que não há retorno que possa a beneficiar a totalidade da população. Vejamos só, vão instalar a fibra óptica sem ter uma energia de qualidade? não é necessário sermos muitos inteligentes para perceber que não terá viabilidade, uma vez que sem energia electrica quase nada funciona. Uma outra questão que gostaria de ressaltar, é se fizeram um estudo de impacto ambiental, e as possíveis consequências para a saúde humana.
    O porto das águas profundas que era um grande investimento que podia captalizar investimentos esrangeiros pelos vistos afundou nessas mesmas águas, suportando os custos custos fixos com salários, renda, ect… ect…

    • atento

      22 de Maio de 2010 as 14:23

      SUBSCREVO NA TOTALIDADE QUEREN TER CARRO SEM RODA.INTERNETE SEM ELECTRICIDADE, SO STP.

    • ET

      24 de Maio de 2010 as 10:52

      A questão da electricidade eu parto de principio que estejam tomadas medidas para isso. Eu sou optmista por natureza mas no caso de STP desiludo-me quase sempre. O cabo submarino é colocado em zonas bastante profundas até para evitar contactos com barcos e tal…efeitos para saude??A fibra optica nao radia força electromagnetica que pode ser prejudicial qd em magnitude eleveda. A vantagens da fibra sao notorias e é sem duvida um bom investimento. Alias está ser executado em varios países de 3º mundo projectos de investimento nas telecom como meio de desenvolvimento. Senegal é um dos exemplos!! Mas eles la nao têm EMAE acho eu!!

  14. HG

    23 de Maio de 2010 as 11:50

    Tudo bem! Realmente precisamos de telecomunicações de qualidade em S.T.P, porque estamos no século XXI com tecnologias avançadas apesar do nosso país faltar muito para estar nesta categoria, precisamos de entrar na fase inicial desta; e com o desenvolvimento do Turismo no nosso país, precisamos de boa comunicação porque a comunicação faz parte do sustento do Turismo, mas temos que dar prioridade a energia e água; temos uma energia altamente deficiente sem saber quando que esta deficiência irá sarar, temos problemas de água que ainda é grave; imagina só: o nosso único Hospital do país com falta de água isto é uma declinação total…

  15. Helmer Neves

    23 de Maio de 2010 as 18:13

    Que notícia boa…..se se concretizar mesmo, claro! Espero que isso aconteça porque as telecomuni internet no país é mesmo péssima….

  16. corrupção stop...quequaaaaaaaaaaa...

    24 de Maio de 2010 as 10:53

    um País pequeno que recebe rios de dinheiro que acaba nos bolsos da má gestão e da corrupção.

  17. O.Costa

    24 de Maio de 2010 as 15:48

    Será isto prioritário num País com problemas básicos por resolver como energia, saneamento básico, saúde, educação…é preciso estabelecer prioridades.

    • EuMesmo

      25 de Maio de 2010 as 15:03

      Sim, tudo e’ priorita’rio. O problema e’ que nada chega a ser implementado por motivos obvios: CORRUPCAO activa, aguda e de longa data por parte dos dirigentes (na sua marioria), amigos e familiares.

  18. EuMesmo

    25 de Maio de 2010 as 15:46

    Lamentavelmente tenho verificado pelos diversos comentarios aqui deixados que o sistema educativo nas ilhas tem vindo a retroceder/degradar a cada dia que passa. Apesar do meu teclado nao dispor de caracteres portugueses, tento evitar o maximo cometer erros ortograficos. Sem querer ser “advogado do diabo”, deixem-me citar alguns tristes exemplos em maiusculas: PROGETO(projecto), QUEREN (querem), CORUPCAO (corrupcao), PERDUARAM.E(perdoaram-me), ECT (etc), IMPLENTAR(implementar), SI(se – afinal a nossa lingua oficial continua a ser o Portugues e nao o Espanhol ou o Frances), TRANSMISAO (transmissao), INTERNETE (Internet), ATERMINAR (a terminar)… A minha sugestao passa por ler mais, continuar a criticar sim (a corrupcao e’ insustentavel, intoleravel e deploravel), mas por outro lado incrementar o habito pela leitura porque (1) muitos erros ortograficos nao ajuda na imagem das Ilhas, (2) nao somos os unicos que lemos os nossos comentarios – isso e’ feito a escala mundial. Espero que seja apenas dislexia, mas nao acredito que haja tantos dislexicos em Sao Tome e Principe.

  19. Leisio Nazaré

    25 de Maio de 2010 as 16:28

    Eu gostaria de saber como é que se vai dar bom uso a esse investimente sem electicidade?

  20. Fibra óptica

    25 de Maio de 2010 as 17:57

    Meus caros, existem prioridades das prioridades e isso é indiscutível. Pois, falando em dados, vejamos: existe actualmente apenas um cabo submarino de fibra óptica ao longo da costa da África ocidental, SAT-3, que fornece um serviço internacional de alta qualidade sendo o seu acesso limitado aos membros do consórcio (formado por Telkom South Africa) que construiu a ligação em 2002. Desde meados de 2007, os operadores podem comprar capacidade, a tarifas que podiam ser tão altas quanto 25 000 USD por mega bit por segundo (MBPS) em cada mês e que agora variam entre 2 000 e 10 000 USD por mês, à medida que os operadores de cabo antecipam maior competição. Os preços de venda por atacado são mais baixos dependendo do volume de tráfico; os Camarões e o Gabão pagam as tarifas mais altas. À excepção dos casos do Gana e do Benim, é frequentemente impossível para os países comprarem uma ligação ao SAT-3, pelo que possui capacidade não utilizada.
    Leiam mais sobre o actual projecto: http://fibreforafrica.net/main.shtml?x=5073621&als%5BMYALIAS6%5D=New%20fibre%20projects%20for%20Southern%20Africa&als%5Bselect%5D=4887798

    • Fibra óptica

      25 de Maio de 2010 as 18:10

      Com a maioria da população vivendo no limiar da pobreza, taxas de desemprego alta, saúde pública em constante queda livre, sem saneamento básico, sem energia eléctrica, políticos corruptos, importação de quase tudo! (até sal se importa!), falta de infra-estruturas, abastecimento de água decadente, agricultura deficiente, enfim um sem número de prioridades, vai-se investir 10 milhões de dólares – dívida a ser contraída com o World Bank – para a implantação do projecto. A pergunta a ser feita é: O povo aguenta mais uma dívida de um projecto que depende de outros elementos prioritários e estratégicos que ainda estão sem solução a vista!?

  21. Fibra óptica

    25 de Maio de 2010 as 18:22

    Outras informações sobre os cabos submarinos que passam ao largo da costa ocidental de África, visitem esse site: http://manypossibilities.net/african-undersea-cables/

  22. Johnpop

    8 de Março de 2012 as 2:03

    É tão triste quando se vê o próprio país que vive na desgraça a enfiar os pés pelas mãos por coisas que não têm prioridade face a actual conjuntura do país… É pena, muita pena mesmo…

  23. Jorge

    14 de Outubro de 2015 as 6:26

    Eu sei.Mas o que me surpreendeu foi saber que Pinheiro da cruz se satviua numa zona densamente urbanizada.Nunca me tinha dado conta. (Eu e mais 9 999 999 de Portugueses)

Deixe um comentário

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

Recentemente

Topo