CST pretende reforçar o domínio sobre o mercado das telecomunicações conquistando mais de 100 mil clientes para a rede móvel até final do ano

A administração da única empresa de telecomunicações em São Tomé e Príncipe, a CST, garante que a qualidade do serviço prestado a população é uma das melhores a nível do continente africano. A população tem aderido em massa aos serviços da empresa, com destaque para a rede móvel. Num país de cerca de 160 mil habitantes, a CST regista mais de 88 mil clientes na rede móvel.

No mercado são-tomense das telecomunicações, o serviço móvel é dá lucros. Uma garantia da administração da CST, que desde o ano 2002, altura em que foi instalado o serviço móvel, regista mais de 88 mil clientes. «Temos 88 mil telemóveis num país de 160 mil habitantes e com tendência para aumentar», confirmou José Jardim, administrador delegado da CST.

Até final de 2009, a empresa espera ter mais de metade da população do país, ligada a rede móvel. «Estamos a prever ter mais de 100 mil clientes até o final deste ano», sublinhou.

Segundo José Jardim a grande penetração da empresa no mercado das telecomunicações, deve-se muito as tarifas promocionais que são praticadas, mesmo não tendo ainda uma empresa concorrente. «Encontrar 55% de penetração no móvel, é raro em África. Isso significa que a CST tem feito um esforço no serviço de cobertura, mas também um esforço no preço para que as pessoas possam ter acesso. Temos subsidiado o preço dos terminais», afirmou o administrador delegado, tendo acrescentado que a empresa tem feito promoções de telemóveis, que são comprados no mercado internacional a preços muito superiores.

Empresa com 20 anos de vida, falar das telecomunicações em São Tomé e Príncipe, significa falar da CST, que nasceu das cinzas da ENATEL, a antiga empresa estatal de telecomunicações.

Empresa de capital misto, Portugal Telecom com 51% das acções e o estado são-tomense com 49% do capital social, a CST é considerada pelo administrador delegado como a mãe da modernização das telecomunicações no país. «Em termos de telecomunicações, São Tomé e Príncipe, é um dos maiores de África. Neste momento e isto deve ser dito, em termos de telecomunicações São Tomé e Príncipe, pode-se orgulhar», pontuou José Jardim.

Apesar do mercado das telecomunicações ter sido liberalizado, há cerca de 2 anos, para entrada de apenas mais uma empresa, o estado são-tomense ainda não conseguiu acordo com nenhuma outra companhia para concorrer com a CST.

Sozinha e no mercado a CST soma lucros. O estado são-tomense é sócio da empresa e tem a CST como uma das suas principais fontes de rendimentos. O administrador delegado, José Jardim, garantiu que a empresa é rentável. Assegurou que os dividendos são repartidos entre os dois accionistas, e manifestou-se confiante de que os sócios estão satisfeitos.

Abel Veiga

  1. img
    Mingau Responder

    Claro que os sócios estão satisfeito, companheiro Jardim! Têm o mel só para eles!? É cada um que aparece, esse deve achar que somos burros! O Sr. vem dizer que são-tomenses devem ter orgulho da comunicação em STP?? Abel, explica em detalhes o que esse Sr. quis dizer com isso!? Orgulho de quê? Ter as tarifas de comunicação mais caras do mundo!? Ter o indicativo do país estampado em revistas eróticas!? Ter o serviço móvel em overbooking em horas de pico!? Ter chamadas via Voip e telefónicas a partir de Américas incompletas!? Ter a velocidade da internet em passos de lesma!? Etc.!?
    Sinceramente, se estar a enfrentar essas dificuldades e chatices, o Sr. Delegado da CST acha que nós devemos nos orgulhar das comunicações em STP, só me falta ouvir o Sr. dizer que deveríamos ter orgulho de Fradique de Menezes como presidente da República!!!
    Povo de STP acorda…

  2. img
    JorgeK Responder

    Gostaria de fazer 3 perguntas:
    -Quantos habitantes tem STP?

    -Porque STP está na lista dos países(AFRICA) com chamadas mais caras se somos um dos maiores de África em telecomunicações, segundo José Jardim?

    -Não há outra companhia em STP porque o estado assim não o permite ou ainda não houve investimento de outra empresa de telecomunicações para tal?

    Desculpem a minha ignorância mas, se alguém souber o nº concreto de habitantes de STP POR FAVOR QUE ME RESPONDA!
    Há muitos países em africa com chamadas muito baratas pelo que acho pertinente a 2ª pergunta.
    Num país que se diz ser democrático não pode parar a concorrencia na medida em que ela traz beneficios à população e crescimento económico.

    Aguardo pelas respostas…

    • img
      D' Assunção Responder

      Apoio-te “JorgeK” em todas as palavras que disseste a esses “malandros”…
      Não tenho mais nada a dizer tu disseste quase tudo a esses “malandros”
      É que o povo santomense tem que acordar…
      Também eu estou interessado em saber o nº de habitantes existentes em São Tomé e príncipe…

  3. img
    dos santos Responder

    Migau ,para reforcar as tuas boas palavras quanto as linhas eroticas estas 100 por cento certo, vivo num dos paises da Europa em que tentei informar as nossas linhas foram vendidas para porno.

  4. img
    Abreu Responder

    MELHOR EM ÁFRICA!!!!!!???????
    ENTÃO PQ É Q NÃO ABRANGE A ILHA TODA?? POIS NÃO HÁ REDE NA ZONA NORTE TODA.

  5. img
    DLima Responder

    Subscrevo na íntegra as palavras dos dois primeiros participantes “Mingau” e “Jorgek”. E digo mais… Há mais de 2 anos que foi aprovada a lei de liberalização do mercado das telecomunicações em STP, por forma a permitir entrada de novas empresas concorrentes à CST, o que obrigaria para todos os efeitos o reajuste dos preços e substancial melhoria nos serviços praticados, até agora nada se viu. Com cerca de 20 anos a operar, penso que a CST, independentimente de ser ou não a única companhia nesta área das telecomunicações, já tem anos suficientes para proporcionar aos seus clientes mais e melhores serviços, pois, a diferença NÂO se faz apenas pela quantidade mas também pela QUALIDADE.

  6. img
    Helmer Neves Responder

    Pois é, pode até ser verdade que STP tem a melhor telecomunicação no Continente africano. Mas a forma como esse artigo aborda a questão, até dá a ideia que o preço é também o mais baixo, o que não é verdade! 88 mil são-tomenses têm contrato com a CST, eles têm outra opção, num mundo cada vez mais global e tecnológico? Eu só gostaria de saber pk não existem outras empresas de telecomunicações no país, já que o negócio é tão rentável….será que quebraria as finanças do estado (ou melhor, dos dirigentes)???
    Oh, eu sou muito burro mesmo, tem muitas coisas neste país que eu não entendo…..!!!

    • img
      Flavio Moniz Responder

      Achas mesmo que sao tomé tem a melhor telecomunicaçao no continente africano? Quando eles falam de africa, pensam em Sumalia e nem sem mais quais d’outros, eles se esquecem que em Afriaca tem: Africa do Sul, Egipto, Marrocos, Senegal, Libia, etc, e todos têm uma rede muito melhor que a nossa…

  7. img
    Dias Responder

    Claro isso justifica tudo, CST é monoplolio de telecominicações em STP, a população não tem opção de escolha, porque até o presente momento o nosso governo tem criado barreiras de forma que as outras empresas ficassem de fora. Essa noticia não é novidade….

  8. img
    alberto Responder

    Bom dia a todos:
    Respondendo a algumas perguntas do Jorgek, até onde sei a ligaçao em telecomunicaçao pra stp é via satelite. Esta ligaçao implica mais custos relativamente a ligaçao por cabo sub marino (o que se esta a emplementar espero pra meados de 2012 como tem sido noticiado). Sem contar este factor normalmente as ligaçoes pras ilhas sao mais caras em geral comparando a paises continentais. Para os outros acrescimos em termos de tarifario escapam ao meu conhecimento.

    A questao da entrada da outra companhia seria salutar para todos, mas a vossa questao sobre o numero da populaçao da resposta a esta pergunta. A quantidade total da populaçao nao justifica se calhar a entrada de um concorente porque implica investimentos avultados. Sem contar que a entrada de concrorrente nao é garantia que tudo iria correr bem no melhor dos mundos!!! Ex com a entrada da STPAIRWAYS nao impplicou uma baixa substancial nos preços de bilhetes de aviao.

    Sem querer ser advogado do diabo, penso que a CST é uma empresa de sucesso e ainda bem que ela é rentavel, se nao poderiamos correr risco de ver o que acontece com a EMAE!!! Se a CST seria de estado posso apostar que as tarifas seriam ainda mais caras e nem se quer teriamos serviço movel.

    So posso deixar um apelo aos nossos dirigentes pra pegarem no exemplo da CST e aplicarem na EMAE, pra que possamos ter um serviço de qualidade e pra que a EMAE seja enfim uma empresa beneficiaria!!!

    • img
      lupuie Responder

      Senhor Alberto, boa explicacao. Mas que nao responde a certas questoes: por ex. pra se telefonar as ilhas de Cabo Verde donde estou paga-se por volta de 25 centimos do dolar americano mas pra se Chamar a Sao Tome, paga-se 1 dolar e 15 centimos usando a mesma companhia. E a chamada pra Cabo Verde e imediata enquanto que para Sao Tome tem que se ter sorte. Talvez o Sr. Jardim ao comparar STP a Africa nao considerou Cabo Verde como sendo parte da Africa.

  9. img
    ET Responder

    Dominio?? Para haver domínio era necessário que houvesse concorrência. Podem dizer mas liberalizou-se o mercado, mas como é que AGER explica que o concurso para outro operador nao deu em nada??Eu gostava de saber o pk!!Existe sim um monopólio!!Somos tao avançados nas telecom’s que o nosso indicativo em muitos países está barrado e noutros está associado a linhas eroticas internacionais ha nao sei quantos anos….

  10. img
    Hug Boss Responder

    Digamos que tem sido muito bénefico a CST por ser a única empresa de telecomunicaçao na Ilha. Agora que os Santomenses deviam ter orgulho francamente talvez o Senhor Jardim quis dizer eu e os Accionista devemos ter orgulho não o povo.
    Não temos opção, a povo ainda não faz o que quer nesse aspecto.Engana o outro.

  11. img
    Mingau Responder

    Hoje, me pareceu um desses dias em que a profecia se encerra, tinha afirmado no meu comentário anterior que só faltava o Sr. Delegado da CST dizer que os são-tomenses deveriam ter orgulho do Sr. Fradique de Menezes, e instantes depois tomo conhecimento da carta de Sr. Tomé Vera Cruz.
    Meu caro Alberto, de facto as comunicações em São Tomé são feitas por via satélite, mas é alternativa para a CST, pois, como eu já havia divulgado num outro comentário, sobre o assunto, actualmente existe um cabo submarino de fibra óptica ao longo da costa ocidental o Sat-3, gerido pela empresa sul africana – Telkom South Africa. E as tarifas em 2007 estavam em torno de 25 000 USD por mega bit por segundo (MBPS) em cada mês e que agora variam entre 2 000 e 10 000 USD por mês. Como se pode ver, esses valores estão fora do alcance da CST.
    A alternativa tem sido a utilização de transmissões via satélite.
    O sistema mais utilizado em África é o sistema VSAT – Very Small Aperture Terminal, composto de transmissões entre satélite e estações terrestre de pequeno porte. Sabe-se, também, que a Intelsat, o maior fornecedor de serviços comerciais de satélite do mundo,fornece a cobertura total em África, deve ser o fornecedor da CST, pois, a Thuraya fornece cobertura para a África de Norte e Central.
    Falou!!!

    • img
      Mingau Responder

      Quantos as tarifas do VSAT, elas estão em torno de de 3 000 a 5 000 USD e são frequentemente mais baixas do que o SAT-3.

      Povo de STP acorda!…

  12. img
    mel Responder

    oLHA ALBERTO
    Pelo que sei do CST, eles estou a pensar em si mesmo e não no povo, o que o Governo Santomense também faz logo não faz sentido o governo ST tamar como exemplo…..alhas é dificil encontrar algum dirigente tanto público como privado em São Tóme para tomar com exemplo….

  13. img
    alberto Responder

    Muito obrigado Sr Lupoie pela pertinente questao.
    A ligaçao submarina pela fibra optica nao so é mais barata como tambem de melhor qualidade. O problema de dificuldade em encontrar a linha e o seu custo relativamente alto reflecte a diferença entre a ligaçao satelite e a ligaçao pela fibra optica. Para lhe simplificar se fizer uma chamada primeiro a chamada vai pro satelite depois para as antenas da CST so depois para o numero procurado, existindo assim uma elevada interferencia . Quando se utilisa o satelite a CST tem que pagar o direito para utilisar uma vez que nao possedem um satelite propio. A fibra optica permete uma ligaçao directa sem passar por satelites nem pagar o direito de utilisaçao.

    Para explicar o diferencial de preço com Cabo Verde, é so lembrar que Cabo Verde ja aderiu a ligaçao submaritima pela fibra optica enquanto que Sao Tomé como ja havia explicado so fara essa adesao em 2012 com o apoio do Banco Muundial.

    Portanto o exemplo de Cabo Verde so explica as vantages de adesao a ligaçao por fibra optica: rapidez na ligaçao e baixo custo !!! :)

    Bem haja e que essa ligaçao se faça o mais rapido possivel!!!

  14. img
    alberto Responder

    So queria alertar a todos os santomenses para lembrarem os dstinos das outras empresas estatais que nao foram devidamente privatisadas: empresa de transporte colectivo, a Emolve, as empresas e os barcos de pescas e outras, quem nao lembra do flêbê, fabrica Agua grande, pousada boa vista, todas as empresas agricolas…Todas essas empresas foram a falencia com elas milhares de trabalhadores.

    Se o estado consiguisse manter a mesma estrutura financeira da CST, ou seja 51% do capital privado e os restantes do estado e outros accionista, para todas as empresas acima mencionadas, seria um grande regosijo para todo o povo santomense. Melhor seria se essas empresas fossem como a CST: rentavel para os accionistas.

    Quando temos um bem muitas vezes nao sabemos dar o real valor.

    Se o destino da CST fosse o mesmo que Flêbê, fabrica Agua Grande, Emolve, as empresas agricolas (as roças) hoje nao estariamos a chorar por ma qualidade nem por preço elevado, mas pura e simplesmente pela inexistencia de serviços de telecomunicaçoes, e os trabalhadores da CSt hoje estariam nas fileiras dos licenciados publicos.

  15. img
    Sabemos sempre o que os outros não sabem Responder

    Alberto, Jardim, Orlando ou AGER, todos se confundem.

    Compreendo as justificações baratas para manutenção das tarifas

    Pergunte a AGER se em algum momento penalizou a CST pelo mau serviço que vinha prestando aos clientes de serviço internet.

    Todos sabemos o quanto roubavam aos clientes com a dificiente qualidade do serviço, tanto no dial-up como no dito adsl.

    Internet de ligação a alta velocidade em STP, acho que o padrão de alta velocidade da nossa internet é o das nossas estradas. Com a internet se consegue atingir a mesma velocidade que os carros atingem nas estradas esburracadas do país por todos os lados, talvez seja por isso que a net também chega aos utilizadores com muita dificuldade e lentidão.

    Talvez um dia teremos o verdadeiro ADSL quando taparmos todos os buracos das nossas estradas.

    Bem haja República Democrática de São Tomé e Príncipe, que já deviamos mudar este nome tão longo e desjeitado para apenas ILHAS DE SÃO TOMÉ E PRINCIPE, que de República não tem nada e muito menos Democrática.

  16. img
    fc0704 Responder

    ESSE “TIO” PENSA QUE OS SANTOMENSES AINDA VIVE NA ERA DAS CAVERNAS? ESSES TEMINAIS MOVEIS(TELEMOVEIS) QUE JA NAO SE USA EM NENHUMA PARTE DO MUNDO, QUE OS UNICOS SERVICOS QUE SUPORTAM SAO VOZ E SMS(SEND MESSAGE SHORT-ENVIAR MENSAGENS CURTAS) QUE SI CASO CHEGA OUTRA COMPANHINHA TEMOS QUE DEITAR FORA. NAO TEMOS NEM ALGUNS DOS SERVICOS BASICOS COMO A “ROOMING” P.EJ., O TIO VEM NOS DIZER QUE TEMOS QUE TER ORGULHO DAS TELECOMUNICACOES EM STP? EU TENHO ‘E VERGONHA.

  17. img
    viriato Responder

    Concordo plenamente com senhor Alberto, a cst é grande exemplo para os investidores que aí queira investir.lol…..

  18. img
    Joker Voz do Povo Responder

    Ora, ora, os sócios da CST estão de parabéns, mas o povo não. Porque como muitos já disseram, a Internet é pior que lesma, a rede movel em sitios bem perto da cidade, como Madre-Deus, Agua Porca, não funciona, não se consegue enviar msg com imagens ou seja (mms), a gerção dos telemoveis já vão na terceira e o povo de STP contenta com a primeira??!! Será??nem sei. Pois os equipamentos instalados não permitem. Sr. Jardim, como administrador delegado, diz aos dois sócios que devem investir mais na modernização e por rede movel de norte a sul de STP, sem excepção, abaixar o preço da tarifa. Ok!

  19. img
    DLima Responder

    Sr Alberto, por um lado gostaria de lhe agradecer pela disponiblidade que teve em prestar certos esclarecimentos e reavivar a nossa memória com relação àlguns dos acontecimentos ocorridos com algumas empresas que outrora pertenciam ao Governo mas, por outro, devo dizer-lhe que a entrada de empresas, seja ela de que sector de actividade for, em qualquer mercado que faça concorrência a empresa(s) já existente(s), implicaria seguramente a alteração directa ou indirecta da tebela de preços e melhoria da qualidade de serviços prestados. se não vejamos, com a entrada da STP AIRWAYS, apesar de não haver um abaixamento considerável de preços, tem havido promoções esporádicas em alguns meses do ano por parte de ambas companhias que insentivam as pessoas, isto por um lado, e por outro, é sempre mais uma opção de escolha que as pessoas terão. E este tipo de pensamento é extensivo à qualquer emprese. Para ter esta convicção parto do princípio de que a eventual concorrente da CST, neste caso cocreto, seja bem sucedida.

  20. img
    alberto Responder

    Sr DLima
    Peço imensas desculpas se de algum modo deixei transparecer que estava contra a concorrencia. Nao é esta a minha convicçao.

    So quiz dizer que num mercado como o de Portugal de cerca de 10 milhoes de habitantes ou de uma pais como Alemanha de mais ou menos 80 90 milhoes de habitantes, nao é o mesmo que Sao Tomé que ronda os 160 a 200 mil habitantes.

    Tive apenas a pretençao de dar uma explicaçao na logica commercial da falta de interesse de empresas para entrarem no mercado das telecomunicaçoes Sao tomense.

    Amortisar um investimento de milhoes de dobras tendo em conta a nossa “pequenês” nao é atrativo para os investidores.

    Sem contar que a CST tem ja os seus inevestimentos quase todos amortisados, ou seja ja recueraram o dinheiro investido. Seria um pouco dificil, mas repito nao impossivel, uma empresa arriscar em investir neste sector em Sao Tomé.

    Por ultimo quero apenas sublinhar, que desejo arduamente que sim uma ou mais empresas façam concorrencia a CST. Mas nao é tarefa facil!!! Boa corragem para o primeiro que se interessar e instalar em STP como concorrente da CST.

    Quero tambem lembrar que nao sou nenhum especialista de telecomunicaçoes. As informaçoes que detenho sao oficiais, talvez hajam outras informaçoes oficiosas em que efectivamente aponte um outro factor que faça barreira a entrada da outra empresa.

    Se esses factores existem eu pessoalmente desconheço. Se alguem tiver conhecimento destes factores convido vivamente a denuncia-los.

    Mas nao devemos viver no estigma da corrupçao. Que tudo é corrupçao, tudo é ma fé,…

    Sem contar que o pricipio de uma empresa privada, neste caso semi-publica, é remunerar as pessoas que investem o seu dinheiro. Uma empresa nao é um entidade social de cariz caritativa. Qualquer pessoa quando ineveste num negocio é normal que queira maximisar o seu beneficio. Isto é valido que seja para um simples vendedor de plastico na rua como para CST.

    • img
      Mingau Responder

      Concordo com algumas das suas palavras! Discordo consigo, quando diz que com a ligação por via submarina a comunicação em STP irá ser mais barata! Discordo, porque a CST será mera operadora que vai comprar os pacotes de transmissão e dizer que CST não pagará direitos de utilização é pura mentira! Informe-se sobre o projecto WAFS e não venha cá dizer asneiras! Pois, muitos países estão a aderir tal projecto que é gerido pela sul africana Telkom South Africa, porque o World Bank, depois de um de estudo realizado em 2001, aconselhou a maioria dos países africanos a optarem pela transmissão via fibra óptica de forma a desenvolver o sector das telecomunicações. E, como o Banco vai apoiar essa migração de tecnologia a maioria está a aderir, mas irão pagar sim pela utilização do cabo, o que esse novo projecto está a trazer de novo é o tarifário, pois, o actual SAT-3 tem capacidade não utilizável e o preço vigente dos pacotes de transmissão está fora da realidade das operadoras, como é o caso da CST, informe-se direito e não venha cá falar coisas sem sentido.

  21. img
    Helves Santola Responder

    Gostei das respostas do Sr. Alberto! Ele falou do lado bom da moeda, mas isso não é suficiente para fazer os santolas se esquecerem do lado mau…..

  22. img
    alberto Responder

    Sr Mingau:
    confeço que tive dificuldade em seguir a sua linha de pensamento. O que reti foi que a ligaçao por via submarina nao é mais barata que a ligaçao satelite. Se o diz com tanta convicçao entao deve ser mesmo verdade. Mas o que nao percebo é porquê que a CST que muitos reconheceram é uma empresa rentavel, ia fazer um investimento de 25 milhoes de dolares para no fim pagar mais caro que o que nem sequer precisa fazer o tal investimento.

    Como ja disse sou um leigo na materia, nao tenho a pretençao de elucidar todos os pontos obscuros porque mesmo eu preciso dessas elucidaçoes.

    Errei?! com certeza, falei asneira, talvez…Entao nesse caso todos os paises desenvolvidos que renuciaram a ligaçao por satelite em detrimento da ligaçao por fibra optica sao todos asneirentos.

    Disse que a utilisaçao de satelite representa certos custos acrescidos, mas nao disse que a utilisaçao de cabo submarino era producto de ajuda humanitaria a custo zero. Neste mundo sao poucas as coisas que podemos ter a titulo gratuito, e nestas coisas com certeza que a fibra optica estaria de fora.

    Contudo a intervensao do Sr Mingau despertou-me curiosidade, e peço encarecidamente que nos faça aproveitar do seu conhecimento na matéria (sem asneiras!!!). Espero que assim todos sairemos daqui menos asneirentos e mais conhecedores da matéria, graças ao seu conhecimento.

    Agradeço antecipadamente a sua explanaçao…

    • img
      Mingau Responder

      Não sou especialista em comunicações africanas. Tenho certas informações que pesquisei sobre o assunto para desse modo ficar inteirado da matéria. Já que no meu país não se abre o jogo, nem tecnologicamente nem economicamente!

      Sim de facto a ligação por via submarina é a mais cara que o sistema vigente na maioria dos países! Quem o mostra é a diferença das próprias tarifas entre os dois sistemas que as operadoras têm que pagar!
      Quanto a CST, em particular, acredito (pois, não tenho informações oficiais da CST) que está a seguir o seguinte raciocínio: Vamos aproveitar a fase em que o projecto se encontra para ao invés de pagar as transmissões mensais e comparticipar, agora, na instalação do cabo e dessa forma adquirir-mos os direitos de utilização. Pois, embora a Telkom South Africa, que é administradora do projecto e também o grupo que administra o actual SAT-3, esteja anunciar que os tarifários da WACS (correcção, foi lançado como WAFS) será menor em relação ao do SAT-3, para qualquer operadora o melhor investimento a fazer é justamente comparticipar na instalação do cabo, visto que a própria Telkom SA está a convidar as operadoras da região para aproveitarem essa oportunidade. Se bem que a CST tem a Portugal Telecom participando como o consórcio desse projecto (WACS).
      Mas, isso não quer dizer que as tarifas da CST irão baratear. A comunicação sim, irá sofrer transformações em termos de rapidez e velocidade. Haja vista que até lá e mesmo depois, CST continuará sozinha no mercado das comunicações nacionais e terá motivos de sobra para justificar o aumento das tarifas. O investimento feito!

      Acompanhe: http://manypossibilities.net/african-undersea-cables/

  23. img
    alberto Responder

    Sr Mingau:
    Mais uma vez agradeço-lhe pela explicaçao que deu apresentando provas irefutaveis! Muito embora continuo a ter dificuldade em tirar o essencial do seu raciocinio. A unica coisa que é criticavel na sua apresentaçao é que as iformaçoes nao sao sinteticas e obriga a um exercicio doloroso de compreensao. Mas estou satisfeito porque pude inteirar-me mais sobre a materia.

    Contudo, tambem apresento a minha verdade de factos com provas concretas. Apezar de ler atentamente as fontes citadas, continuo a achar que a fibra optica é mais barata! Nao é mentira nem demagogia.
    Ma no entanto é a minha opiniao, ela vale o que vale, e gostaria muito de poder ter outra opiniao. Mas até agora estou a espera que alguem, de preferencia especialista, me dê melhores explicaçoes claras, concisas, sintética e de estilo vulgar compreensivel pelo grande publico.

    Ai vai o estrato de uma entrevista feita a um responsavel das telecounicaçoes que provam as melhorias em termos de rapidez e de custo com a emplementaçao da fibra optica. Esta informaçao é verificavel no site: http://opais.sapo.mz/index.php?option=com_content&view=article&id=2284:custos-de-comunicacao-via-fibra-optica-reduzem-entre-80-e-90-&catid=38:economia&Itemid=181

    “O projecto de fibra óptica da SEACOM pretende sobretudo re duzir e massificar o acesso às co­municações no países por onde passa a linha. Em Moçambique até que ponto teremos os custos de comunicacão reduzidos?

    O primeiro objectivo da ins talação deste cabo consiste de facto na redução drástica dos custos de comunicação em pa íses de baixa renda, incluíndo Moçambique – em África paga-se muito caro pelas comunica ções e isto é redículo por que as infra-estruturas do continente devem contribuir no combate à pobreza – portanto, os custos de comunicação vão reduzir entre os 80 a 90% em relação aos preços em vigor. Evidente mente que com uma situação destas será possivel massificar com facilidade as comunica ções em Moçambique.

    Para tal, basta que as opera doras nacionais estejam conec tadas ao cabo da SEACOM, que por sua vez vão distribuir pelos utilizadores nacionais, que be neficiarão de custos reduzidos de comunicação. Teremos, as sim, internet em mais escolas e com uma velocidade codigna, poderemos ter no futuro a te lemedicina (em casos de uma operação médica em um dos hospitais nacionais que pode ser assitida por especialistas de outros países). Isto já é uma re alidade noutros quadrantes.

    Em termos de valores concre tos de redução, o que vai acon tecer?

    Neste momento 155 GB/s (Gigabits por segundo) custam um pouco mais de mil dólares, estamos a dizer que passam a custar cerca de 145 dólares, devendo chegar aos 44 dólares, dependendo da quantidade de GB/s comprados pelas opera doras.”

    • img
      Mingau Responder

      Meu caro.
      A informação que você está tendo como referência, é sobre um outro projecto. E ele não afecta a região ocidental do continente. Sem falar que esse projecto já se encontra na sua final.
      Em qualquer negócio quem compra mais tem um preço melhor! Dessa forma é claro que as operadoras que comprarem maiores pacotes de transmissão terão um custo de compra menor, a isso se chama compra por atacado. E isso não será caso de STP, tenha em mente que somos cerca de 160-200 mil habitantes e que a maioria precisa da CST para o uso do serviço telefónico. Sem falar que você está a comparar com um país como Moçambique que tem 23 milhões de habitantes, aproximadamente!
      Não temos em STP empresas que solicitam a CST (falo em termos de demandas) serviços para transmissão de dados em quantidades extremas, exemplos: DataCenters, Empresas de Comunicação, e-Commerces,etc.
      Eu já lhe disse que o inovar no projecto WACS será o tarifário, estou a espera que a TELKOM SA divulge os tarifários.
      A notícia em causa dá conta que a CST está a investir um dinheiro que não tem, isso já mostra que ela não tem um capital de giro para atender prontamente um negócio desse porte! E, será óbvio que ela vai repassar o custo desses novos investimentos para o cliente final.
      Por outro lado, tenha presente que não se está a falar de redução de custos para o cliente final, está-se a falar de redução de custos para as operadoras que compararem os pacotes em atacado!
      Tenha em presente também que, o uso da internet só irá se massificar em STP depois de resolvermos os problemas básicos que no país ainda estão por resolver.

  24. img
    Miguel Angelo Vaz da Conceição Responder

    lol, sempre com hist´torias e mais histórias ; quem lê pensa q na cst existem muitas ivovações; o q eles querem é lucrar sempre com a venda de telemoveis , mais ñ pensam em criar ou inovar como por exemplo , fazer com que os seus clentes tenham uma outra forma de se comunicar qd ñ têm saldo, isto é emprestimo de saldo ou ainda saldos promocionais,etc…; o que falta cst é de empresas concorrentes que possam fazer a população entender as vantagens de ter um telefone móvel ou fixo em suas casas.
    Por exemplo, se um cidadão estiver com algum problema e que o mesmo ñ tiver saldo, ele teria como telefonar pra seu familiar a cobrar e isso ja facilitaria a sua situação ; é algo simples , axo eu , que poderia ser implementado;
    Me diga cst, o que vcs fazem para papul~ção santomense a não ser, fazer com que cada pobre tire o pouco que têm.
    Espero que vcs façam algo ainda mais enovador para o país .
    Sempre defenderei o seguinte: pra que aja uma comuniocação mais eficiente neste país vai ser necessário concorrencia entre as agencias de telecomunicação , e pra isso , é necessario q o governo abra as mais maos pra q os outro possam usufruir desse bolo.

  25. img
    Fala verdade Responder

    Acho que estão a ser injustos com o Engº Jardim, ele é novo e não podemos lhe imputar certas responsabilidades.A culpa de tudo isso era do Capitão Amaro com as suas conversas baratas e enganadoras. O Engº Jardim até tem boas intenções e esta a fazer um bom trabalho, e tem muito pela frente. ~Primeiro tem que investir nos recursos humanos e esta a fazer isso muito bem feito. Embora 5% dos trabalhadores estão descontentes com ele devido a certos cortes ( Cortes justos )que esta a fazer já se nota um soriso nos rostos dos trabalhadores da CST coisa que não se via anos atras. Portanto deixem o homem trabalhar. VAI EM FRENTE ENGº JARDIM O POVO SANTOMENSE E OS TRABALHADORES DA CST ESTÂO CONSIGO. BEM HAJA.

  26. img
    Eliel T. Responder

    Mentirosos, falsos(ñ no que toca ao lucro), e nós os cddãos temos que ir nessa pq o estado “mazé” ñ faz nada p concorrência

  27. img
    alberto Responder

    O senhor Mingau é um bom orador mas pouco convincente.
    Oh senhor, o projecto é diferente mas a filosofia é a mesma ABAIXAR O CUSTO DAS TELECOMUNICACOES EM AFRICA. O projecto é diferente mas a tecnologia deles é semelhante.

    Porque razao eles utilisando mesma tecnologia teriam uma reduçao de 80 à 90% e nos iamos ter um aumento? Acho que o senhor tera que rever a sua cabula porque neste seu lindo discurso a algo que nao esta a circular redondo.

    O senhor ninguem aqui é especialista!!! esta a usar uma linguagem que so o senhor e os especialistas conhecem.

    Se me falar de WALCs e TELkon sem explicar o seu delirio o seu discurso perde interesse.

    Sem contar que com tanto bla bla bla o senhor ainda nao foi capaz de provar como 1+1=2 por que carga de agua diz que a tecnologia fibra optica é mais cara!!!

    • img
      Mingau Responder

      Meu caro, quem tem olhos e não quer ver e, assim persiste só se pode dizer: enfim…
      Apresentei para si as tarifas do actual cabo submarino SAT-3 e quanto ao actual projecto – WACS, ainda não foram divulgadas as suas tarifas. Já lhe mostrei as fontes e os respectivos dados se o Sr. não quer saber, enfim…

      Gostaria de saber do Sr. Alberto onde e qual empresa que detém monopólio em África já se viu melhorar qualidade de um produto e simultaneamente baixar o seu preço para o cliente final!? Ainda mais quando essa empresa está a investir um dinheiro que ela não tem!

      Acho que finalizamos por aqui este tema.

      Solicito aos outros leitores que não sigam o seu exemplo pois, o espaço é para fluir ideias e não para provocações desnecessárias. Perde o seu tempo ao tentar provocar-me com certas palavras pois, o Sr com esses termos atinge uma rocha!!!
      Falou!!!

  28. img
    alberto Responder

    Sr Mingau desculpe se por algum motivo ou outro feri o seu orgulho ou dignidade.

    Realmente TODOS temos que fazer uma terapia de linguagem porque em nada dignifica este forum.Nada de dizer as pessoas que elas estao a falar atoa…

    Viva Telnon
    Viva Sao Tomé
    Viva internet e…fibra optica:)

  29. img
    Bateu Responder

    Isso é bom mt bom mais t~em q deixar a mau pensamento de lado, e levar outras operadoras entrar no nosso mercado pq assim haverá concorrencia e consequentemente a redução dos tarifarios…eles só pensam neles…

  30. img
    Papagaio Responder

    http://www.telecompaper.com/news/article.aspx?cid=739057

    http://www.sierraexpressmedia.com/archives/9698

    http://www.orange.com/en_EN/press/press_releases/cp100608en2.jsp

    http://www.euroinvestor.co.uk/news/story.aspx?id=11111762

    S.Tomé e Principe deu um passo gigante para o futuro, esperemos que não fique no papel.

    Lei da oferta e da procura… os circuito de fibra optica são caros principalemente Anogola devido á muitta demanda.Para o mesmo cabo SAT3 em Senegal já custa 70% a menos….

  31. img
    Papagaio Responder

    Lei da oferda e da procura.
    Os preços do Mbps em Angola são absurdo devido a demanda, como é para a habitação.
    Para o mesmo cabo SAT3 em Senegal os preços são muito mais barato.
    Boa informação, é que STP assinou o contrato para instalação do cabo submarino. Esperemos que não fique no papel…

    http://blog.taragana.com/pr/20-operators-team-with-alcatel-lucent-to-bring-fast-lower-cost-broadband-connectivity-in-africa-with-a-new-17000-km-submarine-system-21645/

    http://cable.tmcnet.com/news/2010/06/08/4834124.htm

  32. img
    LUCAS NETO Responder

    PORQUÊ QUE AS CHAMADAS SÃO MAIS CARAS PARA SÃO TOMÉ E PRINCIPE EM COMPARAÇÃO COM A MAIORIA DOS PAISES DA AFRICA? INDEPENDEMENTE DA CONCORRENCIA E DO MONOPÓLIO DA CST…

Deixe um comentario

*