Falência no Commercial Bank de STP ?

O banco comercial sustentado por capitais camaroneses, estará em dificuildades. Num comunicado o Conselho de Administração do Banco Central de São Tomé e Príncipe, anuncia que decidiu intervir no Commercial Bank STP para salvaguardar os interesses dos depositantes em particular e do sistema financeiro nacional.

Criado em 2005, com capital social maioritário oriundo dos Camarões, o Commercial Bank STP, está em dificuldades. O comunicado do conselho de administração do Banco Central de São Tomé e Príncipe não adianta pormenores sobre a situação do Banco privado. Os administradores do banco central também não falam sobre o caso.

A instituição que fiscaliza o sistema financeiro nacional, anuncia apenas no seu comunicado que decidiu intervir no Commercial Bank a partir de 14 de Junho. Uma intervenção que vai demorar 90 dias e que segundo o conselho de administração do Banco Central, «visa salvaguardar os interesses dos depositantes em particular e do sistema financeiro em geral».

O comunicado do Banco Central, explica ainda que a intervenção no banco privado, não compromete os depósitos dos clientes nem o normal funcionamento do Commercial Bank« que continuará a exercer as suas actividades sem quaisquer restrições, sob gestão da equipa de intervenção nomeada pelo Banco Central», refere o comunicado de imprensa.

Para restabelecer o cumprimento por parte dos accionistas do Commercial Bank de todos os requisitos legais exigidos, nomeadamente em matéria do capital social, dos fundos próprios e da estrutura de gestão da instituição, o Banco Central, diz que nomeou como Interventor Principal o senhor Hélio Almeida e como interventores adjuntos, Maria Madre de Deus e Américo Barros.

Abel Veiga

  1. img
    Chicodesperto Responder

    Caros nunca entendi a multiplicação de bancos num país com uma população tão pequeno e com fraco poder de compra. Será que o fenómeno Lehman Brothers chegou a STP? Depois do que aconteceu ao banco verde temos este banco cujo nome é idêntico ao anterior. O verde se chamava Banco Comercial do Equador e este é Banco Comercial do STP. Hehe. Pode ser um aviso.

    • img
      Mané Petema Responder

      Caro Chicodesperto, objetivos de criação de bancos numa sociedade pequena visa simplesmente na facilidade de lavagem de capital! Mercado Clandestino de trafego de notas e fiscos pelo mundo.

  2. img
    tagarela Responder

    Este é o primeiro. Outros se lhe seguirão .O mercado financeiro e comercial Santomense é demasiado pequeno para o número de instituições bancárias que estão ali instaladas. Já era previsível!!! Tinham os olhos postos no petróleo… Viva STP!!!

  3. img
    alberto Responder

    Isto é um mau sinal para a economia santomense e nao deve ser motivo de regosijo para ninguem!

    Os ja poucos investidores nacionais e internacionais estarao mais aprensivos na tomada da decisao de um possivel investimento.

    Os principais visados sao os accionarios, mas quem sai mais a perder é toda a naçao santomense.

    Esta é uma daquelas noticias que nao gostariamos de ouvir.

    Bem haja

    • img
      tagarela Responder

      Claro que é mau sinal…Mas sejamos realistas. Com a crise global, falência de vários bancos, com o mercado limitado e fraco poder económico e Empresarial em STP, não se percebe a razão da permissão de instalação de várias instituições financeiras em STP. Mais cedo ou mais tarde isso aconteceria como já aconteceu no passado. É de lamentar em relação principalmente aos clientes que ali têm os seus valores depositados e investidos… Só não vê quem não quer. Viva STP!!!

  4. img
    cesario verde segundo Responder

    pra dar sequencia ao seu bom comentario tagarela: …pois nao só tinham os olhos postos no petroleo, como tambem é uma clara lavagem de dinheiro o que ali sucede.
    pois, liceu só temos um até agora em 35 anos de independencia, mas bancos temos um em cada 1,5 kil ao redor e ao longo de toda a “ruinosa floresta capital”, porque nao convém dizer , cidade nao é.
    como já dizia o ex reitor duma universidade em cuba, aquando da sua visita a s.tomé no ano 2004 quando regressara ao seu pais: ” aquel país no es una ciudad, es un campo allí tan feo como es LIMONAR para nosotros”.”

    ( LIMONAR se trata duma zona suburbana das mais péssimas dentro de uma das provincias de cuba)

    • img
      cota Responder

      finalmente alguen k chama bois pelos nomes. Em 1975 aquilo era cidade hoje e a vergonha nem uma unica ponte constuirao, o aeuroporto cheira a catinga estrada parace um cortamato, conduçao muito perigosa.DESCULPE A QUEN SE POSSA OFENDER MAS QUE E A MAIS PURA VERDADE.

  5. img
    PATRICIO E FODIDO Responder

    AS VEZES DIGO AOS MEUS AMIGOS KI O MEU PAIS TEM CERCA DE 170 MIL PESSOAS ELES ME DIZEM KI ESTOU MAL INFORMADO ACERCA DO MEU PROPRIO PAIS. AGORA MAS BANCOS SO PODE SER PARA LAVAGEM DE DINHEIRO E DEPOIS VEEM COM ISSO DE FALENCIA. E AGORA SO PRIMOS, KANTOS SOMOS 17 MILHOES, 2 MILHOES OR 1 MILHAO E 70 MIL PESSOAS? CERCA DE 170 A 200 M SANTOME TELAOOOOOOOOOO.

  6. img
    cesarjesus Responder

    >>>E triste para um Pais quando um banco anuncia Falencia…mais pergunto sera k estes investidores nao tinham informacoes do tipo de comercio em STP? Pois tambem existem em STP muitas emprezas fantasmas k ganham concursos Publicos, apresentam-se como emprezas solidas, mas depois desaperecem sem dar sinais…o pior deixam obras sempre por acabarem!!! Qualquer investidor que quer investir em STP com seriedade ele tem que possuir uma boa visao de STP…porque ao desembarcar no nosso Pais ele ja tem uma imagem praticamente global do Pais…Porpue o Aeroporto e a imagem de um Pais, o nosso aeroporto relata a nossa pobreza, e nao so!!! Temos k apostar na Agricultura em toda sua dimencao, porque temos clima favoravel para tal…agora bancos isto foi a forma k alguns endinheirados encontraram para lavar dinheiro, contando com o Petroleo, mas o tiro saiu pela culatra!!! So se ouve falar em projectos nesta terra, mas nada de geito sai dali!!!

    Forca Povo STP…

  7. img
    hugo Lima Responder

    Na sequência do comentário de Tagarela e Cesário verde, e para nós concretizamos que tudo o que gira no nosso país tem cunho político. Realmente desde que se começou a falar de petróleo muitos bancos surgiram. Para quê? Guardar dinheiro do povo nunca, fazer dinheiro desonesto isso sim, o importante disso é que constitui muitos postos de emprego para muitos,para o desenvolvimento do país também não,…. Construir mas Liceu porquê isso não dá dinheiro rápido irmão…. Mas se esqueceram que forma homens e mulheres para a toda vida.O Reitor Cubano falhou em falar isso, mas não mentiu e agora pior ainda está STP. Sucessos a todos que cá deixam o seu comentário, e ao Abel Veiga e toda a equipe do Tela-nón Parabéns pelo vosso trabalho e obrigado por nos manter sempre informados. Viva a democracia.

  8. img
    Jojó Responder

    São das poucas coisas que não se pode desejar, nem sequer mesmo considerar brincadeira.

    Acreditamos na recuperação da instituição para o bem do país e para recuperação da confiança das instituições nacionais.

    Viva STP

  9. img
    gilker Nascimento Responder

    Sao situaçoes,realmente complicadas.Esperemos que as coisas mudem no pais!Que Deus abençoe Sao tome e Principe!!!

  10. img
    Mé Chinhó Responder

    Só banco é que faliu? Devia ser S.Tomé. Fechem as portas de STP meus senhores!

    • img
      PATRICIO E FODIDO Responder

      MEU TENHO LA FAMILIA.

    • img
      Sukulumêzo: Abre olho Responder

      Isto é um exemplo de como funciona as coisas no País. A falta da autoridade do Estado, as fragilidades das instituições democráticas, o delito de opinião e o cinismos politico. Não somos Estado, mas sim nação porque sentimos santomenses.

      Temos que reinventar o Estado e reinventar a democracia, so assim podemos falar de uma República.

      Que deus nos abenções

    • img
      PINTO Responder

      Com muito respeito pelo seu comentario, porque aqui cada um comenta como quer e como sabe , mas creio que nao se pode fechar as portas a sao tome. o pais precisa sim de uma grande triagem , precisa de sangue novo de novas mentalidades , precisa de mentes inovadoras, de governantes honestos , serios,criadores e nao dessa resma de bandidos , saqueadores , oportunistas que monopolizaram o aparelho de estado.como ja frisei num comentario meu ha tempos, a independencia e muito nobre para um povo. nao sou saudosista do tempo colonial mas em certos aspectos as coisas estavam melhores. e triste, e penoso,mas infelizmente e a realidade actual.para os governantes actuais , por um chafariz numa localidade,dar fardamentos as forcas armadas,comprar uma ambulancia,por um par de carteiras numa escola sao actos que merecem destaques, e ridiculo mas e o pais que temos.nao brinquem com o povo senhores politicos e governantes de papel.

      • img
        Tozinho Responder

        Senhor pinto! em poucas palavras caracterizou os dirigentes sãotomense,mas fica sabendo que eles não têm vergonha o vicio ja está no sangue… até que me parece que a maquina calculadora que eles têm sobre a mesa dos seus respectivos serviços é pra fazer conta das maldades que pensam fazer a esse humilde povo sãotomense.

  11. img
    Berna Responder

    Todos devemos saber que esse nascer, quase frequente, de bancos em São TOmé e Príncipe é fruto da conjuntura débil de fiscalização – julgo – bancária existente. É também fruto da conjuntura de “lavagem de dinheiro”. Só pode ser! O BCSTP devia limitar a concessão de licença para abertura de instituições bancárias. É sr. PR que sempre está na corta fita dos bancos como que nada tivesse para fazer que seja de utilidade nacional. Os bancos estão instalar em STP somente para delapitar divisas.
    Apoio a intervençao preventiva do BCSTP por forma a por cobro a certas anomalias que possam existir. Só espero que BCSTP tenha acordado a tempo de evitar mal maior.Espero tal-qualmente que está operação não seja mais uma acção de charme para fazer confundir.

  12. img
    Zovirax Responder

    Falência no Commercial Bank de STP
    Não deve causar estranheza a ninguém a falência do banco em causa em STP, uma vez que muitos bancos ali instalados sustentam actividades económicas pouco claras, tais como:
    1) Branqueamento de capitais de negócios ilícitos, provenientes de alguns países africanos;
    2) Empréstimos de somas avultadas aos particulares e agentes políticos. Muitos dos beneficiários com empréstimos não têm capacidade para honrar os ses compromissos;
    Por outro lado, estes bancos deparam-se com algumas dificuldades, nomeadamente:
    1) Deficiente capacidade de liquidez;
    2) Fraca capacidade da economia nacional em potenciar investimentos;
    3) A grande crise económica e financeira com que se depara o mundo actual.

  13. img
    Antonio Manuel Responder

    Até onde irá parar esse país? Não será que a falencia deste banco tenha ocorrido há mais de 2 anos? e que o Banco Central andava a dormir??

  14. img
    alice das maravilhas Responder

    O BISTP anda a divulgar nomes dos devedores nos jornais( Correio da semana)e no TELANON. Eu aconselho-vos a falar com o Posser ou Adelino Isidro,( ELES TÊM JUIZES DELES NO TRIBUNAL) para porem um processo contra o BISTP e a gente aqui no Supremo vai dar um jeito pra vocês. Mas, devem pedir uma grande indenmização por danos morais em euros e depois a gente fala. Aqui mesmo é que o BISTP também vai entrar em falencia, porque existem muitas pessoas cujos os nomes foram publicados. FORÇA GENTE!!!

    • img
      O Povo é quem mais Ordena Responder

      É normal publicar os nomes de devedores – quem não tem casa não deve casar-se! E claro, num país onde os juízes são políticos e mediúcres é fácil fazer chegar a corrupção aos tribunais.

  15. img
    cesário verde segundo Responder

    Ademais o pior de tudo, é que conhecendo minimamente aquele jovem inteligente que é o governador do banco central Luis de Sousa, pois é de crer-se até que ele medidas salubes gostaria de levar á cabo, creio eu.
    contudo por ser tao jovem, ele é mais uma figura decorativa que o banco central possui e ninguém o deixará fazer nada de útil sobre di matéria.

  16. img
    cesário verde segundo Responder

    correccao: “…sobre dita matéria”.

  17. img
    Terra viva Responder

    Fala-se de insolvência no COBSTP. Caso isto aconteça, é muito triste. Digo caso isto aconteça, porque as informações precisas dão conta que o rácio da insolv~encia exigido pelo Banco Central de S.Tomé e Principe, assim como o rácio de liquidez, estão acima da média exigida. Pelo que pude aperceber, o problema está em aumento de capital social que de acordo ao documento posto a circular através daquela Instituição, há já um ano embora do aumento parcial.
    Portanto a insolvência de uma empresa, neste caso Banco revela-se pela incapacidade patrimonial de satisfazer regularmente asa suas obrigações. É um estado em que a empresa possui mais dívidas do que a quantidade de seus bens para saldar as mesmas dívidas, que não estou a crer que seja o caso do Commercial Bank. Mas é como alguém já disse, esperemos que o Banco Central faça algo para evitar o mal maior. Na economia são tomense não pode acontecer coisas dessas, e nunca pode ser motivo de alegria para ninguem.Isto desmotiva os investidores internacionais e consequentemente os nacionais na materia de investimento.

  18. img
    Jojó Responder

    Os jornais devem dizer aquilo que realmente é, não inventar histórias só porque há interesses deste ou de aquele.

    Muito cuidado a dizer as coisas. Tenho lá dinheiro. Se não viessem desmentir isso, tiraria tudo de lá, até o meu carro que está lá por perto estacionado.

    Ora Viva, assim fico mais tranquilo com a informação dos Interventores do Banco Central.

  19. img
    Klincata sa ca tete Responder

    A Sindicância do Banco Central(BC), ao banco comercial pode constituir motivo de preocupação aos depositantes. Mas em São Tomé e Principe, não é a primeira vez que o BC é chamado a intervir.
    Recordamos do Caixa Poupança e Banco Equador. O primeiro instalou uma especie de Caos no País, envolvendo gente Grauda, como são apelidados na nossa praça. BEquador, foi terrivel, havia uma lista a circular na ncidade de nomes de pessoas que tinham conta em moeda estrangeira, imaginam só o tamanho do escandalo. Temos que estar atentos, porque muitas vezes, as falencias dos bancos podem ser Fraudulentas, e está tipificado no codigo penal com Crime. Ha sempre garantia das pessoas em verem salvaguardas as suas poupanças, mas demorou muito tempo par eu recuperar o meu tostãozinho que la tinha.
    Espero que o BC, faça um bom papel, sobretudo pedagogico, ao Banco.
    A sindicância administrativa apuratória sumária é normal.
    É por isso que o senhor “Malé Fili”, ja falecido, Deus lhe o eterno descanso, guardava o dinheiro que recebia como esmola, no garrafão. Quando se mudou de moeda de Escudo para Dobra, o homem foi trocar muita grana. Há um ditado que diz
    “Seguro morreu o velho”
    ou Seguro é no bolso.
    Bol, Bolo, Bolo.

  20. img
    Dr.Hamilton Cabral Responder

    O Estado santomense, depois dos 90 dias, se os acionistas não aumentarem o capital, no meu ponto de vista, devera nacionalizar este banco passando este a exercer uma actividade exclusiva que é o financiamento do sector agricola, para poder encorajar o espirito empreendedor na agropécoaria.

  21. img
    LUCAS NETO Responder

    Os bancos podem falir ! E o nosso dinheiro está garantido.

    Esta é uma questão que muita gente já a colocou e que continua sem resposta (ou melhor, continuava).

    De facto, os bancos como empresa que são, podem abrir falência. É um acontecimento bastante raro mas já aconteceu.
    Para esta situação de falência de bancos, existe uma entidade, com autonomia administrativa e financeira, cuja missão é a de proteger o sistema financeiro, através do reembolso do valor das contas bancárias de cada cliente, de acordo com determinadas características.
    Esta entidade, é o Fundo de Garantia de Depósitos, que é supervisionada pelo banco Central, Ministério das Finanças e o Tribunal de Contas. Algumas das suas condições são:
    - abrangem os depósitos feitos
    - Garantem reembolso até um certo valor do limite. Para reaver valores acima deste limite, terá que recorrer a entidade compotente
    - Nos reembolsos de contas colectivas, o fundo de garantia de depositos, divide o valor total da conta pelo número de titulares (exemplo, se um casal tiver 10.000,00 dbs numa conta conjunta, cada um receberá 5.000,00 dbs).
    - O fundo de garantia de depositos só contempla depositos e não fundos de investimentos, nem fundos de pensões nem instituições de investimento colectivo. Para este tipo de investimento, existe o Sistema de Indemnização ao Investidor e o Fundo de Garantia de Bolsa.
    O fundo de garantia de depositos, contribui para o desenvolvimento da confiança, protecção e da estabilidade do sistema bancário. Caso uma instituição financeira não devolva o dinheiro de um determinado cliente, o fundo de garantia de depositos pode ser accionado. Se se verificar esta condição, e o banco Central detectar irregularidades na instituição em causa, pode retirar a autorização de funcionamento ao banco (mesmo sem reclamação de clientes). Em seguida, o público é avisado que a instituição deixou de poder operar e o fundo atribui as devidas compensações.
    O fundo de garantia de depositos, após accionado, terá um tempo determinado para reembolsar os clientes lesados, a partir da data em que tenham reclamado o dinheiro ao banco.
    No caso dos recursos disponíveis no fundo de garantia de depositos não serem suficientes para a sua missão, pode recorrer a contribuições especiais ou a empréstimos…
    Por isso caro amigos vamos aguardar a resposta da Auditoria.

Deixe um comentario

*