Economia

Total compra direitos da Chevron no bloco 1

A Autoridade Conjunta para exploração de petróleo na fronteira marítima São Tomé e Príncipe/Nigéria anunciou terça feira, que a companhia francesa Total , é o novo dono do bloco 1. A companhia americana Chevron Texaco, transferiu o seu direito de participação no referido bloco para a Total, que promete iniciar a exploração de petróleo o mais tardar dentro de 2 anos.

A companhia petrolífera francesa Total comprou 45,9% da participação da Chevron Texaco no bloco 1. O referido bloco da zona conjunta São Tomé e Príncipe-Nigéria foi leiloado em 2003 por 123 milhões de dólares.

Olegário Tiny, um dos directores da Autoridade Conjunta, explicou a forma como terminou as negociações entre as duas companhias que já demorava mais de um ano. «O processo de transferência chegou ao fim com a troca do documento de garantia, que a autoridade conjunta, detinha da Chevron. Devolvemos a Chevron e recebemos da Total um documento que garante a prestação dos seus serviços, enquanto estiverem como responsáveis do bloco 1. A Total passa a ter a maioria relativa de participação no bloco, e passa a ter a posição de operador no bloco», pontuou Olegário Tiny.

A companhia Total que já opera num bloco da zona económica exclusiva da Nigéria que se localiza a 30 quilómetros de distância do bloco 1, na fronteira marítima entre São Tomé e Príncipe e a Nigéria, vai utilizar as infra-estruturas em uso no referido bloco para explorar o bloco1. «Esta transferência de posição de interesses para a Autoridade Conjunta é de grande importância porque vai acelerar o processo que conduz a exploração petrolífera. A total está num bloco perto do bloco 1, o que vai permitir associar o processo de produção no bloco 1 ao bloco em que eles já estão. Vai permitir ganhar 1 há 2 anos neste processo de exploração», reforçou Olegário Tiny.

Ladeado por outros membros da autoridade conjunta, e por dois dirigentes da empresa Total, o Director da Instituição que gere os recursos petrolíferos na zona conjunta São Tomé e Príncipe-Nigéria, anunciou que a exploração propriamente dita de petróleo no bloco 1 poderá acontecer o mais tardar dentro de 3 anos. «Dentro de 2 a 3 anos poderemos ter um processo de exploração neste bloco», frisou.

Por iniciativa da Chevron Texaco, o bloco 1 foi alvo do primeiro furo no ano 2006. A direcção da Total, através do seu vice-presidente na Nigéria, Thierry Bourgeois, considera que é preciso fazer estudos para analisar a quantidade de petróleo que foi encontrado no bloco 1. Estudos que deverão iniciar em 2011. «Devemos em primeiro lugar realizar as operações, de apreciação e exploração durante o ano 2011, e em seguida em função dos resultados desses trabalhos definiremos o programa de desenvolvimento», declarou o vice-presidente da Total.

Para a Total se o bloco 1 for efectivamente promissor em termos de quantidade de petróleo, a exploração será célere. «A aproximação do bloco em causa, com as instalações que já temos em operações na Nigéria, é uma vantagem que nos permitirá em caso de sucesso no processo de exploração, acelerar a produção dos recursos petrolíferos que esperamos descobrir nesta zona», sublinhou.

O responsável da Total com base na Nigéria, manifestou-se satisfeito com o acordo alcançado com a Chevron Texaco. Thierry Bourgeois, não divulgou o valor do montante que a Total pagou a Chevron pelos 45,9% do direito de participação no bloco1.

Abel Veiga

    6 comentários

6 comentários

  1. Jose Alberto

    25 de Novembro de 2010 as 4:11

    Que o direito de exploracao agora negociado traga bons frutos para S.T.P.

    Caros Santomenses,

    Vamos educar as nossas criancas, desde o Jardim de Infancia, para que crescam mentalmente saudaveis e nao reproduzam, no futuro, atitudes recriminatorias duma boa parte de adultos santomenses (principalmente os agentes politicos gananciosos) que nos deixam extremamente envergonhados e tristes diante dos olhos de outros, interna e externamente.

    Nao e mentira dizer-se que muitos jovens e adultos de hoje nasceram ou foram educados em ambientes completamente deturpados e repreensiveis, rodeado de preguicosos, irresponsaveis, gananciosos, corruptos, usurpadores e invejosos.

    O Ministerio de Educacao deve introduzir no currículo escolar de S.T.P. uma disciplina que transmita os bons princípios éticos e morais aos alunos; e que esta disciplina seja uma das principais areas a ter em conta na avaliacao do aluno.

    A Radio e Televisao devem introduzir programs educativos para a nossa populacao de modo a que as pessoas conhecam as diferentes formas de corrupcao e deixem de se compactuar com elas, e sejam incentivadas a denunciar os possiveis casos de corrupcao as entidades competentes.

    As pessoas devem ter toda informacao sobre a corrupcao disponivel, porque ha quem nao contribui, denuciando possiveis actos de corrupcao, por falta de conhecimentos ou informacao. Por outro lado, ha tambem aqueles que por negligencia ou conviniencia praticam actos de corrupcao alegando deliberadamente falta de conhecimentos. Desponibilizando-se a informacao, ninguem podera alegar faltar de informacao para justificar os possiveis actos de corrrupcao.

    Vamos todos trabalhar mais e melhor em prol de S.Tome e Principe melhor.

  2. lino

    25 de Novembro de 2010 as 12:49

    APOSTO QUE DE CERTEZA FOI UMA BOA NEGOCIATA PARA O NOSSO AMIGO OLEGÁRIO TINY E COMPANHIA.
    ASSIM VAMOS LONGE!VAMOS!..

  3. Alberto Nascimento

    25 de Novembro de 2010 as 14:29

    apenas 123 milhões de dólares?

  4. Moreno

    26 de Novembro de 2010 as 9:00

    Que traga beneficios para STP

  5. cleusilva

    26 de Novembro de 2010 as 11:58

    Seria ideal que os gasto ao qual o dinheiro será investidos em beneficio do povo STP, podesse ser visivel pelo povo são-tomense

  6. Horácio lucas

    29 de Novembro de 2010 as 9:21

    faço essas palavras em minhas……
    Vamos educar as nossas criancas, desde o Jardim de Infancia, para que crescam mentalmente saudaveis e nao reproduzam, no futuro, atitudes recriminatorias duma boa parte de adultos santomenses (principalmente os agentes politicos gananciosos) que nos deixam extremamente envergonhados e tristes diante dos olhos de outros, interna e externamente.

Deixe um comentário

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

Recentemente

Topo