São Tomé e Príncipe baixou no ranking internacional de negócios

O governo foi orientado pelo Banco Mundial, a tomar medidas para melhorar o ambiente de negócios no país. Tudo porque o recente relatório divulgado pelo Banco Mundial, indica que São Tomé e Príncipe, baixou de nível.

Desde o ano 2008 que o governo são-tomense tem sido orientado pelas instituições financeiras internacionais, nomeadamente o Banco Mundial para melhorar o ambiente de negócios.

Para beneficiar dos fundos do programa financeiro do governo norte americanos para os países mais pobres, o Millenium Challenge Corporation, São Tomé e Príncipe tem sido apoiado pelo tesouro norte-americano, na realização de reformas do sistema fiscal e aduaneiro, e também para promover o investimento interno, através da melhoria do ambiente de negócios.

É neste âmbito que o país, abriu pela primeira em Setembro de 2010, o Guiché único, permitindo a criação de empresas num espaço de tempo inferior a uma semana. Mas não é suficiente.

O Banco Mundial considera que o ambiente de negócios no país continua bastante pesado. Por causa da pesada burocracia que tira celeridade a constituição de empresas, o Banco Mundial, propôs novas medidas para eliminar as barreiras, nomeadamente as licenças e pedidos de alvarás considerados desnecessários para abertura de uma empresa.

Tais barreiras deverão ser levantadas nos sectores do comércio, indústria, e turismo. O Ministro do Plano e Desenvolvimento, Agostinho Fernandes, prometeu execução imediata de tais medidas. «A curto prazo vamos trabalhar no sentido de eliminar as burocracias ligadas as licenças e alvarás desnecessários. Essas alterações terão a médio prazo impacto superior a aquilo que se pede, ao permitir que mais empresas se constituem de forma célere vamos melhorar todos os indicadores, tanto em termos de postos de emprego, em termos de receitas fiscais, e em termos de rendimentos para o país», assegurou o ministro.

Segundo o governo as reformas com vista a sanear o ambiente de negócio no país, estarão concluídas até Maio próximo.

Numa altura em que o governo são-tomense, está expectante em relação a entrada do país no ponto final para o benefício dos fundos do Millenium Challenge Corporation, avaliados em mais de 50 milhões de dólares, a confirmação pelo Banco Mundial de que o ambiente de negócios ainda não é são, pode ser um balde de água fria, nas expectativas nacionais em relação a obtenção dos fundos do governo norte-americano.

Abel Veiga

  1. img
    De Longe Responder

    Foi neste jornal que li as linhas dum contrerrâneo a alegar uma grande perda de dinheiro ao tentar ciar uma empresa em STP sem beneficiar, por vias de corrupção, um dos nossos dirigentes.
    Se o governo levar a sério o combate à corrupção, tudo de bom virá naturalmente.

  2. img
    Salvador da Pátria Responder

    Espero que o Estado São-Tomense consiga realmente beneficiar do Fundo Millenium Challenge Corporation, porque infelizmente o país que nos viu nascer, carece de muito dinheiro,para ser aplicado devidamente nos sectores que geram riquezas.
    Para que haja o referido apoio é necessário que o Governo faça profundas reformas, para além daquelas que estão descritas no texto da notícia divulgada pelo Téla Nón.
    Também sou de opinião que o Governo deverá alterar os procedimentos para constituição de uma sociedade comercial, reduzindo o capital social, de modo a incentivar à criação de pequenas e médias empresas.Assim sendo, os pequenos empreendedores nacionais poderão criar as suas próprias empresas,e consequentemente, proporcionará a melhoria do mercado de emprego e crescimento do sector privado.
    Hoje em dia, o capital social é irrelevante sobretudo para as empresas de pequenas dimensões, uma vez que as garantias dos credores sociais resumem-se na liquidez da empresa/sociedade.
    Finalmente,quanto à Escritura Pública de constituição de uma sociedade comercial por quotas ou de uma sociedade unipessoal por quotas, ela é actualmente facultativa, muito embora tornando-se obrigatório a sua realização apenas quando para o capital social entra um bem imóvel.
    Bom fim-de-semana a todos!

  3. img
    N.C Responder

    O pais a nivel internacional o ranking comercial baixou devido o nao cumprimento das medidas elaboradas pelo fmi e banco mundial.Mas se formos a ver a nivel individual de certeza abslouta que o numero de negociantes,empresarios e fazendeiros aumentou consideravelmente gracas a corrupcao e delapidacao da coisa publica.Em vez de balde de agua fria deveria ser baldes de acido sulfurico nesses gatunos

  4. img
    Fernando Magalhaes santana Responder

    Pura mentira. Os americanos ja fecharam as suas portas porque STP nao cumpriu nada que foi estabelecido para obter o financiamento do Millenium. E’ preciso dizer a verdade ao povo: STP chumbou e ja nao vai beneficiar de nada. segundo os americanos tudo ACABOU. Deixem de fazer propaganda e entra na realidade com verdades. Ta?

    Tambem quanto ao Banco Mundial e FMI, ja e’ altura dos tecnicos nacionais deixarem de se enganar e comecarem a assumir STP como pais serio. Ha vinte e tal anos que a FMI gere STP e com condicoes bastante duras. Se fosse para melhorar as coisas, rumo a uma economia verdadeiramente auto-sustentada, sinceramente que ja teriamos vistos algum sinal de melhoria. Pelo contrario a agricultura acanbou em STP a pedido de FMI, candonguices aumentaram exorbitantemente, etc, etc.

    Repara que todo pais serio, esforca-se bastante para evitar entrada no FMI, enquanto os tecnicos das financas de STP so sabem viajar para Nova York para buscar as ordens de FMI. Sem as recomendacoes de FMI eles proprios nao conseguem sugerir nada para o pais deles. ACORDEM minha gente. Acordem por favor. Deixe de ilusoes. Coidado de STP.

    • img
      Tonga Responder

      É verdade meu caro Fernando Magalhães o pior cego é aquele q tem olhos e não quer ver.Quem conta com os sapatos do defunto;toda a vida anda descalço-Q tipo de quadros temos no nosso País?Tiram ilações de Cabo Verde um País q quase não tem chuva!Mas fazem milagres pq os dirigentes são honestos e existem homens inteligentes e c postura.E nós?Ficamos só no leve-leve!Tá bom tá..ê sá pena nóm.Fui…

      • img
        Mimi Responder

        A questao de desenvolvimento de Cabo Verde vs S. Tome e Principe tem muito a ver com a essencia dos respectivos povos. Quem sao os cabocerdianos e quem sao os santomense? Os dirigentes nao sao diferentes do povo que têm, sao parte dele. Portanto a mudanca de S. Tome e Principe para melhor, nao se limita à mudanca dos dirigentes mas do comprotamento de todos os santomenses. E necessario resgatar os valores basicos de cidadania e estes incluem o trabalho honesto, a higiene, o bom comportamento, o amor à pátria, a recusa ao “banho” enfim…

        • img
          CELSIO JUNQUEIRA Responder

          Subesrevo por completo o seu comentário.

          Essa é a questão de “fundo”.

          Podemos discutir o acessório, ou sectorialmente, mas se quisermos entender o sucesso dos Caboverdianos é preciso “mergulhar” na essência do ser daquela gente.

          Não é crime aprender, nem tão pouco com as devidas permissões “copiar” o que de bom se faz seja em Caboverde ou outro país qualquer.

          Sinceramente, penso que enquanto nós Santomenses não reconciliarmos as nossas acções com os nossos pensamentos, dificilmente vamos lá (ao desenvolvimento).

          Abraço e felicitações,

    • img
      no escuro Responder

      tu sim sabes do que falas. grande comentário

  5. img
    jona Responder

    E agora! meus senhores,aonde vamos parar com isso.nun estado destes nao a vontade de investimento…

    • img
      Tonga Responder

      Olha Jona em S.Tomé há grandes investimentos.Cada dirigente está a investir nas respectivas algibeiras.Kakakakaka………….Coitado do Zé Povinho

      • img
        jona Responder

        ola!Tonga, isso precisa de uma revuluçao,e depois nacionalisaçao das coisas q ja forao do estado santomense,e q esses senhores apoderaram ,como si fosse de pais deles.

  6. img
    sãotome Responder

    sem comentário

  7. img
    J. Maria Cardoso Responder

    Li algures k a Tunísia, é um dos melhores alunos k o FMI já teve na sua lista de povos a k submetem a miséria e a fome com o aperto do cinto. O povo tunisino cansou-se, revoltou-se e o presidente dono de 70% da riqueza do país saiu por aí em fuga a busca do refúgio na propectora França k o recusou.
    Se continuarmos a espera do FMI para virmos a conseguir convergências de apoios para o nosso desenvolvimento económico “tamos” condenados a um Estado destruturado k não pode garantir “Empresa na hora” ou coisa parecida. Aliás não basta a facilidade e rapidez na criação das empresas. Sem ovos não há omulete nenhum k salve a nossa barriga!
    Ainda precisamos do Estado sem gavetas nos balcões e bolsos furados ao mais alto nível para subirmos nos rankings k nos possam amealhar simpatias de apostas nos investimentos.
    Acima de tudo o país reclama a responsabilização e seriedade dos governantes k nos ofereça o Estado.

  8. img
    Coisas & Lugures@hotmail.com Responder

    Subscrevo na integra.Coisa & Lugares.

  9. img
    justiça Responder

    Este jornal Tela Non, para quem o lê e “não sofre de literacia”, vê logo o que é STP, porquê:
    - Este baixa no raking do país, num país sério isto reflectira no seguinte: aumento do rating do estado e dos mercados financeiros, desinvestimento, quebra nas receitas dos serviços, défice na balança corrente e aumento de deividas publicas e recessão economica.
    - O Banco Central apresentou um crescimento de 4,5% quando este indicador é contrastual. Por outro lado, este mesmo jornal focou a questão de poucas receitas fiscais no ano transacto, quebra nas receitas do turismo, verificação do cofre do estado vazio (anunciada pela nova governação), e todo um conjunto de problemas estruturais que leva-nos a ter um grande nivel de estagflação.

    Conclusão que tiro disto tudo, é que as informações macroeconomicas do país não são rigorosas e pode-nos levar a uma leitura enganosa do estado do país. Poderemos até estruturar trabalhos cientificos sem consistencia com tanta discrepância.

  10. img
    Olhos Vivos Responder

    Olhos Vivos -23.Janeiro(2011)- A propósito deste tema fui tentado a intervir,pois não consegui resistir.O meu modesto contributo de hoje visa apenas marcar a minha presença neste palco de opiniões para dizer que há vida para alem da política e ainda bem que alguém se lembrou de nos brindar com esta notícia.É bom saber que o Fundo Millenium Challengem Corporation, preocupa-se connosco e impõe-nos alguamas orientações e metas a cumprir no seu relatório e no de (FMI) Fundo Monitário Internacional porque na verdade toda a esmola tem um preço e temos que em primeiro lugar arrumar a casa e deixar de estar sempre com as mãos estendidas.É preciso que se faça um exercício de casa para aparecer diante dos nossos credores com propostas concretas e custos quantificados para alavancar o País na Rota do desenvolvimento sem estarmos em viagens inuteis com projectos avulsos. Daí que o executivo terá que ter um papel agil sem medo de errar nas reformas e medidas políticas que achar necessária para o País,adoptando estratégias inteligentes a começar por parcerias público e privadas e investimentos públicos para gerar empregos e criar riquezas lá onde existem as comunidades urbanas ou rurais,tendo sempre um olhar virado para o País real extremo,visto que o negócio gera negócio e o sector privado é um parceiro válido e indispensável em qualquer economia porque o estado não tem mais onde crescer e deve deixar de ser o maior empregador em STP!Olhos Vivos.

  11. img
    kwa pia Responder

    senhor Fernando M.tem muieta razao,mas com esse governo que temos que so luta pelo seus bolsos quando veem dinheiro atrapalham querem ajuda para eles nao para o povo desgraçados ,ladroes. sem vergonha.nao tem conciencia.assim esta s.tome com dividas mas dividas.a ilha sumergida em pobreza .cabo verde esta malhor mil vezes que s.tome,aprendam liçao senhores de fato y gravata.

  12. img
    kwa pia Responder

    se ha democracia porque nao publica
    meus comentarios?

  13. img
    Politico da Elite Corrupta Responder

    Aonde anda o Patrice Viagem, ele não aparece na fotó porquê? Aaaaah esqueci esse senhor viajou, Patrice Viagem não é como eu que tem medo de avião, homem passa mais vida no ar do que terra..

  14. img
    hernane dos prazeres ferreira ferreira Responder

    Antes de mais, mais uma vez devo felicitar ao novo governo. Senhores ministros, senhores directores, sociedade civil, eé com muito gosto que venho aque humildimente dar a minha comparticipação no plano de desenvolvimento de s.tomé e princípe, na minha opinião o governo deveria abrir a politica para os emigrantes, tais como isenção nas taxas aduaneiras, facitar um estudante que estede fora a entrada do seus bens pessoas etc e outras coisas, cuidar mais do aeroporto , porque é a nossa sala de visita, estradas, apostar na cultura como base de desenvolvimento e não só.

Deixe um comentario

*