Empresários de Taiwan pretendem ajudar São Tomé e Príncipe a ser plataforma de prestação de serviço no golfo da Guiné

Uma delegação de 13 empresários taiwaneses(foto jornal visão de sábado), que operam em vários domínios desde as novas tecnologias de comunicação e informação, até a produção de equipamentos para uso doméstico, está a procurar oportunidades de negócios no país.

País industrializado, que ocupa posição de destaque a nível internacional na produção de novas tecnologias, Taiwan, estuda a possibilidade de transformar São Tomé e Príncipe num entreposto comercial para venda dos seus produtos e serviços na região do golfo da Guiné.

A presença em São Tomé de 13 empresários ligados a Associação Industrial e Comercial taiwanesa, é prova disso mesmo. A delegação estuda possibilidades de parceria com homens de negócios são-tomenses para implementar projectos comerciais em vários domínios.

Exploração da energia solar, é uma das potencialidades da indústria Taiwanesa. Empresários taiwaneses ligados a produção de painéis solares, fazem parte da delegação que visita São Tomé. Outros operam na produção de materiais escolares, etc, etc.

O mercado são-tomense é muito pequeno, mas a localização estratégica do arquipélago, pode funcionar como uma rampa de lançamento de produtos e serviços taiwaneses, para o vasto mercado da África Central e do Golfo da Guiné, com mais de 200 milhões de habitantes.

A ilha formosa asiática que desde 1997, estabeleceu relações diplomáticas com São Tomé e Príncipe, tem sido um dos principais parceiros do país nos mais variados domínios. Anualmente Taiwan oferece a São Tomé e Príncipe 10 milhões de dólares para financiar o Orçamento Geral do Estado.

Nos últimos anos, mais concretamente depois de 2007, o governo de Taipe aumentou o donativo financeiro. Para além dos 10 milhões de dólares fixos para o Orçamento Geral de Estado, São Tomé e Príncipe recebeu verba suplementar na ordem de 5 milhões de dólares que serviu para construir de raiz a única central térmica da história pós independência a 12 de Julho de 1975. Trata-se da central térmica de Santo Amaro. Aliás é graças a tal central térmica que produz mais de 8 kW de energia que São Tomé e Príncipe, não é hoje um arquipélago apagado.

Para 2011, Taiwan está a negociar com o governo de Patrice Trovoada, a execução de mais um financiamento extraordinário, portanto fora do pacote de 10 milhões de dólares, para galvanizar os sectores da pesca, pecuária e agricultura.

Relações governamentais saudáveis, que deverão ficar reforçadas com o incremento do investimento privado taiwanês em São Tomé e Príncipe, para atender as necessidades dos arquipélago e da sub-região africana.

Abel Veiga

  1. img
    Osama bin Laden Responder

    Mais do mesmo, era os Franceses (Terminal Link), agora são os Taiwaneses… Os próximos serão os Javaneses…
    Viva Desenvolvimento
    Tenho pena do meu STP, e do povo pequeno

  2. img
    Liberdade Responder

    Agora o governo deve se calhar construir com Republica da China, um Palacio do Governo, para sediar todos os ministerios e lançar mãos a reabilitação dos principais edificios do país. É uma vergonha o estado de abandono dos principais edificios:
    Registo, com uma rede informatica debil, moldura a desabar; Edificio das Alfandegas, uma pena; o muro de vedação que liga a ex direcção de Segurança de estado em queda, Ministerio de agricultura, os principais armazéns de cacau, etc, etc. Só a China nos pode ajudar com uma infraestrutura do tipo “Palacio de Congressos”.
    Como é que recebem os vossos homologos?
    Entregam tudo a SONANGOL!!

  3. img
    Virtual Responder

    Transcrevo o seguinte: “País industrializado, que ocupa posição de destaque a nível internacional na produção de novas tecnologias, Taiwan, estuda a possibilidade de transformar São Tomé e Príncipe num entreposto comercial para venda dos seus produtos e serviços na região do golfo da Guiné.” “A delegação estuda possibilidades de parceria com homens de negócios são-tomenses para implementar projectos comerciais em vários domínios.”

    Questiono o seguinte: que homens de negócio temos em S. Tomé e Príncipe neste ramo? Temos aspirantes isso sim… Não conheço nenhum “homem de negócio” em STP com focus em aproveitamento de energia solar nem tão pouco em materiais escolares. Isso fez-me lembrar a nova empresa que criaram para exploração petrolífera. Gostam é meter em camisolas de 11 varras isso sim…

    Mas, no todo a ideia é fantástica, falta-nos sim é estrutura local para suportar essas iniciativas…

  4. img
    augusto Ferreira Responder

    Senhores dirigentes de São Tomé e Príncipe, senhores da elite corrupta do país:
    Julgo que de uma vez por todas temos que ser honestos connosco e com o povo do nosso país.
    Se as pessoas desse governo forem honestas e dignas e quiserem contrariar o mal que tem sido feito a população, cada vez mais pobre e miserável nenhum negócio, repito, nenhum negócio poderá ser feito com a china taiwan enquanto o Presidente da República actual, Fradique de Menezes, Ex-presidente da República Dr. Miguel Trovoada, os sucessivos membros do governo e o actual chefe do governo não explicarem detalhadamente como foi e tem sido gerido os 10 milhões de dólares mais outros donativos que a china taiwan tem dado para ajudar o povo.
    Não é admissível que durante esses anos todos, com tanto dinheiro que tem chegado ao país desde a assinatura forçada do contrato pelo senhor Homero Salvaterra (MLSTP) e o seu amigo Miguel Trovoada (ADI) nada tenha sido feito e ja lá vão mais de 14 anos o que só nos donativos oficiais totalizam os 140 milhões de dólares.
    O Povo tem que saber, nós filhos da terra temos que saber porque estamos a ficar fartos e revoltados com o estado de degradação do povo e o nível de riqueza fastosa dos dirigentes, principalmente daqueles que todos os dias dizem que o país esta mal mais que estão cada vez mais ricos, viajando na executiva, comprando casas por esse mundo fora, alugando aviões e ficandop donos e senhores de tudo quanto é do Povo.
    Esclareçam tudo por favor porque estamos a ficar fartos, mais muito fartos de tudo isso que já não estamos a aguentar tanta maldade da vossa parte.
    Ficamos a aguardar na expectativa que finalmente querem ajudar o povo.

  5. img
    Edson Francês Responder

    Pelo amor de Deus, não me vendam o paìs!!

    • img
      António Veiga Costa Responder

      Engraçado…o pensamento do santomense:

      investimento/parceria estrangeira= vender país
      doação estrangeira = presente, porque santomense é muito bonzinho e merece ganhar sem esforço.

      Briiiincadeeeira!

      • img
        Edson Francês Responder

        Meu caro, cada um acredita naquilo que quer!! Qual investimento frutifero para o povo jà foi feito em São Tomé e Principe?? Como explicas o facto do Ilhéus das Rolas um pedaço do nosso territòrio agora pertencer aos estrangeiros? O que o povo ganhou com isso? Como explicas o facto do governo do senhor Patrice Trovoada ter vendido o espaço da antiga feira de ponto aos libios,sem conhecimento da opinião pùblica?? Jà agora saiba que não existe doação estrangeira (gràtis), mas sim empréstimo, nenhum paìs da nada de graça ao outro!! O senhor acredita em tudo que ouve, mas eu não!

  6. img
    Kimbundo Responder

    Vamos limpar a casa. Para isso ser feito, temos que estar em Sao Tome e Principe e combater os corruptos la em STP.

    Primeira medida:
    Correr com o Banco Mundial e o Fundo Monetario Internacional.
    Segunda medida:
    Descobrir o paradeiro do dinheiro do povo roubado e faze-lo (dinheiro) voltar ao pais.
    Terceira medida:
    Tratar bem o povo Santomense–criar empregos, melhorar servicos de saude, e educacao.
    Quarta medida:
    Investir
    Quinta medida:
    Falhou, comeu!

    • img
      António Veiga Costa Responder

      Aí sim! Esse tipo de pensamento já é de ação, de garra.

    • img
      Paterson Responder

      Meu caro amigo acertaste no ponto.
      Isso ja devia ser ha muito tempo. Nos culpamos o governo. Sim o governo esta a roubar que o cego ve. Mas o nosso povo ja nao quer trabalhar. Querem ter dinheiro sem saber como. Pessoas(homens) com uma certa aptidao fisica para por a mao na terra prefere estar na rua a vender calcinhas ou outras coisinhas. Por outro lado e indisciplina generalizada que os proprios politicos permitiram para ganharem votos que esta enraizada no pais. Nao se sabe quem e quem, falta de ordem publica e muitos outros males. Por isso as medidas enumeradas pelo Kimbundo sao de louvar. Todavia antes da quinta medida eu acrescentaria uma que e implementacao de codigo de postura principalmente na cidade capital. Por exemplo proibicao de:
      Conduzir tronco ou de camisete (partes cornos), lutar na via publica, beber na via publica(vinho de palma, caxaramba, e outras), insultos na via publica, etc, etc. Para quem conheceu a nossa cidade antes da independencia e mesmo alguns anos depois havia um respeito mto grande no que concerne ao cumprimento de codigo de postura e de conduta.
      E so depois vem o quinto que e FALHOU COMEU.

      • img
        Paterson Responder

        Gostaria de dizer “Conduzir tronco nu”

  7. img
    BARÃO DE ÁGUA IZÉ Responder

    Quantos engenheiros agrónomos vieram?
    A Agricultura deve ser um dos sectores privilegiados na estratégia de qualquer Governo de STP. Depois, então pode pensar em produzir foguetões, computadores e todas as outras modas de alta tecnologia.
    STP tem que acabar de vez com esta pedinchice praticada por politicos que não acreditam nas capacidades do povo de STP para regressar à agricultura.

  8. img
    Meticuloso Responder

    Caros amigos.. O pais vem sofrendo mudanças e nessa tragetoria novos habitos e novos costumes são herdados. Hoje falar de santomé é falar de uma nação sem identidade, sem organização e sem prespectivas.Onde o futuro para alguns é certo, mas para 98% é incerto. Diz que são tomense é povo preguiçoso, cansado e desencorajador! como santomense pode ser um povo assim se o pais não busca meio nem alternativa para um futuro promissor?? Os ministro com 1 ano de mandato têm “Mansões” novas em Campo de milho, Caros de ultimo grito. Como pode um povo querer buscar atraves de sour inspiração se diariamentes são expostos a tendências geradoras de movimentos Fatasmas.. Segundo o que eu sei um ministro em STP recebe no Maximo 12 milhoões de dobras Equivalente a +- 800 Euros!! Cmo eu digo as Ajudas externas são diretrizes como forma de planejamento teritorial, mas é lá onde esconde o perigo!! Há muita coisa deitada para baixo de tapete!! Eu termino aqui deixando um conselho… Ja que hoje fala se muito de expropriação de estado aos departamentos de Alfandega, Enco etc.. Poque não fazer isso tambem com o tribunal de Contas?? Pq eu esse departamento está Parado ou os Promotores estatais são filhos dos ministro.!!! Já Agora, como voces deixo a minha critica!

Deixe um comentario

*