Turismo não cumpre estratégia traçada para 2010

Segundo o plano estratégico para o Desenvolvimento do Turismo, no ano 2010, São Tomé e Príncipe deveria acolher 25 mil turistas. A Directora do Turismo Myrian Daio, já veio dizer que o país só conseguiu conquistar cerca de 12 mil turistas no ano passado.

Myrian Daio, que pela segunda vez em poucos anos, ocupa a função de Directora de do Turismo, apontou vários factores para justificar o incumprimento do plano estratégico de desenvolvimento do turismo. «Precisamos ser mais agressivos na promoção do país. São Tomé e Príncipe é muito pouco conhecido. Mas também é verdade que temos problemas infra-estruturais, problemas de ligação aérea que dificultam o fluxo de turistas. O governo e outras instituições competentes estão a trabalhar no sentido de resolver esses problemas de infra-estruturas e ligações aéreas», afirmou a Directora do Turismo.

O Plano Estratégico de Desenvolvimento do Turismo, previa que em 2010 São Tomé e Príncipe deveria receber 25 mil turistas. «Estamos ultrapassados pelo tempo, mas a tendência é de crescer. Nos anos 2002,2003 e 2004 registámos cerca de 15 mil turistas por ano. Baixamos para 7 à 8 mil turistas, mas a tendência nos últimos dois anos é de crescimento, já registamos uma taxa de 11 a 12 mil turistas», confirmou Myrian Daio.

Oscilação de fluxo turístico, que contrasta com o enorme potencial das duas ilhas. As ilhas de São Tomé e do Príncipe são cobertas por florestas virgens, onde habitam espécies de animais e plantas únicas no mundo, facto comprovado por investigadores internacionais.

O mesmo arquipélago de 1001 quilómetros quadrados localizado no Golfo da Guiné, aos 350 quilómetros do continente africano, é contornado por praias virgens, onde algumas espécies de tartarugas em vias de extinção encontram paz e sossego para desovar.

Ilhas que funcionaram como entreposto de escravos na era colonial, São Tomé e Príncipe, foi uma ponte comercial carregada de histórias a ligar os continentes Africano, Europeu e a América Latina. Arquipélago que recebeu gentes de várias paragens, e que pariu também uma nação crioula. Por tudo isso São Tomé e Príncipe, tem uma cultura rica, para ser vendida como produto turístico.

As roças de cacau e café, conservam histórias de glória do pequeno arquipélago que chegou a ser maior produtor de cacau do mundo, e também grande produtor de açúcar, antes mesmo da introdução do cacau.

A tudo isso junta-se a tranquilidade e uma beleza natural incomparável. Como alguém já disse “ as ilhas são tão lindas, tão lindas, uma beleza que dói”.  Mesmo com todo esse potencial, o turismo não explode como factor de desenvolvimento económico para o país de 160 mil habitantes, em que mais de 54% vive na pobreza. «Estamos a tentar desenvolver em São Tomé um turismo mix conforme as orientações do plano estratégico. Isto é um turismo de sol e mar, mas também com uma mistura de eco-turismo, turismo de natureza, turismo cultural, em suma apostando em tudo o que é potencial do país revertendo para o turismo», explicou a Directora do Turismo.

A riqueza que a natureza abençoou as duas ilhas é por si só um valor a ser explorado a nível turístico. Myrian Daio, considera que o país ainda não está preparado para promover o Turismo Ecológico. «Ainda temos muito a fazer. É verdade que há um grande potencial a esse nível, mas daí a termos o turismo ecológico ainda temos muito que fazer. Isto envolve um conjunto de cuidados a ter com a natureza, e uma mensagem de preservação do ambiente que tem que ser passada aos turistas. Estamos ainda na fase inicial deste trabalho. Eu levaria mais por um turismo de natureza, aproveitando o potencial com um interesse grande de ir evoluindo para o turismo ecológico», defendeu a Directora do Turismo.

Segundo Myrian Daio, apesar das dificuldades o Turismo está a crescer em São Tomé e Príncipe. A Directora do Turismo, garantiu que a actividade turística já é responsável por cerca de 20% do Produto Interno Bruto.

Abel Veiga

  1. img
    Osama bin Laden Responder

    Vocês acham que os turistas estão sempre disposto a desembarcar naquele aeroporto sem nível, a circular num pais com estrada esburacada, em muitos casos o alcatrão confunde-se com terra. Acham que os turistas estão sempre disposto a ir para um país onde os políticos compra comida fora de prazo para sua população, onde não existe hospital com mínimas condições de internamente por vezes sem agua potável, acham que turistas estão sempre disposto a saber que existe um país chamado STP mas, que grande investimentos (Cabo de fibra óptica) só fica na ilha de ST deixando a outra de ilha de fora com argumento que vai se transferir uma tecnologia que não serve para nada para outra ilha, acham que os turista querem ir para um país em que todo mundo quer ser Presidente da Republica, acham que lá fora gosta-se de ouvir que jovens de STP que governo mandou para fora do país estudar estão a dormir na rua por falta de pagamento de bolsa de estudo sabendo que todas as semanas o nosso 1º ministro sai em viagem com argumento que está a procura de dinheiro para orçamento de Estado quando na verdade está a angariar fundos para dar banho nas eleições Presidências, acham que os estrangeiro ficam contente com um país em que jovens sobre tudo filhos de pobres estudam mas, mesmo assim no regresso ao seu país natal não consegue uma colocação porque há pessoas com 5 a 6 emprego com salários chorudos, acham que alguém gosta de ouvir que um 1º ministro assina um compromisso com um ilha mais quando vai para governo passa barrete as autoridades dessa ilha.

    Meus senhores, o nosso concorrente directo nesse negócio é Cabo Verde, acham que temos infra-estrutura turística comparável a Cabo Verde.

    O projecto de cabo de fibra óptica, em que Príncipe foi excluído por Rafael Branco e Patrice Trovoada alegando falta de financiamento quando na verdade é má fé por parte deles, em Cabo Verde esse projecto vai abrangir as 9 ilhas habitadas deste país, agora faça a vossa comparação.
    Se tivessem noção do mal que Rafael Branco e Patrice Trovoada vão causar ao Príncipe por não implementação desse projecto de certeza que nas próximas eleições nenhum habitante do Príncipe saísse para votar enquanto esse assunto não ficar bem esclarecida.
    Por favor deixem de sonhar a toa, têm que pôr os pés bem assente no chão…

    • img
      Helton Responder

      Amigo, fico muito tocado com a tua frustração!

      Só tenho a t dzr o seguinte:

      O projecto de fibre óptica é um luxo 90% desnecessário tanto em STP como em Cabo Verde.

      Aki em Portugal, a cobertura de cabos de fibra óptica não atinge nem 20% do país.

      Em STP as pessoas são analfabetas (no domínio da informática) então qual é a lógica de investir no acesso à internet sabendo q as pessoas n t~em nem dinheiro p comprar um computador?!

      O governo apenas demonstrou ter mais olhos que barriga!

      Eu ando a makinar muita coisa nesta minha cabeça “grande”. Coisas boas e de facto, necessárias p o nosso país.

      considero que, de imediato, deviamos apostar mais em criacão de indústrias para consumo interno e reformular a Educação desde Jardim de Infância até o último nível de formação.

      Isto sim, é evoluir e criar pessoas com conhecimento e motivação para ajudar o país.

      Só para meditação, já passou pela vossa cabeça que É CONVENIENTE PARA OS DIRIGENTES QUE O PAÍS CONTINUE COMO ESTÁ?

      Se o país começar a desenvolver muito, vão cortar apoios, tal como estão a pensar cortar os apoios à Cabo Verde em 2013.

      Por outro lado, não podemos apenas viver do feijão PAMI e do Arroz japonês. Temos q criar a nossa sustentabilidade.

      • img
        Paracetamol 500mg Responder

        Não aproveitar esta oportunidade, será mais dispendioso futuramente tentar implementa-la. È bom criar condições para no futuro podermos estar a nível de outros países. O problema de fundo, não é o investimento, mas sim na capacidade da CST-PT investir mais nas telecomunicações. A PT esta a ganhar dinheiro com a CST, cabe ao Estado averiguar e penalizar e multar a CST por não investir para melhoria das condições de conexão móvel e fixa em stp.
        Desenvolver, não é necessariamente, quando surge um outro concorrente no mercado, mas sim, investigar e atrair investigadores ou adquirir tecnologias para o bem da população. CST investe para criar rede pornográfica internacional. Eis o investimento da CST-PT.

        • img
          Sempre a subir Responder

          O Helton, falou de coisas muito importantes como a indústria etc.
          Coisas que levaram países a se desenvolverem. Fibra óptica… Francamente. Esse país face a necessidades que tem aquilo é redículo ter-se como prioridade. Mas pessoas estão bloqueadas e frustradas, passa-lhes de longe uma visão de solução mesmo quando, alguém demonstra a verdade. Valha-nos Deus.

  2. img
    Quem é a verdade Responder

    Do que conheci da beleza natural da nossa terra e agora vendo de fora, posso realmente concordar com a frase: “ as ilhas são tão lindas, tão lindas, uma beleza que dói”.
    Porem, olhando para o país como um todo, muitas outras “dores” temos na nossa terra que de meu ponto de vista, gostaria de estar enganado, condicionam grandemente o crescimento do turismo em S. Tomé e Príncipe. Se não vejamos alguns exemplos:
    1. Como pode um país ambicionar crescimentos turísticos com um aeroporto que mete medo aos estrangeiros?
    2. Quantos turistas sairiam da sua terra e passaria lindas férias num país sem regular abastecimento de energia e água potável?
    3. Quantos turistas voltariam a S. Tomé e Príncipe depois das dores devido a buracos na estrada?
    4. Quantos turistas recomendariam ao seu amigo umas férias em S. Tomé depois de presenciar tanta falta de higiene no centro da cidade?
    5. Como se pode passar aos turistas “uma mensagem de preservação do ambiente” quando andamos a destruir as floresta e as praias como tem sido a pratica nos últimos anos? Até quando essas devastações serão travadas?
    6. Existe algum plano para se passar a turismo ecológico ou será só uma ficção? Estará a execução em marcha? Se não que se espera para começar? Quantos anos mais andaremos no mesmo?!!!
    Dói a saudade da terra que conheci. De certo jamais será a mesma, mas esperava-se o melhor, o melhor de cada um.
    Dói a vergonha de convidar um turista que vá ver a miséria da minha terra.

    • img
      Quem é a verdade Responder

      Não posso deixar de congratular com o aumento do turistas face ao ano anterior. Mas para que haja um aumento mais significativo e se atinja, e porque não ultrapassar, a meta, seria preciso repensar toda a política governativa do país e prepara-lo como um todo e não trabalhar o turismo de forma isolada.

      Já agora, alguém saberá me responder as seguintes curiosidades:

      1. Quantos desses 12 mil seriam naturais da terra que voltam para ver familiares e amigos mas com nacionalidades adquiridas no estrangeiro?

      2. Quantos dos 12 mil são realmente estrangeiros que visitam a terra pela 2ª ou mais vezes?

      3. Quantos dos 12 mil tencionam voltar de férias?

      4. Existirá alguma estatística que possa apoiar os estudos e sustentar melhores práticas futuras?

    • img
      luis Responder

      Gostei muito do que li, vou tentar dar a minha perspectiva como turista…. antes da viagem, tentei perguntar a pessoas e pesquisar na internet sobre sao tome e principe, e realmente pouco se ve e pouco se fala, por incrivel que pareça…. uma percentagem grande de pessoas dizem ..ahhh já ouvi falar que é muito bonito, mas não é um destino muito conhecido…. primeira BARREIRA. DIVULGAÇÃO,sinceramente será que não há interesse!!! aparte disso, numa sexta feira lá fui todo contente de deixar o stress de 14 horas diárias de trabalho durante 6 dias por semana ufaaaaa!! e ir directo para o aeroporto com destino a são tomé e principe… muita ansiedade mesmo, lá foram sensivelmente 6 horas de viagem, assim que aterrei e a porta do avião se abriu, recebi o primeiro sinal de são tomé CALOR e que bem que me soube… lá fui de transfer até ponta baleia, fazer a tal viagem de terra batida e buracos…hehehe que tambem me soube muito bem para ser sincero, talvez por ser diferente ao que estou habituado. destino Ilhéu das rolas, com tanto descanso fiquei cansado… voltei após tres noites para São tomé, aqui começou a parte da viagem que mais gostei… TURISMO ACTIVO, fartei-me de andar e falar e ver tudo e mais alguma coisa, IMPORTANTE SENTI SEGURANÇA E MUITA,sai de noite de manha á tarde e sempre tranquilo, que outro destino pode abençoar um turista com segurança e tranquilidade!!!! Não o percam!!! na realidade vê-se pobreza ,vê-se muitas falhas. MAS o povo é demais adorei, quando cheguei falei e falei e falei e falei de são tomé e todos os amigos e todos os conhecidos ficaram a saber mais um pouco desse destino e sinceremanete o que mais foi focado para dar a conhecer este belo país foi o seu Povo, AMEI. bem haja

  3. img
    guedes Responder

    Penso que temos que mudar de estratégia.
    Na conversa com um turista, ele me dizia que STP está a apostar no turismo errado(sol e praia), justifiva que existem pais que o pratica há muitos anos e têm uma tradição muito grande nesta área e que seria difícil concorrer com eles.
    Sugiria que STP devia apostar fundamentalmente no eco-turismo, e outras área que pudessimos ter maior potêncial para competir………..

    • img
      estudante de turismo Responder

      não concordo que seje nacessariamente a mudança de tipo de turismo que vai mudar a procura turistica do pais mais, pois um turista pode descordar mas outros mil podem ir por causa das nossas praias
      o que devera exister é uma mudança profunda nas politicas turisticas do pais. e quanto a aqueles que recebem turistas precisam de trata-los como turistas e pessoas que querem sair do pais e voltar de novo não como um simples
      «gasta dinheiro e vai embora» sera que ja pensaram porque que os turistas que vão nunca mais voltam? quem pensa em investir num pais com o tipo de infraestruturas que temos? nossos governantes precizam de pensar no pais como um bem da população e não um bem partidario

  4. img
    Nando Vaz (Roça Agostinho Neto) Responder

    “A Economia, ou actividade económica, consiste na produção, distribuição e consumo de bens e serviços.” por favor eu vos imploro:
    - criam primeiro os alicerces económicos, a prioridades das prioridades.
    - plano estratégico para o desenvolvimento do turismo, vem depois de criar as condições a cima sitiados.

  5. img
    Anca Responder

    Como no artigo acima referiu e muito bem, a Directora do Turismo, Myriam Daio;

    “Precisamos ser mais agressivos na promoção do país. São Tomé e Príncipe é muito pouco conhecido. Mas também é verdade que temos problemas infra-estruturais, problemas de ligação aérea que dificultam o fluxo de turistas.”

    Passaria também acrescentar,que sem a Conservação e valorização do Património tanto,histórico,cultural,arquitectónico,
    civilizacional,bem como da natureza,vamos continuar a ter dificuldades com atracção de turistas,e promoção de Turismo como vector de criação dos postos de trabalho e desenvolvimento do País.

    Hora vejamos,
    sem estradas devidamente sinalizadas
    sem energia,
    sem hospitais(sem cuidados de saúde essenciais/básicos e sem um plano para saúde e segurança que possa dar resposta em termos de catástrofes e epidemias),
    sem água em condições de consumo,
    sem uma politica que atraia investimento turístico,como por exemplo Hotéis e Serviços associados,sem a valorização de Marcos Históricos da nossa origem como povo e da nossa História,(estou a falar por exemplo das estátuas dos navegadores que descobriram as ilhas,e que infelizmente,estão a deteriorar-se,através dos agentes externos da natureza,vento,sal, pedra,etc…,que constituem um Marco Histórico para o Turismo,em vez de estar no local onde se encontram poderiam estar fixadas nos locais onde tivessem uma visibilidade para as visitas guiadas efectuadas pelos Turistas, por exemplo ao centro histórico da cidade,acompanhados de um guia histórico garantindo assim também empregabilidade aos jovens e fazendo com que os mesmo interessem mais pela nossa História,desde o começo das Ilhas,e isso também faz de nós o povo que somos hoje) quem olhar atentamente para as fotografias da era colonial vai perceber o que quero hoje dizer,com excepção de um local;a Praça de Independência,onde foi acesa a chama da Pátria,para assim também manter um período da importante da nossa História, à celebração da conquista da Independência naquele local.

    Por favor não confundir,uma coisa é o descobrimento das Ilhas, por navegadores Portugueses,que até hoje celebramos,outra coisa é a celebração da conquista da Independência que hoje também celebramos,assim como a instauração da cidade de São Tomé,bem como a de Santo António do Príncipe, que também hoje celebramos,e que não põem em causa a nossa soberania como País Independente.

    O que importa aqui para o dinamizar o turismo são na verdade, todos os factos históricos documentados,que importa saber informar e transmitir a quem nos visita,só assim poderão por exemplo comprar os nossos postais com esses Símbolos Históricos que fazem parte da nossa história,garantindo assim empregabilidade,através do turismo.

    A preservação dos Patrimónios Arquitectónicos,(casas colóniais com valor arquitectónico tanto nas Roças como nas Cidades,as Igrejas, reconstituindo a sua História,tanto oralmente, como na divulgação em folheto,turístico Próprio para efeito).
    Agendamento de visitas guiadas aos locais turístico,com valores sócio-culturais,patrimoniais,e de beleza naturais com guias turístico qualificados,apostar seriamente na educação cívica,instrução da população,nomeadamente dos feirantes.

    Preservação das espécies endémicas,fazer levantamento cronológico e histórico,tanto geológico como da vegetação dominante existente, bem como das várias espécies animal existente tanto no Mar como na Terra.

    Já para não falar no apetrechamento de Portos e Aeroporto ou até mesmo a construção de um Aeroporto Internacional ,com todas as condições de segurança e modernidade.

    Sei que tudo que aqui escrevo é desejável,para alguns até pode ser
    utópico.
    Mas as condicionantes dos recursos disponível,são escassos,e as necessidades a satisfazer são muitas.
    Mas não deixa de ser um contributo meu para uma visão de turismo como vector do desenvolvimento de São Tomé e Príncipe.

    De algo lado e nalgum tempo, temos que começar,e já é chegado o tempo.

    Deus Abençoe São Tomé e Príncipe

    Esta modesta opinião deve servir como critica positiva

    Bem haja a todos

  6. img
    Estrangeiro Responder

    Nao ha mais turistas em Sao Tome, porque ninguem se interessa em ter mais. Nao ha estrategia, nao ha interesse, nao ha responsavel com vontade, nao ha ninguem a trabalhar nisso. Existem opcoes em atrair mais turistas, tem empresas e particulares fora que sabem como, mas nao ha interesse por parte dos responsaveis em Sao Tome e Principe. O que ha, e muito blabla.

  7. img
    Geração Ganância Responder

    Mulher do Senhor Padre, senhora não sabe que desenvolvimento turístico tem que sustentável, tem que ser harmonioso com outras variáveis do desenvolvimento do País. Minha senhora podia dizer quantos aeroporto de qualidade existe em STP?
    Senhora fica quieta porque vocês queriam poder para viajar de um lado para outro, agora que já têm poder na mão, por favor só vos resta trabalhar e deixar de muita conversa porque tudo que vocês falam todos São-tomense já sabem, não é novidade para ninguém, o que queremos é solução, resolução desses problemas foi para isso que você e o seu marido + Patrice Viagem foram eleitos, não é só para viajar…

    • img
      Alberto Responder

      Como é que querem desenvolver o turismo, ou outra coisa qualquer, se existe má-fé e egoísmo individual em detrimento do desenvolvimento do país?
      Por que razão deixaram a ilha do Príncipe fora do projecto de rede de fibra óptica, como alguém já disse anteriormente, só por causa de má-fé contra aqueles nossos irmãos com interesse de os prejudicar e atrasar o desenvolvimento da terra deles? Se nós somos constituídos só por duas ilhas pequenas e deixamos, de má-fé, uma delas para trás com intenção de prejudicar o seu desenvolvimento, com a implementação do projecto de cabo de fibra óptica, somos capazes de muito mais. Quem faz isto é capaz de fazer muito pior. É o que o senhor Rafael Branco e o senhor Patrice Trovoada fizeram. Gente sem escrúpulos, com má-fé, que nunca deveriam ocupar um lugar daqueles na estrutura do nosso estado. Qual foi a intenção destes senhores? Porquê que fizeram isto? Qual era e é a finalidade deles? Querem criar desavenças entre as duas ilhas? Para quê? Com que finalidade? Com que objectivos? Sinceramente!
      Cabo Verde que é um país constituído por nove ilhas implementou o referido projecto integrando todas as suas ilhas nele. Isto é que é um governo responsável. Eles não maltratam os seus filhos nem marginalizam os mesmos pelo facto de alguns serem de uma ilha e outros serem de outra ilha. É por isso que Cabo Verde está como está.
      Cá no nosso país colocam esta gente irresponsável, como o senhor Rafael Branco e Patrice Trovoada, como primeiro-ministros e o resultado está a vista de todos. Temos um país desgraçado e de rastos com bolsas, cada vez maiores, de pobreza e marginalização.
      Diabo leva esta gente para inferno. Eles pensam que não morrem…
      O senhor Rafael Branco já é um dos mais ricos do país. Ele há-de pagar esta injustiça que ele fez contra o seu próprio povo…
      Fui

      Alberto

    • img

      Geração Ganância.
      Você precisa ler e entender toda a noticia. Só presta as coisas ruim que estão escritas? A tendência do turismo é de crescer como ela mesma disse e você não reconhece. Achas que o problema do pais esta no turismo? Achas que a direção do turismo é o responsável pela sua indignação?
      O que o Marido dela tem a ver com isso?(Especificamente a esta noticia). Você precisa refletir antes de escrever coisas que não vão engrandecer em nada.
      Só a titulo que informação.
      Quando a nova direção foi empossada não existia nem uma conta bancaria em nome da direção de turismo, logo não existia dinheiro na direção. Como é que se trabalha nestas condições?
      Obrigado.

      • img
        manuel sousa Responder

        ó fulano,”até quando s.tomé e principe”,nao se arme em sem vergonha,o conluio tem limites. sem mero exercicio de raciocinio,percebe-se q o sr. come da mesma gamela que a myrian. contra factos nao ha argumentos.a nomeaçao dela é meramente emblematico,apenas um tacho. Nao se lhe reconhece carisma,dedicaçao, vontade,conhecimento nem competencias.
        Pela proxima,antes de o sr esboçar qulquer tipo de proza lave primeiro a sua boca.

        • img

          Ao senhor Manuel Sousa:
          Já ouviste falar que: Nunca se discute com um parvo. Porque primeiro ele te leva ao nível dele e depois ganha-lhe em experiência. Logo não vou entrar em detalhes.

          • img
            manuel sousa

            desde tenra idade ouvia minha avó dizer: filho, chame-lhe nomes primeiro,antes que ele te chame a ti.

  8. img
    Politicos sem Moral Responder

    Alguém sabe me dizer aonde pára os partidos da oposição politica de STP?

  9. img
    tomate nenhum refoga a minha panela Responder

    Sou vou acrescentar o que disse a Geração Ganância.
    Estou plenamente de acordo contigo e digo mais…
    Mulher do Senhor Padre,nós conhecemos o porquê do baixo índice de turistas em S.Tomé.És Directora ,es formada e mais que nunca deverias explicar as situações reais desse baixo índice de turistas.
    Achas que um País como este, em que se vê a cara para dar tacho desenvolve?
    Explica em primeiro lugar como é que foste parar neste tacho?
    Será por tua competência ou porque subiu o teu Padre ao poder e tinham que dar este tacho.
    Se for pela tua competência deverias indicar todas as causas deste baixo índice e não dar-se de graciosa…
    Tu sabes que os problemas estruturais e conjunturais e do meio em que vivemos afecta em grande medida o desenvolvimento do Turismo.Problemas de infra-estruturas,problemas se saúde,hospital…Crêdo…Justiça…Crêdo….Corrupção tornou moda e curriculum neste País…Quem tem conhecimento e é sério não é visto… é pisado até se frustarem…Quem é bandido e manobrero tem grandes tachos….Achas que um País como este atrai os turistas….Eu que sou Sãotomense acho este País um abismo,estou farto de ver homens Brutos a mandarem em homens inteligentes e Sra. Directora já ouviu este provérbio de António Alecho”Eu penso que a burisse virou uma ciência”
    Pensa que temos um País ou temos um País de comadres,compadres, amigos,sogras sogros e boquitas e boquitos?

  10. img
    Messi '' O melhor'' Responder

    Meu compatriota Politicos sem Moral, partido de oposição não esta a faser nada pork, Patricio Trovoada e sua empresa A.D.I, teve como lema deixa governo trabalhar, então partido de oposição esta a deixar governo trabalhar. Somos Santomense, queremos melhor pra país, A.D.I, teve um vitoria historia em S.T.P, tem tudo não mão então vamos trablhar, temos k aproveitar beleza e riquesas naturais das ilhar e faser uma aposta seria no turismo. A.D.I, tem k mostrar trabalho, pork povo depositou confiança em vcs

  11. img
    Anca Responder

    Existe momento,em que não devemos criticar só por criticar.

    É certo,que o país,tem enormes,problemas,enormes carências,enormes necessidades,mas por algum lado temos de começar.

    Se quisermos dar nossa modesta contribuição,e bem podemos o fazer neste espaço,não podemos criticar todas as notícias e todos os factos sem uma analise,
    Ponderada e profunda,não podemos mais continuar a abrir clivagens,por tudo por nada.

    É altura de começar-mos a pensar nosso São Tomé e Príncipe,contribuindo com o nosso saber e pensamento.

    E não criticar por criticar,
    pois é mais fácil dividir do que unir,esforços.

    Sejamos lento em destruir e rápidos a construir.
    Com analises e pensamentos também positivos,para podermos sair da situação, em que nos encontramos.

    Nos Países,em que nós gostamos de apelidar de desenvolvidos,as pessoas contribuem com saber e conhecimento,
    porque são lentas em destruir e rápidas a construir soluções para os seus problemas,soluções ponderadas,baseadas nos factos.

    Por isso é que são apelidados por nós de desenvolvidos.
    Por isso também apelidamos-nos de Sob-desenvolvidos para o bem deles, os povos desenvolvidos,aumentando assim a auto estima deles, porque de facto somos rápidos em destruir e lentos em construir.

    Pois a culpa pode não ter sido nossa no passado colonial, em que dividir povos para reinar e tirar o seu quinhão,seu dividendo,mas certamente é nossa a partir do momento em que consentimos essa prática hoje entre nós,no nosso comportamentos,ainda que conscientemente ou inconscientemente.

    Pois não sabemos também elogiar,quanto é necessário,não sabemos que a união faz a força,confundimos a exercer função com o próprio lugar,que julgamos que deve ser definitivos e nosso por direito.

    Casa onde não há Pão todos ralham e ninguém tem razão,pois todos têm fome e muita miséria,até miséria mental.

    Depois desses anos todos desde de independência,até hoje,ainda não nos conhecemos não conhecemos os nossos maus valores que herdamos do colonialismo,
    não conhecemos o valor do bem.

    Aprenda-mos a partilhar,(conhecimento,saber,solidariedade,amor,amizade,o respeito,humildade)
    Aprenda-mos a viver em democracia e liberdade.
    Esforcemos-nos para exercitar o bem

    Porque exercitando o bem

    Esse bem vai ficar bem a todos os São Tomenses.

    Pois o bem,fica bem

    Deus Abençoe São Tomé e Príncipe

    • img
      manuel sousa Responder

      sr anca,
      sem qualquer simpatia por si,devo dizer com toda urbanidade que o sr. é um eximio na arte do dito por nao dito.
      qual foi a sua abordagem? nao foi,passo a citar”…nao devemos criticar só por criticar”. Qual a mais valia q o sr. imprimiu ao cso? também nao disse nada de relevo!!!! Seje mais contido,ok.

      • img
        Anca Responder

        Antes de comentar, veja o artigo em cima.

        Obrigado.

  12. img
    Anca Responder

    É preciso,
    começar a pensar,

    São Tomé e Príncipe,já que durante os 35 anos ninguém o fez por nós.

    Como?

    Com o nosso pensamento positivo,
    contribuindo com o nosso saber e pensamento.

    Mas como.

    Partilhando com humildade.

    Bem haja

  13. img
    Loysik Schnneyder Responder

    Turismo não cumprio estratégia traçada para 2010, por falta de um bom plano de marketing, por parte da entidade competente, A necessidade de investir em infraestrutura, dar treinamento a guias turisticas, criar parcearia com agençias de viagens internacional de forma divulgar a imagem de S.T.P. Direção do Turismo tem k planejar muito bem as coisas, depois para serem executada, acho eco-turismo seria melhor aposta, podemos apostar nus grupos culturais etc, turista querem ver coisas dessas, nosso país não esta preparado para outo tipo de turismo, temos carencia de tudo ( Trasnporte aéreo, maritimo, pessimas estradas, falta de energia, novas tecnologias, aeroporto, porto, agencias publicitarias), Países que investiram no turismo e que estão vendo lucro, No Brasil tem copacabana, cristo redentor, carnaval etc, Franca tem famosa torre Eiffel etc, E.U.A, tem a famosa estatua da liberdade, Egipto tem a famosa piramide egpicia, cabo verde tem o seu turismo especifico, o k resta S.T.P é aposta no eco-turismo

    • img
      Pateta Responder

      Plano de marketing para vender oquê, buraco na estrada, com aeroporto da treta, fome e miseria?

  14. img
    Carlos Santos Responder

    Concordo com tigo Loysik, se as coisas não coreram bem é pork faltou planejamento por parte da entidade competente. Nessa ordem de ideias a necessidade de planejar bem as coisas

  15. img
    lino Responder

    Venho dizer o que é pura verdade:
    Os senhores acham que algum turista vai a S.tomé e Principe, sabendo que o país é precário em tudo?
    Já outros disseram praticamente tudo….mas acrescento:
    Vai alguém a S.tomé nestas condições, se pode ir a outro sitio por preço mais barato e com óptimas condições?
    Voçês andam é a brincar a turismo…ehehehh!
    Tenho pena …mas muita pena da minha querida terra.
    Vá lá vai!!

  16. img
    Sun Fulano! Responder

    só pra dizer-vos até que devido a minha personalidade cortés e gentil para com as pessoas ( modéstia a parte), numa das ocasioes em que visitei a empresa em que a minha esposa trabalha, a chefa dela, perguntou-de de onde vinhae ao que orgulhosamente espliquei onde é o “calabouco” 8 mas que amo, por ter nascido ali apenas), e no entanto, chega-me ontem a esposa á casa dizendo que sua patroa, tenciona ir pra o meu país de férias, e quao nao foi a minha reservada,angustiosa e antecipada vergonha….

    só de pensar que provavelmente o único que poderá ir ver é o dito pestana ou ilhéu das rolas, que pra ali chegar-se vai.se por pedregulhos denominados estradas. aconselho até a quem tenha problemas de rins em nao transitar em carros rumo a zona sul, porque aquilo é uma fisioterapia brutal dentro do automovel….

  17. img
    Newturstp Responder

    É Impressionante ver como ser humano são Hipócritas. O Jogo do Interesse, enfunados de orgulho, sem amor ao próximo, Desnaturados.Esta Senhora, em 2008,Recebeu o meu projecto, a Solicitar aval, para Divulgar S.Tomé e Príncipe, Projecto, NEWTUR.S.T.P (Novo Turismo para São Tomé e Príncipe) A Resposta foi. Não sei o que pretende. Mesmo com varias explicação, o que se pretendia era um aval (Declaração da Direcção de Turismo, que tem conhecimento e autoriza a legalização, publicação das imagens do Pais, e permite saída dos produtos turísticos de São Tomé e Príncipe.) Sem Resposta, meses depois fui interpelado pela ex-embaixatriz de STP em Portugal e seus adjuntos a alegando que o meu projecto é praticamente Vender Imagem de S.T.P. Não podem autorizar. Impressionante. É que hoje vejo meu projecto Esmiuçado, a senhora directora faz parte de um pedaço, a sua secretaria, faz parte de outra metade, algumas figuras da Embaixada em Portugal, faz parte de outra metade, Até o Site foi criado pelos parentes da senhora Directora… Tenho Projecto comigo. quem quiser eu faço chegar …

    • img
      benavides pires sousa Responder

      creio em ti, ja nao duvido de nada daquela terra e aquela gentinha. faca chegar por favor a benavidespsousa@hotmail.com:

      abracos!

      • img
        Newtur S.T.P Responder

        Excelência.
        Boas
        Já enviei em anexo este projecto em causa.
        Tentei transforma-la até numa associação para ver se teria aceitação, da direcção de Turismo em S.Tomé e Embaixada de STP em Portugal.
        Nem por isso.
        Mais não desisto. Embora o projecto esta em pedaços, e nas mãos aliei-as. Vou continuar a lutar.
        Quem é mentor das ideias sabe melhor como por em prática…
        Cumprimentos.

        Nota. Ja reconheci assinatura deste projecto.
        Pretendo levar longe esta situação. Estou a recolher provas de que a minha ideia esta sendo executada… já tem conhecimentos que dois antigos técnicos da Direcção de Turismo. Esta a participar em alguns projectos do género. E dois funcionários da embaixada de S.T.P também têm um projecto parecido.

  18. img
    madiba Responder

    O país precisa de um plano de marketing bem elaborado, visando mostrar uma imagem positiva e realista do país k temos…mas primeiro ha k ter essa imagem, e isso consegue-se acabando com a corrupção e outros casos lamentaveis k se sucedem em STP. Uma imagem de um pais seguro, limpo e acolhedor. Temos que aprender a jogar com as nossas armas, temos muitos recursos, e muito valor.

  19. img
    Isidoro Porto Responder

    Mais do que vir ao público reclamar a reduçao do número de turistas que visitaram o país, a senhora Directora deveria vir ao público informar quanto (em valores monetários) este numero de visitantes renderam aos cofres do estado e que percentagem deste montante foi re-investido na melhoria das infra-estruturas turísticas do país, com vista a incentivar o aumento deste número nos próximos tempos.

    Nós, os santomenses, só sabemos reclamar. Os santomenses não gostam de fazer as contas e apresentá-las ao público, sobretudo quando se trata arrecadação e gastos de dinheiros públicos.

    Analizemos os números:

    1. Só com a visita de 12.000 turistas a ENANA arrecadou 240.000.00 dólares americanos em taxas aeroportuárias (12.000 x 20 = 240.000.00), logo, o estado santomense arrecadou este montante com os turistas através da ENANA.

    A minha pergunta é: qual foi a percentagem deste valor que o Estado santomense canalizou para a melhoria do aeroporto? Por exemplo:

    1. Na sianlização da pista para que os turistas não sejam forçados a aterrar no GABAO por razões de insegurança na pista de São Tomé, por exemplo?

    2. Ou, se quiserem, na compra de uma carrinha-escada nova para substituir aquela velharia que amedronta os turistas e os passageiros em geral ao descerem ou ao subirem o aviao?

    3. Ou, se quiserem ainda, na compra de carrinhos de bagagens novos para dar outra imagem ao aeroporto e criar mais alento aos turistas e aos passageiros em geral?

    4. Ou ainda, na compra de uma carrinha MITSHUBISHI, NISSAN ou TOYOTA a gasóleo de 3,5 toneladas e meia (que custa apenas 35.000.00 dólares) para transporte de carga do avião ao tapete rolante e vice-versa. Os nossos dirigentes tem viajado bastante e sei que eles nunca viram em aeroporto nenhum do mundo, cargas e bagagens de passageiros a serem transportadas em “FORKLIFTs”.

    5. Ou para finalizar, já imaginaram quando os turistas chegam ou partem enquanto chove? Ficam todos molhados. Ao levarem esta recordação aos seus países, jamais voltarão e desinsentivarão os outros a nos visitar. Por isso, a compra de pelo menos 2 autocarros a gasoleo MITSUBISHI, NISSAN ou TOYOTA de 50 lugares no valor de 50.000 (cinquenta mil dolares cada) seria uma mais valia. Afinal arrecadamos so no aeroporto 240.000 dólares com os turistas. Devemos re-investir ao seu favor.

    Estas pequenas coisas fazem uma grande diferença, transmitem confiança e alento aos turistas e dá-lhes uma sensação de organização e bom cumprimento de trabalho de casa.

    Tenham vergonha, meus camaradas e compatriotas dirigentes. Tenham um pouco de vergonha.

    Dos, 240.000.00 dólares arrecadados no aeroporto, se destinarem apenas metade deste valor (120.000 dólares) anualmente para investimentos nas infra-estruturas que concorrem a montante e a juzante para a melhoria da imagem turistica do país, não necessitaremos de VENDER o nosso aeroporto ao estrangeiro.

    Eu, não podia concluir esta opinião sem destacar um aspecto ligado ao turismo.
    Falamos do turismos de praia e eco-turimo. E o turismo do mar?

    Os espanhois conhecedores da nossa potencialidades turisticas maritimas (alto mar) vendeu a São Tomé e Príncipe, um navio especializado ao turismo: o navio PRINCIPE..

    Eu visitei o navio e confesso que fiquei vislumbrado. Um navio de última geração.UMA OBRA PRIMA que encanta qualquer turista vindo de qualquer parte do mundo.

    Este navio aplicado ao tempo integral nas actividades turisticas, seria uma grande fonte de receitas. Um turista que pague um pacote de mil e tal euros para visitar São Tomé e Principe, não hesitaria em pagar 100 dólares para visitar a ilha Principe ou para dar uma volta a ilha de Sao Tome ou ainda passear umas horas vistitando a Costa Africana ou apreciando golfinhos e baleias no alto mar, num conforto tão extraordinário. São emoções que qualquer turista não dispensaria.
    Qualquer turista teria a curiosidade de passar uma noite dançante , no mar (junto a costa ou no alto mar). O turista pagaria um valor que fosse rentável a gestão do navio PRINCIPE e voltaria ao seu pais com recordações únicas e memoráveis sobre São Tomé e Príncipe.

    1. VISITAS DE UM AS HORAS AO PRINCIPE. Imaginem 12,000 turistas vezes 100 dólares cada. Seriam 1,200,000 dolares. Se subtrairmos metade deste valor para as despesas (custo de combustivel de combustivel e outros) teriamos USD: 600,000.00 (SEISCENTOS MIL DOLARES) de lucro.

    2. NOITES DANÇANTES NA COSTA OU NO ALTO MAR: 12000 turistas vezes 30 dólares cada, teriamos 360.000. Subtraindo metade do valor para despesas de consumíveis (pois os gastos com os combustíveis nao seriam avultados), teriamos USD: 180,000.00 (CENTO E OITENTA MIL DOLARES DE LUCRO).

    3. VOLTA A ILHA: 12,000 turistas vezes 30 dolares seriam USD: 360,000.00 (TREZENTOS E SESSENTA MIL DOLARES). Se subtrairmos metade do valor para despesas com combustível e outras, teriamos USD.:180,000.00 (CENTO E OITENTA MIL DOLARES DE LUCRO)

    4. VISITAS AS BALEIAS E GOLFINHOS: Mais algumas dezenas de dólares de lucro.
    Este navio explorado intensivamente na área turística,pode render ao Estado santomense MAIS DE UM MILHÃO DE DÓLARES ANUALMENTE. Façam bem as conta.

    Isto prova que, se explorassemos o navio PRINCIPE no domínio turístico até a exaustão, teriamos o amortizado em pouco mais de 1 ano e comprariamos com o lucro da sua exploração turística, um outro navio, mais condicente com o objectivo social – transporte de passageiros e de carga do Principe para São Tomé e vice-versa, com tarifas mais baixas para a populacao, sem custos adicionais para os cofres do Estado. E com a exploração exaustiva deste navio PRINCIPE na área do Turismo nos anos seguintes, o mesmo poderá render ao estado outros navios PRINCIPEs para potenciar outras rotas (quiçá Gabão, Camarões, Guiné-Equatorial, Nigéria e Angola, porque não?)

    Com boa capacidade de carga, conforto a bordo, e a alta velocidade de cruzeiro, acredito que os santomeses não hesitariam em pagar USD: 250.00 (DUZENTOS E CINQUENTA DOLARES) por uma viagem marítima segura, confortavel e rápida, LUANDA/SAO TOME/LUANDA.

    Tendo eu visitado o navio PRINCIPE, visto com os meus próprios olhos a excelência do seu interior, ouvido explicações detalhadas sobre as suas características técnicas, só tenho a agradecer aos espanhóis pela excelente aposta. Pena foi que nós os santomenses, (em nome do Estado Santomense), como sempre, não soubemos explorá-lo em benefício do turismo santomense.

    Mais uma vez optamos pela via mais fácil. VENDE-LO. VIDA “MULATA”, VIDA FACIL.

    Os nossos dirigentes não têm visão, não têm criatividade, não têm imaginação. Só sabem DAR BANHOS NAS ELEIÇÕES, PEDIR EMPRÉSTIMOS E VENDER OS BENS DO ESTADO.

    28/MAI/2011

  20. img
    Rio de Ouro Responder

    Uma pequena receita para turismo:
    1-Investimento na preservação dos palacetes coloniais,nas cidades e nas roças;
    2-Preservação das estatuas/monumentos que estão no quintal de museu nacional e, talvez a sua reposição nos sítios originais;
    Etc, etc.

  21. img
    kwa pia Responder

    Asenhora como directora do turismos que pensas a fazer para melhorar?eu no seu lugar precionaria o governo para restruturar o aeroporto as estradas os monumentos , as praias limpas,um ecoturismo em condiçoes se nao va a cabo verde aprender como se faz para trazer turista a ilha que para isso eles sabem muito bem,ou nao muito longe eu mesma poço lhe ajudar que o meu trabalho e do ramo turistico,temos tudo para atrair os viajeiros so que nao sabem promover o pais, quem diz que nao conhecem s.tome y principe por la fora?sim conhecem muito bem como um do pais com muita corupçao para tao pequeno que e mas agora com o tema do petroleo. sejam criadores nao destruidores a terra e muito linda para se aproveitar no turismo muito obrigada y peço que publiquem meu comentario por favor se ha democracia.obrigada…..

  22. img
    DrºHamilton Cabral Responder

    Jovem 26 anos,disponivel para dar o seu contributo em prol do desenvolvimento economico e social do país.
    Muita coragem.. DrªDaio

  23. img
    Tio Castro Responder

    A Coitadinha da Dra Daio não tem culpa de nada.
    Ela está fazendo o que pode, com os meios que tem e que não tem. Mas e os que têm meios, que estão fazendo.Téla chá de lico cú nihuâ dê ná Tê uâ avin fá.”Pêpê Lima” cantou e certo.
    Como sair desse entrave com todas essas condições entravadas?
    Que Deus tenha pena de nós…..Amém!!!!!!

  24. img
    carlos Responder

    baixa preço do transporte areo vai parecer mas turista eu sou um deles

  25. img
    sacramento Responder

    É hora de mudança chega de todo o que termos no pais estar entrevadas..como disse meu contemporâneo..a doutora Daio não é a culpada ..essas são as causas que as nossas politicas implementadas no pais estar cada vez mais errada..como é que um turista vai a um pais que nem favorece a sua entrada …”UM TEMPO NOVO PARA TODOS” acreditemos e veremos muitas mudanças ..pois eu acredito..

  26. img
    CARNE SEM OSSO Responder

    Eu vou directo ao assunto.

    Srª Directora de Turismo já esta na altura para fezer alguma coisa pelo Turismo, pelo que sei esse é segundo mandato na Direcção de Turismo e ja devia ter aprendido alguma coisa com esperiência de outros colegas, como vós sabes foste funcionária da mesma direcção e sabeis as dificuldade que alí tem para se poder implementar um bom Plano de um Turismo Sustentavél para o país, pois neste âmbito que eu lhe pergunta, quais são as tuas príoridade para desenvolvimento de turismo em São Tomé e Préncipe, pelo que as pessoas já poderam peceber que as tuas prioridades são as mesma do primeiro mandato. Dizer também que para se ter progresso numa direcção e preciso trabalhar com todos e não com alguns ok, como tabem deve dar oportunidade a toda gente, não só quem é lhe é proximo. Não deve medir capacidade de uns com outros deve trabalhar com todos ok e outra coisa apesar de ter essa cara bonita isso não não pode pensar que podes enganar toda gente com conversa de sempre, apesar de ser chama mais uma vez para assumir este cargo neste direcção isto não lhe dá o direito de fazer deste da mesma sua propriedade, pela informação obtidas vc mais aqueles que são submisso a sua pessoa gostam muito de preocupar com funcionario em vez de fazer coisa concreta e projecta-la.

    Dizer também que eu até gosto da sua atitude mas isso não é suficiente ok
    falta-te muito mais vc precisa de crescer proque esse cargo vc tinha que comer muito ângú.

  27. img
    DrºHamilton Cabral Responder

    Vamos apoiar aqueles que estão dispostos a lutar pelo desenvolvimento economico e social do país..MC

  28. img
    Vambune Responder

    Alguém tem o contacto da directora do turismo? tenho umas ideias q lhe poderiam ser úteis….. se alguém tiver…. por favor deixe aqui no comentário…. ou envia para vambune@gmail.com

  29. img
    Jeffrey Responder

    I am American is the USA but I would like to ask, have you ever thought that there may also be foreigners that go to least developed countries because of its relaxing atmosphere from the industrialized West?

  30. img
    MANUEL PENHOR Responder

    Turismo em STP nao pode ser representado so pela venda de artesanato e de flores tropicais,mas sim deve-se primeiramente apresentar uma carta de visita aos turista,e oferecer um conforto que nao existe?

  31. img
    Barão de ÁguaI-Ize Responder

    O estado do turismo em STP é o espelho do País. Por exemplo, veja-se a vergonha do clube Náutico. Veja-se o misero aeroporto.
    Veja-se o estado da Marginal. Vejam-se os mercados. Veja-se a quantidade doida so candidatos à Presidência. Veja-se o estado das Roças. Veja-se a miséria do povo. Turismo sem Hospital digno?
    Presidencialismo (democrático) pode ser o inicio da solução, para decisões rápidas que dinamizem o turismo.

  32. img
    Barão de ÁguaI-Ize Responder

    Parabéns a Isidoro Porto – 28/5/11 – 15H46.
    Em STP há muita imaginação para a conversa do politiquês, mas falta imaginação para a realidade, para criar riqueza. Isidoro Porto avançou com boas ideias. Alguém as colocará em prática?

  33. img
    aglm Responder

    mulher d sr padre nao sai de telanon

  34. img
    Mendes Rosario Cabral Responder

    fim das taxas no AEROPORTO?
    QUANDO?

Responder a Messi '' O melhor'' Cancelar resposta

*