Economia

Repensar o Turismo em São Tomé e Príncipe

Num contexto de modernização e inovação constante, torna-se imperioso e urgente criar uma legislação turística em São Tomé e Príncipe, sendo este um instrumento para regular o bom funcionamento do sector, estruturar a actividade e acompanhar a execução de um Plano Estratégico Nacional para área. Que imagem queremos projectar para o nosso turismo?Para ler o artigo de Osvaldo Viana – Clique / REPENSAR

    22 comentários

22 comentários

  1. Abílio Neto

    23 de Julho de 2011 as 22:21

    Caro Osvaldo Viana,

    Muito bom contributo. Continua a reflectir sobre o que verdadeiramente interessa ao país e, por favor, não guardes nada na gaveta, atira cá para fora que nós agradecemos e o país também saberá agradecer.

    Obrigado.

    Abr.,

    An

  2. Buzio sem pena

    24 de Julho de 2011 as 8:56

    Que grande gesto, isso indica o valor da cidadania no desenvolvimento do país. Ja sao dos articos interessantes sobre o turismo um da mestre Miura Lima e o seu.
    Penso que se todos nós cada uma na sua area podesse fazer algo por um STP maior e melhor, ultrapassariamos muitos problemas em que vive o nosso povo.
    Bem haja Miura Lima e Osvaldo Viana
    Viva meu grande general.

  3. João

    24 de Julho de 2011 as 9:22

    Pois é,
    O que é bom o santola fica longe.
    Parabéns rapaz,
    João

  4. edson sousa

    24 de Julho de 2011 as 16:01

    Mais um grande contributo para o desenvolvimento de pais. Mas para isso chegou a hora de passarmos das palavras a actos.
    Bem-haja Drº Osvaldo Viana.

  5. César

    25 de Julho de 2011 as 1:33

    Muito bom raciocínio.
    Aposta forte no turismo ecológico, acredito que teríamos sucesso como marca internacional de turismo ecológico. Tal como costa rica e muitos outros destinos.

  6. sara

    25 de Julho de 2011 as 7:44

    Amigo todas essas dificuldades do país, todos nós ja sabemos da sua existência.
    Por isso não vale a pena estar-mos a chorar pelo leite derramado.
    por favor escreve artigos com soluções para os problemas porque eles existem e os gvernantes não têm ideis para os resolver.
    Por favor escreve artigos que possa abrir os olhos dos nossos governates. É que eles andam a dormir na forma e roubar descaradamente e mais nada.

  7. Salvador da Pátria

    25 de Julho de 2011 as 15:28

    Obrigado Mestre Osvaldo Viana, pelo facto de teres pronunciado sobre um tema de extrema importância para o desenvolvimento do País que nos viu nacer, e S.Tomé e Príncipe agradece imenso.
    Cabe aos governantes são-tomenses interiorizarem sobre alguns artigos feitos pelos investigadores nacionais e divulgados pelo Jornal Téla Nón, e consequentemente, colocarem em práticas tais teorias, em prol do desenvolvimento das Ilhas Maravilhosas.
    Bem haja, Mestre Osvaldo!

  8. Keynon d. Santos

    25 de Julho de 2011 as 15:49

    Caro Osvaldo Viana,

    um deveras interessante trabalho, que seguro garantirá a ajuda, dum criar e firmar, daquilo que o Turismo São-Tomense carece – uma MARCA, um NOME, uma SIGLA – que o posicione, entre as grandes do Mundo Turístico, uma vez que, a Natureza já fora bastante benévula para conosco.

    Precisamos é de continuar a criar ideias como estas, e garantirmos – pressionando com meios públicos legais – se necessário, a sua implementação em nome de São Tomé e Príncipe.

    Osvaldo, espero que encontres junto dos decisores do Turismo em São Tomé e Príncipe, o impacto necessário que este trabalho merece; com vistas postas num ajudar deste sector da economia nacional, a se dynamizar.

    Com abraços
    K. dos Santos

  9. o povo tem sempre razão

    26 de Julho de 2011 as 12:07

    Não restam dúvidas sobre a qualidade do presente trabalho.
    È concensual que este acervo deve ser aproveitado pelo Ministro da tutela para dinaminar o referido sector.
    Apesar de assistirmos constantemente o martírio dos quadros nacionais e contrariamente a alguns que pensam apenas na assessoria estrangeira nós os Sao Tomenses também podemos produzir coisas boas.
    Os meus parabéns.

  10. Mendes Rosario Cabral

    26 de Julho de 2011 as 15:28

    Quando é que deixa de pagar a taxa no aeroporto internacional de São tome e Principe?
    Querem falar do turismo?
    De que turismo se pode pensar ou repensar?
    Claro que cada um vai dando o seu contributo, mas o cerne da questão ninguém fala.

  11. idalécio

    26 de Julho de 2011 as 17:36

    A excelência do artigo, não só pela forma como foi elaborada, mas sobretudo pelo seu rico conteúdo, que nos deixa pista importante para melhoria do sector do turismo, que é sem dúvida uma aposta para o nosso tão desejado desenvolvimento.

    Meus parabéns.. força, meu mano…
    I.V

  12. Fruta Fruta

    26 de Julho de 2011 as 23:16

    Olá Osvaldo
    Antes de mais os meus parabens por levantares e pores à discussão este tema. Acho-o muito interessante e curioso que vejo falar sobre ele há pelo menos trinta anos e fico com a sensação que estamos estagnados e não vejo a boa vontade de nunguém para o dinamizar. Por acaso penso S. Tomé e como tal apetecia-me perguntar que futuro? Qual o nosso contributo para o bem geral da Africa e do Mundo ? Que caminho seguir para o nosso desenvolvimento económico? O desenvolvimento económico não se confunde com o crescimento/criação de riqueza. O desenvolvimento tem a ver com a redistribuição da riqueza via trabalho e contribuições sociais. Para além de qualquer opção por um modelo de desenvolvimento económico assente num sector deixemo-nos conduzir pela tua opção na área de turismo. Que Sonho! Devemos pensar que o turista é um agente económico racional, por isso, em igualdade de oferta escolhe o menos dispendioso de maneira agradável.
    O que temos para oferecer na área de turismo em S. Tomé? Há um pormenor interessante é que 90% dos turistas são urbanos e de grandes metópeles. Alguém já perguntou quem iria repetir umas férias em S. Tomé? Ao gastar no mínimo 1 500 € por 6 noites em meia pensão, não teria outras opções?
    O Marketing e Publicidade é das ferramentas mais importantes da venda. “O Sonho é que comanda a vida!”. Vendo ilusões. Se o comprador acorda no meio do sonho não vai ficar zangado? Não vai fazer uma má publicidade do meu produto? Não vai provocar o efeito preverso?
    Sem estradas, sem infraestruturas, sem assistência de confiança, sem uma imagem de credibilidade, sem higiene, com a situação caótica, com uma paisagem urbanistica a rondar o caos, a quem vou pedir para repetir essa viagem.
    Turismo é a elite do sector terciário.

  13. Amo STP (ML)

    27 de Julho de 2011 as 17:28

    Parabéns pelo seu trabalho!
    O que tenho a dizer é que não devemos parar por aqui, ou seja, devemos fazer um grande esforço para que o nosso trabalho realizado tenha impactos no terreno. Das palavras passar-se a prática.
    É bom que as instituições ligadas ao turismo em STP vejam que existe muitos quadros saotomenses capazes de fazer mudar a realidade actual.
    Mais uma vez parabéns!

  14. Abenilda S

    28 de Julho de 2011 as 18:27

    Mestre Osvaldo.
    Em 1º lugar, parabéns pela conclusão do seu mestrado, pela preocupação com tema imagem do turismo de stp. Bom contributo e boa iniciativa.Espero que o país saib aproveitar pessoas como senhor. De igual forma espero que as preocupações levantadas no seu artigo possa merecer reflexão. Felicidades Osvaldo viana

  15. Moricete Teixeira

    3 de Agosto de 2011 as 10:37

    Essa é uma boa iniciativa… espero que corra bem, que consigas correr isso para frente porque esta é uma das nossas opções para o desenvolvimento do país no futuro. Boa sorte.

  16. Verónico Neves

    5 de Agosto de 2011 as 1:04

    Muito bem visto Osvaldo!
    Esperemos que o Estado aproveite estas ideias para dinamizar o sector…
    Esperemos que o Estado queira/aceite o contributo dos santomenses interessados em fazer algo por “São Tomé e Príncipe”.

    Abraços: V. Neves (Mestre em Ciências da Educação)

  17. Osvaldo Viana

    6 de Agosto de 2011 as 10:22

    Caros leitores e amigos
    Permita-me manifestar a minha gratidão pelos vossas felicitações. Vossos comentários, na verdade, suscita em mim mais ânimo e força para continuar a colaborar mais activamente para o desenvolvimento de STP. Mais uma vez, obrigado a todos!

  18. ir.jordao

    8 de Agosto de 2011 as 16:18

    Tas de parabens e obrigado por nos brilhar com este excente trabalho . força.

  19. Julio Semedo

    9 de Agosto de 2011 as 16:07

    Caro Dr. Osvaldo Viana

    Fico feliz por si pelo seu trabalho cientifico a favor de São Tomé e Príncipe.
    parabéns e continua com esta iniciativa.
    Viva e felicidades!

  20. Eliana Maria

    9 de Agosto de 2011 as 16:17

    Olá Dr. Osvaldo

    parabéns. Não sei se lembra, fui sua aluna. Na verdade, estamos a precisar de uma legislaçao turística para aquele país. O país está a crescer em termos de unidades hoteleiras, mas carece de muitas questões de base. Lamentavelmente é isso que se verifica em STp. Londres

  21. Edite Sousa

    10 de Agosto de 2011 as 23:46

    Muito bem, gostei do seu artigo. Faço fé que estes aspectos salientados possam merecer alguma consideração por parte das autoridades com responsabilidade no sector de turismo.Força Dr.Osvaldo Viana
    Edite ( estudante em Maputo)

  22. moricete

    8 de Novembro de 2011 as 15:21

    Ola,sou moricete estou a tentar entrar em contacto com sigo porque estou neste momento a preparar a minha prova de Aptidão profissional sobre elaboração de uma empresa animação turística e rural na Região de Aguá Izé gostaria que me pudesse ajudar com alguns dados precisos. Boa Tarde.

Deixe um comentário

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

Recentemente

Topo