Preço dos combustíveis estabiliza na ilha do Príncipe

A embarcação privada Tornado, que chegou na última semana a ilha do Príncipe, transportando alguns bidões de combustíveis, aliviou a pressão sobre o preço da gasolina no mercado de Santo António.

Em declarações ao Téla Nón, fonte do Governo Regional questionou. Até Quando é que essa intervenção vai evitar mais uma explosão dos preços? Por sua vez o Presidente do Governo Regional, José Cassandra, disse ao Téla Nón que não há qualquer garantia de estabilidade na ligação marítima entre as duas ilhas.

O Presidente do Governo Regional não sabe se o Navio Príncipe já está reparado apesar de a mesma embarcação ter chegado esta semana ao cais de Santo António. No que concerne a embarcação privada Tornado que transportou combustíveis para a ilha, as informações recolhidas pelo Téla Nón indicam que o tal navio continua a ser inspeccionado pelas autoridades competentes, porque apresenta deficiências em termos de segurança na ligação inter-ilhas.

A viagem realizada na última semana, foi uma excepção para aliviar a rotura de stock de combustíveis no Príncipe. Note-se que a rotura do stock de combustíveis no Príncipe, por causa da falta de ligação marítima com São Tomé, provocou este mês uma explosão dos preços no mercado regional. A gasolina estava a ser vendida por 50 mil dobras o litro no Príncipe, quando a nível nacional o preço de venda é de 26 mil dobras.

Abel Veiga

  1. img
    Josy Neto Responder

    O que é que o Governo está a espera para mandar investigar a batotisse na compra do navio Príncipe.
    Porque é que o Senhor Benjamim Vera Cruz, ex Ministro que fez a negociata do Príncipe, não põe a disposição da população do Príncipe o seu Yate, e o Yate do técnico do IMAP que ambos ganharam na negociação, ao serviço do Príncipe.
    Até quando vamos a conviver com estas anomalias claras e visiveis ao olho do povo.
    Quando é que o Governo pensa reagir. Espero que se o Governo não o fizer, que o novo presidente da República o faça, pois foi a sua promessa da campanha.
    A ver vamos.
    Josy

    • img
      AVOZ DA TERRA Responder

      Isto ainda vai piorar se não tiver uma ligasão estavel entre S.Tomé e Principe.
      Governo tem que tomar uma dicisão perante este assonto.

  2. img
    Põe Boca Não tira Responder

    Isto é um escândalo, tantas promessas feitas!!!!!!!
    Até onde vamos chegar com isto…..
    Mas afinal quem deve agir?
    Quem devemos amputar responsabilidade pelo sofrimento tão gritante da populão?

  3. img
    Francisco Ambrósio Agnelo Responder

    Há muito, que a Ilha do Príncipe tem vivido este drama. Todo pelo facto das políticas erradas daqueles que fazem o plano de governação do País. Suponhamos, se existisse mais duas Ilhas para além destas, como é que seria? Deixavam-nas para às gaivotas? Durante à campanha o povo terá que exigir o programa de governo aos potenciais partidos políticos, e não escolhê-los pela simpatia ou pelas luvas. Infelizmente as pessoas esquecem-se de propósito, portanto o resultado é esse.

  4. img
    luisó Responder

    País de corruptos!!!!!
    País sem futuro….
    desculpem, País não, bocado de terra sem futuro….

  5. img
    Joao Batepa Responder

    a noticia é sobre o preço mas nenhum preço foi mencionado?

  6. img
    Filipe Samba Responder

    Ao
    Exmo Senhor José Kasandra,
    Presidente da Ilha Autónoma do Príncipe
    Os meus cumprimentos,
    Apresento o espaço (online) para lhe informar que alguns investidores russos estão interessados a investir na sua Ilha Autónoma mas carecem de contactos. Por isso, solicitam quais os meios possíveis, para um breve contacto caso à V. Excia estiver interessado.
    Contacto: Telefónico directo sem intermédios para assuntos concretos (investimento), ou Email.
    O vosso plano estratégico de desenvolvimento do Príncipe, inserir o plano de investimento estrangeiro.
    Com Alta estima e consideração
    F.S

  7. img
    # HeCoS # Responder

    S.T.P. – São Tomé e Príncipe, ” esta é a ditosa pátria minha amada “.

    Yates q ganharam na negociação!?
    Caso se cofima a existência destes, ha mt q s explicar. pois a ideia d colocarem os ditos Yates a dsposição para servir a população é bem vista. Concordo.
    O Governo Regional deve cobrar por demais transtornos e punir responsabilidades aos senhores felizardos.
    fui.

Deixe um comentario

*