STP subiu 11 lugares no ranking anual em termos de facilidade de fazer negócios

O sucesso de São Tomé e Príncipe, obrigou o Banco Mundial a enviar para o país um representante para apresentar o relatório de Doing Businnes 2012. A nível da África Subsaariana, São Tomé e Príncipe é o país que deu maior salto na melhoria do ambiente de negócios.

Fruto de uma série de medidas implementadas nos últimos 6 anos, São Tomé e Príncipe, deu um pulo importante no ranking anual do Banco Mundial sobre facilidade de realização de negócios.

A Sociedade Financeira Internacional, é um dos parceiros de São Tomé e Príncipe na implementação dos diversos projectos de reforma, que contribuem para a melhoria do ambiente de negócios no país.

O Representante do Banco Mundial, que no passado dia 20 de Outubro, apresentou em São Tomé, o relatório de Doing Business, disse que estava no país para celebrar o grande avanço conseguido por São Tomé e Príncipe. «É o país ao sul do Sahaara que teve mais progressos no relatório. O país subiu 11 lugares. Por isso estamos aqui para fazer a apresentação deste relatório», declarou.

O Ministro das Finanças e Cooperação Internacional, Américo Ramos, apontou as acções desenvolvidas pelo país, para dar tamanho salto no ranking internacional. A Implementação do guiché único, trouxe celeridade em termos de criação de empresas, mas não só. «Redução do tempo para obtenção de alvarás para construção, redução de impostos para registo de imóveis, através da redução dos impostos sobre a transferência de propriedade», são dentre outras acções enumeradas pelo Ministro das Finanças e Cooperação Internacional.

São Tomé e Príncipe está assim no grupo de 12 economias africanas, que melhoraram o ambiente de negócios.

O salto do país a nível do ranking internacional em termos de facilidades de negócios, pode influenciar algumas fontes de financiamento, que até então não se abriram ao país, exactamente por causa da fraca evolução no indicador, “ facilidade de negócios”.

O Fundo do Governo Norte Americano para os países mais pobres, o Millenium Challenger, é uma das importantes fontes de financiamento que São Tomé e Príncipe procura ter acesso desde o ano 2006.

Abel Veiga

  1. img
    NINA Responder

    GOSTEI

  2. img
    helder leitão Responder

    Muito bom ouvir isso,espero que aqueles que só criticam,digam alguma coisa de elogio.

  3. img
    Anca Responder

    Aqui esta o reconhecimento, do qual devemos todos nos orgulhar, o reconhecimento, de que quando acreditamos em nós Santomenses, na nossa união, na nossa disciplina, e no nosso dedicação pelo trabalho, que quando trabalhamos em prol, do desenvolvimento e modernização do país, o reconhecimento que isso nos traz a nível do concerto da nações, faz aumentar ainda mais o nosso orgulho e ainda mais nossa responsabilidade, afinco, no trabalho pelo o crescimento econômico e financeiro, pelo desenvolvimento sustentável do nosso país(população/território).

    Mas esse animo e alegria, não nos deve, fazer baixar a guarda, a motivação, no caminho que queremos seguir, para o progresso do país, muito ainda há a fazer, e devemos estar sempre atento a inovações nesta matéria de atração e facilidade do negócio e na melhoria do ambiente do negócio, e em outras áreas da nossa economia, todos devem dar o seu contributo, para o desenvolvimento sustentável do país(população/território), como um todo homogêneo.

    Bem haja

    Pratiquemo o bem

    Pois o bem

    Fica-nos bem

    Deus abençoe São Tomé e Príncipe

  4. img
    sidney Responder

    e isso eu sou que esta mais de todos a ouvir isso é isso agora vé se acelera este processo como , tambem propaganda para aprendizagem de lingua de uma forma mais rapida e obrigatoria

  5. img
    Ranking da Treta Responder

    Só treta, um país que não tem hospital,energia, com estrada sem condições_(cheio de burracos), se não pagares luvas aos politicos não consegues um simples alvara.. Tribunal não funciona, como pode subir de ranking? Chama-se isso gozar com a cara desse povo sofredor… Cheira me qualquer coisa para comer budo em conluio com esses estrangeiro corruptos que cá vem a STP.

  6. img
    alerta Responder

    Óptimas notícias!!!Infelizmente muitos sectores continuam a mostrar que a transparência, legalidade, honestidade, imparcialidade não são realidade em STP na administração pública. Como se compreende que o defensor máximo da legalidade cometa as maiores ilegalidades e favorecimento? O concurso a admissão de novos procuradores adjuntos está envolto em ilegalidades e favrecementos. No leque de algumas dezenas de candidatos apenas ficaram aprovados 3 pessoas entre as quais no 1º lugar a irmã do procurador geral da rep, 2º lugar a sua anmoada e 3 um coitado. O mais grave é que ele pgr , um dos membros do juri, declarou-se impedido pelo laço familiar e é ele quem elabora/copiou as provas e deu a um estrangeiro para corrigi-las. O juri fictício não foi tido nem achado neste processo todo!!!Pelos vistos não é só o concurso para juízes que comete irregularidades…De facto a justiça santomense está em péssimas mãos.

  7. img
    Senhora Pikena Responder

    Parabéns à São Tomé.É verdade que muito coisa anda mal no nosso país. Porém, devemos aplaudir e sorrir com as vitórias, que são de todos nós, por pequenas que elas sejam.

  8. img
    Filipe Samba Responder

    Eu não tenho a mentalidade tão fraca para ser manipulada com esses dados do Fomento da miseria e infelicidade no nosso país e Banda da Mafia Mundial

    Banco Mundial (Banda da Mafia Mundial)

    Fundo Monetario Internacional (Fomento da miseria e infelicidade)

    • img
      Santomista Responder

      Mas, nao tem tambem uma mentalidade tao forte para saber e poder avaliar que internamente tem havido algumas melhorias nos sectores afins.

      • img
        Filipe Samba Responder

        Os roceiros vivem na pocilga dos porcos e nos currais como refugiados a independência não foi proclamada para todos
        A greve dos médicos
        A Falta de energia e água potável e mais no século XXI
        Ao Senhor Santomista que faça um saneamento na sua mentalidade
        Eu conheço muito bem o nosso pais ainda na era colonial e após a Independência , todos os nossos vizinhos respeitava-nos por sermos um povo muito especial.
        Mas as formas de frustração intensificaram a ânsia de violência
        Professamos uma coisa e praticamos outra.
        Diga-me por favor
        Quais os sectores e quais melhorias»?

        • img
          Santomista Responder

          E respondo-lhe com todo o prazer Sr. Filipe Samba.
          Mas antes de ir directamente a resposta, eu diria que o mal de nós os Santomenses, é de criticar por criticar. Criticar sem fazer a sua quota-parte para o desenvolvimento do País. As pessoas criticam sobre assuntos de que não percebem patavina nenhuma.
          Qualquer classificação ou atribuição de Ranking obedece critérios de avaliação rigorosos previamente estabelecidos, e foi baseado nesses critérios que STP foi avaliado. Isto não é uma avaliação geral sobre o desempenho do País, mas sim limitado ao Ambiente de Negócios. Nos critérios de que STP foi avaliado para o ambiente de negócios, o nosso País melhorou muito quando se compara com desempenho de outros países do mundo. Isto não quer dizer que STP seja o melhor, mas sim que houve melhorias significativas.
          O que devíamos fazer é congratular as partes intervenientes que muito trabalharam para essa melhoria e ao mesmo tempo continuar a exigir mais esforço e melhorias. Esta sim, deveria ser a contribuição de um cidadão que conheceu o País desde a época colonial.
          Sr. Filipe Samba contribuição crítica e saudável, sem insultos ou ataques pessoais.
          Eu não me envolvo nesses comportamentos tristes e deploráveis.
          Obrigado.

          • img
            E.Santos

            Concordo consigo. O mal dos são tomenses é julgarem-se muito inteligentes e apressarem-se a abrir a boca sem perceberem nada de nada. Temos muitos “brurros activos” na sociedade. O que em vez de ajudar, as vezes só atrapalham.
            De qualquer forma isto não é tudo. A mais melhorias a fazer. Mas já é de se louvar o esforço de todos para a melhoria da imagem de negócios deste país.

            Um bem haja

          • img
            E.Santos

            Queria dizer “Há mais melhorias a fazer”

          • img
            Santomista

            Sim. Com certeza ainda há muitas melhorias a serem concretizadas.

          • img
            Filipe Samba

            Ao
            Senhor Santomista
            Os meus cumprimentos
            Acuso o seu comentário como uma negociação não conflitual
            O meu lema na vida é a tolerância e compreensão mútua com bom senso
            Respeitando sempre os distintos vectores; o vector da vontade das partes e o vector dos efeitos jurídicos no fenómeno da negociação
            As minhas sinceras desculpas caso houvesse ficado ofendido
            Estamos em contactos online (Tela Non)

  9. img
    Biboss Responder

    Assim seja.
    Tenho dito.

  10. img
    Hugo Menezes Responder

    Esses resultados da pesquisa,os investigadores não quiseram nada mais nada menos que aliciar/atrair os investidores económicos…

    • img
      Celsio Junqueira Responder

      Caro Hugo,

      Esse relatorio tambem serve ou tem como objectivo atrair investidores.

      A verdade é que houve melhorias significativas no ambiente para fazer negocios. Claro, falta muita coisa infraestrutural a ser feita, mas em termos de negocios evoluimos.

      Temos que ver certos relatorios no seu campo especifico. Seria bom que tudo fosse feito a mesma velocidade, todos os sectores da actividade economica no geral as melhorias todas.

      Abraços

      • img
        eu Responder

        Resultado do trabalho do outros governos. Afinal quem criou guiche unico? Este só está a colher louro do trabalho de casa feito pelo outro. Alguém conhece alguma lei ou decreto que este governo fez para melhorar o ambiente de negócios? Leiam o sitio do IFC sobre a matéria e verão quem fez o que. O texto da noticia esta claro, não é trabalho deste governo.
        Mas não ha problemas, afinal, a imagem do pais ganha alguma coisa, embora ainda muito pouco. Somos 163 entre 183
        Bem haja.

  11. img
    Vane Responder

    Parabéns pela vitória, é bom lembrar que ainda há muito p fazer é apenas um começo de uma longa jornada!
    STP precisa de jovens fortes, com mente brilhante, sonhos, desejos e realizações que traga benefícios coletivos.

  12. img
    frantz cassandra Responder

    para seres grande tens que colaborar com os grandes, força governo, mas pense no povo

  13. img
    Mimi Responder

    Muito bonito! Entretanto em quê que isto se traduz na prática? Como subiu, pode também descer, e em queda livre, se nao forem certas e oportunas as acçoes para se manter em cima

  14. img
    Kadafi Responder

    Meus caros, notícia muito boa.
    Agora falta a prática e sustentabilidade dessa ascenção. Conseguir não é difícil, o mais complicado é manter ou melhorar.

    Agora falta arranjar pelo menos um avião para conseguirmos viagens mais barratas para atrair investidores e porque não Turistas! O mundo não está parado.

    Assim sim, por esse caminho, chegamos lá.

    Ká bili ué!

  15. img
    Tluki Sun Deçu Responder

    Quem não está do mesmo lado da canoa nunca gosta destas notícias boas do país. Só querem criticar, pizar, odeiar,pensar mal e torcer para que tudo dê errado.São Os Zè Mulatos. Eu sou orgulhosamente São-tomense.

  16. img
    Barão de Água Izé Responder

    São Tomé e Principe já teve (em proporção) a maior rede hospitalar de África e hoje nem o Hospital da cidade funciona com niveis minimos. Os Sãotomenses ficariam muito mais alegres e felizes se tivessem, pelo menos um Hospital decente e água e energia sem falhas. Bom ambiente para negócios num País que quase não tem economia e jsutiça credivel? Só a brincar!!!!!!!

Deixe um comentario

*