São Tomé e Príncipe terá consulado em São Paulo-Brasil

O anúncio foi feito no Brasil por Luiz Vasone, Presidente da Empro Consultoria Empresarial. A abertura do consulado em São Paulo será a primeira representação diplomática de São Tomé e Príncipe, no Brasil. A decisão surge após a visita de Arzemiro dos Prazeres Director das Zonas Francas e Mirian Daio Directora do Turismo ao Brasil.

Notícia enviada ao Téla Nón, dá conta que a Empro Consultoria Empresarial será a sede do futuro consulado de São Tomé e Príncipe em São Paulo, e também representante comercial. Luiz Vasone, Presidente da Empro Consultoria Empresarial, acredita que será uma oportunidade para fomento das relações comerciais entre os dois países. «São Tomé e Príncipe apresenta um alto potencial de desenvolvimento em todas as áreas, e queremos aproveitar a sinergia com o Brasil para abrir uma nova frente de negócios», referiu o chefe da Empreso Consultoria Empresarial.

A imprensa brasileira dá conta que representantes do Governo de São Tomé e Príncipe, nomeadamente  Arzemiro dos Prazeres, director-executivo das zonas francas,  e  Miriam Daio, directora-geral de Turismo,  visitaram o Brasil para falar com empresários  sobre as oportunidades de negócios no país.  «A palestra foi bastante concorrida por alguns sectores empresariais de São Paulo. Também estiveram presentes parlamentares, que ficaram bastante entusiasmados e levarão o assunto a Brasília», assegurou Luiz Vasone.

A consultoria brasileira considera que agricultura e turismo são as principais fontes de negócios de São Tomé e Príncipe, e que nos últimos anos, o país criou novos incentivos para a promoção das zonas francas. «Vemos grandes oportunidades para empresas brasileiras instalarem filiais em São Tomé e Príncipe e, a partir de lá, atender os mercados da África Ocidental, que englobam Nigéria, Angola, Congo, Gabão, Camarões e Benin, somando mais de 300 milhões de consumidores», reforçou o presidente da Empro Consultoria Empresarial, que já garantiu abertura para breve de um escritório comercial na capital são-tomense, na região das zonas francas.

A nível do turismo, Luiz Vasone, disse que «é um sector da economia local bem desenvolvido. O país conta com uma estrutura hoteleira ampla, muitos restaurantes, além de várias localidades exóticas e praias inexploradas, com o ecoturismo sendo de grande destaque», precisou.

O chefe da Empro Consultoria Empresarial, garante que com abertura do consulado em São Paulo, mais informação sobre São Tomé e Príncipe chegará aos brasileiros, o que despertará interesse das operadoras brasileiras de turismo, em criar pacotes para o arquipélago, assim como motivar as companhias aéreas, a abrir ligações com a ilha verde do Golfo da Guiné.

Abel Veiga

  1. img
    A.G Brasil Responder

    Muito obrigado pela informacao

  2. img
    Afinal Responder

    Desculpeis-me, Gente!
    Mas o Senhor Arzemiro dos Prazeres, dito “Bano”, mais a sua cúpula, isto è, autoridade das zonas francas, não foram aniquilados? Porque ainda esta representação???
    Espero uma resposta!
    Com humildade…

  3. img
    Ze Maria Responder

    Quero ver pra crer!

  4. img
    Vida é P'ra viver, é Preciso Saber...... Responder

    “A imprensa brasileira dá conta que representantes do Governo de São Tomé e Príncipe, nomeadamente Arzemiro dos Prazeres, director-executivo das zonas francas, e Miriam Daio, directora-geral de Turismo, visitaram o Brasil para falar com empresários sobre as oportunidades de negócios no país”.
    Mais que brincadeira vem ser essa?! Bano, foi, ou não foi demitido de cago director-executivo das zonas francas?
    Acho que Patrice anda a brincar com nossa cara! Patrice não brinca com esse humilde povo!
    Se uma pessoa foi demitida, porque razão ainda anda a representar o país nessa mesma qualidade?

    • img
      Militante Zangado Responder

      Bano e Patrice são Cambas, até são sócios no negócios que envolve um cidadão estrangeiro Libanês, objectivo de Patrice é dar cabo de Delfim Neves s, para isso teve que atingir o Bano, uma vez que a casa onde estava instalado a zona franca pertence a Delfim Neves que pela qual recebia mensalmente renda no valor 3000 euros… Como ficou demonstrado agora, pela noticia, a demissão de Bano, é só para Ingleses e Gaboneses verem..
      Triste STP…
      Patrice, você começou bem, mais a cada dia que passa está a mostrar que não tem capacidade para ser 1º Ministro, o rancor e ódio não te deixa! Patrice porquê que só nomeais jovens de ADI para lugares? Não seria necessário ir buscar jovens que não são do ADI, e muitos deles não são de partidos nenhum!

  5. img
    NINA Responder

    BOM SINAL

  6. img
    cece Responder

    1. Cuidado com estas coisas. Atrás das empresas privadas ha sempre um beneficio privado em deterioro do beneficio colectivo e muitas vezes sociais. Por favor, façam as coisas com a sustentabilidade merecida. A situação geoestratégica do pais deve ser promovida de forma sustentada e pelas instituições competentes nacionais e não de forma ad-hoc por empresas com objectivos meramente comerciais. Precisamos de promover o pais sim, precisamos dos investimentos sim, mas é preciso deixar de conceber projectos sem garantia de sustentabilidade de longo prazo. Aprendamos a lutar e não a escostarmos sempre em qualquer coisa que apareça a nossa frente. A final, quem é o director da Zona Franca? Que legitimidade tem essa pessoa depois de ser destituído do cargo para ir ao Brasil dar conferencia em nome do investimento para o pais?
    Cuidado com estas coisas!

  7. img
    HelVes Responder

    Muito boa notícia. Espero também que esse consulado sirva para resolver outra questões como o apoio aos são-tomenses estudantes ou não no Brasil…. é chegada a hora de acabarmos com a tradição de que cada estudante são-tomense no Brasil é o Embaixador de STP. Isso é uma coisa muito revoltante, uma vez que sempre existiu um fluxo grande de estudantes de STP para o Brasil.

    Outra questão que eu gostaria de ter resposta: como está a questão das Zonas Frnacas????

  8. img
    HelVes Responder

    Lanço um repto à direcção do Tela Non: que utilize os comentários aqui no jornal como fonte de ideias para reportagens, que sejam mais proativos na busca por informações de modo a prender mais a atenção dos leitores e a contribuir mais para a informação dos são-tomenses. Continuação de bom trabalho!

  9. img
    Anca Responder

    Só vejo negócios e negociatas.

    E os problemas de estudantes que estão com bolsas, em atraso, e com ameaças de morte, a dormir na rua, quem resolve?

    Afinal o consolado só serve para expansão económica, e negociatas de baixo de tapetes?
    E os empresários Santomenses,que queiram fazer negócios no Brasil, vão ter acesso a zonas francas Brasileiras?

    São Tomé e Príncipe, não consegue negociar com o Governo Federal Brasileiro, edifícios para abertura de consulados no Brasil?

    A sede de um consolado, tem que ser num edifício de uma empresa, que nem se quer conhecemos?

    Este senhor responsável da zona franca,já não foi demitido das suas funções? Que legitimidade tem, para representar o governo Santomense, nesta questão?

    Mais transparência, mais esclarecimento, menos promiscuidade, do que é de domínio público e de domínio privado.

    Não troquemos a esfera do público e do privado.

    Para que um dia o estado não tenha ou perda, poder de regulação, para o mal do país(população/território).

    Estejamos alertas

  10. img
    Digno de Respeito Responder

    Que não fique apenas pela intenção. Com a intervenção do atual PM através de um dos órgãos de comunicação, chegou ao nosso conhecimento que o “petróleo” já era. Veremos o que poderá acontecer até 2015. Para muitas cabeças pensantes, tal informação já não constituiu novidade. Cedo ou tarde a história do “petróleo” daria “berro”.

    Agora, aposta passa pelo turismo e a agricultura. O mais triste, são inúmeros engenheiros agrónomos que o País parece ter mas, raro são aqueles que calçam “galocha” pá decê “vagi” ou “subli ôkê”

    Tudo deles cu mão gibela com ligeresa de san “quinta” e quintas…. com muitos/as quintas. Agora quem vai decê vagi?!!

  11. img
    Lôginu Responder

    Optima notícia. Mas suponho que se tratará de um consulado honorário, como ja existem em outros países.
    Porém acho que o anúncio deveria ser feito pelo Ministério das Relações Exteriores de São Tomé.

  12. img
    sulila miranda Responder

    Isso não pode ser verdade, porque estas acções são primeiramente concertadas entre os chefes de estado e ou chefes de governos, por um lado e o anuncio não é feito assim. Só se for acertos ou negociatas.
    Mas não me preocupo com isso porque tanto o 1º Ministro como o Presidente da R terão que se pronunciar. Fico aguardando.
    Também sou apologista de que tendo sido o sr Arzemiro afastado recentemente da Aut das Zonas Francas, não devia representar o governo nestas actividades. Mas vai se lá entender as coisas por aí? Só que soa muito mal…aos que não estão no esquema!

  13. img
    João Carlos Responder

    Embaixada de S.T.P, ou negoçio de Bano, como

  14. img
    João Carlos Responder

    Embaixada de S.T.P, ou negoçio de Bano, como que é possivel? Esse Senhor não foi demitido do cargo? O que ele esta ai fasendo… Meu Deus S.T.P, esta mal…

  15. img
    HENRIQUE PINTO Responder

    rsrsrsrsr,,,tenho verdadeira curiosidade sobre este pais…hoje(domingo) por acaso, entrei na internet pra obter mais informações sobre são tome e principe….e pelo que estou observendo,,, ai, como aqui(Brasil) voceis passam por problemas semelhantes aos nossos…que pena…um pais lindo igual ao de voceis…tambem tem muinta Politica se insurgindo na iniciativa privada….mais e assim mesmos caros amigos de São Tome e Principe…isso e democracia….sempre existira o joio no meio do trigo….espero em breve poder conhecer esse Pais lindo que e STP…haaa e quanto ao consulado aqui no Brasil….seja Bem vindo….

Deixe um comentario

*